INE. Turistas não residentes gastaram 15,3 mil milhões
15/12/2017


Estima-se que os turistas não residentes entrados em Portugal gastaram, na globalidade, 15,3 mil milhões de euros em despesas associadas à viagem, em 2016. Os maiores contributos vieram dos residentes no Reino Unido (19,8%), de França (12,2%), de Espanha (10,0%), Alemanha (9,8%) e Brasil (8,8%)”, refere o inquérito. Os visitantes da Irlanda (115,0 euros), dos Países Nórdicos (111,9 euros), de Itália (108,5 euros) e do Reino Unido (107,2 euros) assinalaram gastos também superiores à média. Quanto aos nuestros hermanos espanhóis, gastaram em média 89 euros por dia.



Turismo já vale 7% da economia portuguesa
15/12/2017


Mais de onze mil milhões de euros foi quanto o turismo rendeu à economia nacional em 2016. Os números estão na Conta Satélite do Turismo, que não era publicada há sete anos, e foi revelada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Valor Acrescentado Bruto (VAB) gerado pelo turismo aumentou 10% no ano passado e já representa 7,1% do VAB total da economia portuguesa. Em comparação, o crescimento nominal do VAB total na economia portuguesa ficou-se pelos 2,6% em 2016.


Portugal no pódio do turismo europeu
14/12/2017


Portugal surge em segundo lugar, apenas atrás de Espanha, no peso do turismo para o crescimento da economia. E atrás de Malta na importância do sector para o PIB. O consumo do turismo em Portugal atingiu 12,5% do PIB no ano passado, mais 5,8% face a 2015. Já as exportações de turismo totalizaram 18,4% das exportações nacionais em 2014 e 2015. Já no que toca ao emprego, as contas revelam que em 2015 o turismo representava 9,1% do total nacional.



Mega fundo das câmaras recebe mais 500 milhões
14/12/2017


Governo vai criar fundo de financiamento da descentralização, com uma dotação até 1,5 mil milhões de euros. Verbas serão canalizadas pelos ministérios. O anteprojecto da nova lei das Finanças Locais consolida a autonomia dos municípios e prevê a criação um fundo de financiamento para a descentralização. A verba deste fundo poderá ascender a 1,5 milhões de euros através da canalização das dotações dos vários ministérios que estão afectas a matérias a descentralizar em áreas como a saúde, educação e protecção civil.


Londres admite que não avaliou impacto na economia britânica
13/12/2017


O ministro britânico para o 'Brexit' admitiu que o executivo não fez uma avaliação formal do impacto da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) na economia nacional. Não foi feita uma avaliação sistemática do impacto, antes uma "análise por sectores que não é "um prognóstico" sobre o que se vai passar na economia britânica após a saída da UE, prevista para 29 de Março de 2019. Os líderes europeus vão decidir se há condições para passar à segunda fase das negociações, relativa à futura relação comercial entre o Reino Unido e a UE e ao período de transição após o 'Brexit'.


Receita com vistos gold sobe em Novembro
13/12/2017


O investimento captado registou uma subida homóloga de 15%, totalizando 54,5 milhões de euros. Foram atribuídas 93 autorizações de residência, das quais 91 pela compra de imóveis e duas pelo requisito de transferência de capital. A compra de imóveis gerou 52,3 milhões de euros e a transferência de capital valeu 2,2 milhões. O investimento acumulado, desde que este mecanismo financeiro foi lançado (Outubro de 2012), soma agora 3,38 mil milhões de euros. A grande fatia (3 mil milhões) resultam de operações imobiliárias. No total, foram aprovados 5505 vistos, no âmbito deste programa. A China lidera a lista de autorizações atribuídas (3.575 até Novembro), seguida do Brasil (463), África do Sul (216), Rússia (192) e Líbano (108).


Taxas máximas nos cartões de crédito vão subir para 16,4%
12/12/2017


Os juros máximos permitidos pelo banco de Portugal nos cartões de crédito vão subir no início de 2018, reflectindo o agravamento do imposto de selo. Utilizar o cartão de crédito pode ficar mais caro a partir do início do próximo ano. O Banco de Portugal reviu em alta os juros máximos que podem ser cobrados nesses produtos. No caso do cartão de crédito a taxa de juro máxima aplicar sobe de 16,1% nos últimos meses de 2017 para 16,4% no primeiro trimestre de 2018.



Estes são os países mais ricos da Europa
12/12/2017


O mapa apresenta a riqueza média de uma pessoa adulta de cada país, em dólares americanos. No topo da lista surge a Islândia (445 mil dólares), a Suíça (229 mil dólares) e o Luxemburgo (168 mil dólares). A Bielorrúsia (900 dólares) e a Ucrânia (100 dólares) aparecem no fim da lista. Portugal surge com uma média de riqueza por adulto de 38 mil dólares (cerca de 32 mil euros). Para se ter uma melhor noção, o valor de Espanha é de 63 mil dólares (cerca de 53 mil euros), o de França 120 mil dólares (cerca de 101 mil euros), o do Reino Unido 103 mil euros (cerca de 87 mil euros) e o de Itália 125 mil euros (cerca de 106 mil euros.


Empresas públicas baixam dívida em 2157 milhões
11/12/2017


O endividamento das empresas públicas somou 30 315 milhões de euros no final do primeiro trimestre deste ano, menos 2157 milhões (-6,6%) do que nos primeiros três meses de 2016. Mas nem tudo são boas notícias - o montante do endividamento ficou 4597 milhões acima do objectivo expresso nos orçamentos das empresas, de acordo com o boletim informativo do Sector Empresarial do Estado (SEE). O maior desvio nas previsões (3880 milhões) ocorreu com a IP - Infra-estruturas de Portugal, devido essencialmente ao adiamento da conversão de créditos em capital, operação inicialmente prevista para o primeiro trimestre de 2017.


União Europeia inclui 17 países na lista negra de paraísos fiscais
11/12/2017


União Europeia criou uma ‘lista negra’ de 17 países que falharam na aplicação de medidas suficientes contra esquemas de evasão fiscal e de offshores, mesmo depois de 10 meses de conversações com a comunidade única. Entre os países/territórios que constam do documento estão: Samoa Americana, Bahrein, Barbados, Granada, Guão, Coreia do Sul, Macau, Ilhas Marshall, Mongólia, Namíbia, Palau, Panamá, Santa Lúcia, Samoa, Trindade e Tobago, Tunísia e Emirados Árabes Unidos.



Empresas devem 8 milhões ao fundo para despedimentos
10/12/2017


As dívidas das empresas ao fundo que serve para pagar parte da indemnização aos trabalhadores em caso de despedimento (Fundo de Compensação do Trabalho) rondam os 8,2 milhões de euros. Este valor corresponde a atrasos superiores a três meses na entrega do desconto que as entidades empregadoras estão obrigadas a fazer por cada trabalhador contratado de Outubro de 2013 em diante. Este fundo foi criado há quatro anos e destina-se a pagar até 50% das compensações em caso de despedimento. É alimentado pelas empresas, que descontam 0,925% da retribuição base e diuturnidades.



Gastos com pensões vão atingir os 15% do PIB em 2030
10/12/2017


Os gastos com pensões em Portugal, que mais do que duplicaram nas duas últimas décadas, vão continuar a aumentar e atingir os 15% do PIB em 2030, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Segundo o Panorama das Pensões 2017, a despesa do Estado em pensões, entre 1990 e 2013, passou de 4,8% do Produto Interno Bruto (PIB) - abaixo da média da OCDE que era de 5,8% - para os 14% do PIB, bem acima da média de 8,2% da OCDE. O peso das pensões no PIB deverá continuar a subir e atingir o pico de 15% do PIB em 2030/35, e corrigir a partir daí, mas permanecendo sempre acima dos 13% até 2060, com o país a continuar a gastar mais com as pensões, face à média dos países da organização.


Dívida pública diminui quase quatro mil milhões de euros em Outubro
9/12/2017


A dívida pública situou-se, em Outubro, nos 245,3 mil milhões de euros. Tal valor representa uma diminuição de 3,9 mil milhões de euros relativamente ao final de Setembro. Esta variação reflecte amortizações líquidas de títulos de 3,5 mil milhões de euros, uma diminuição de empréstimos de 0,9 mil milhões de euros, essencialmente por via do reembolso antecipado de empréstimos ao Fundo Monetário Internacional (1,0 mil milhões de euros), e, em sentido contrário, um aumento de certificados do Tesouro (0,6 mil milhões de euros).


IQuota de sardinha cai para 14 mil toneladas
9/12/2017


A pesca da sardinha em 2018 vai estar limitada a apenas 14 mil toneladas. O patamar foi concertado entre Portugal e Espanha. O plano ibérico prevê também a paragem total da captura de sardinha até Abril, sendo que a pesca dirigida unicamente a esta espécie só será possível a partir de 1 de Junho. O valor da quota de pesca baseia-se na existência de cerca de 146 mil toneladas de sardinha entre as zonas de Finisterra e o Golfo de Cadiz, ao longo da costa portuguesa. A repartição entre os dois países ainda não está fechada, mas deverá ser de dois terços para Portugal (9200 toneladas) e o restante para Espanha.


Mais de um quinto dos trabalhadores portugueses ganha o salário mínimo
8/12/2017


Mais de um quinto dos trabalhadores em Portugal recebe o salário mínimo nacional (SMN), totalizando 713 mil trabalhadores, mais 9,4% do que no mesmo período do ano passado, mais 61,5 mil trabalhadores, o que representa um peso relativo de 21,6% no total de empregados. A maioria dos trabalhadores a receber os 557 euros era da região norte (35,3%) e da Área Metropolitana de Lisboa (34,4%).



Menos insolvências, mas ainda três vezes superiores ao número de há dez anos
8/12/2017


O crescimento do produto interno bruto (PIB) em Portugal é o mais rápido que se viu numa década e Irlanda, Espanha e Holanda vão terminar 2017 como as economias com maior crescimento da zona euro. Para Portugal, prevê-se um decréscimo nas insolvências de 10% e 6% em 2017 e 2018, o que poderia reduzir o seu número para cerca de 270% dos valores anteriores à crise. A Crédito y Caución prevê uma redução das insolvências a nível global de 3% este ano e de 2% em 2018, devido à recuperação cada vez mais robusta na zona euro.


Insolvências em Portugal diminuíram 8,5% face ao mesmo mês de 2016
7/12/2017


Registaram-se 4947 insolvências até final daquele mês, mas as maiores descidas comparativas continuam a verificar-se em Julho e Setembro (18,3% em ambos os casos). Os sectores de actividade com um decréscimo de insolvências com maior variação percentual em Outubro foram a indústria extractiva (40%), comércio a retalho (28,6%) e agricultura, caça e pesca (25,9%). Já as telecomunicações são o único sector com um aumento “acentuado” de insolvências (28%). Foram constituídas 3246 novas empresas em Outubro, mais 348 em termos homólogos (+ 12%), tendo, no total, Portugal visto surgir 34 215 novos projectos empresariais em 2017, o que se traduz num aumento de 8,7% face a 2016.



Dinheiro das multas vai todo para as Câmaras
7/12/2017


O Governo cedeu à exigência dos autarcas e abdica de receber, em favor das câmaras, 35% do proveito das multas por estacionamento ilegal que venham a ser emitidas por fiscais ou por polícias municipais. A competência pela fiscalização do estacionamento ilícito nas cidades e nas vias fora das localidades, como antigas estradas nacionais, será confiada aos municípios, no âmbito do processo de descentralização a concretizar a partir de 2019. Feitas as contas, as câmaras ficarão com 100% da receita.


Trabalhadores da Ryanair denunciam “pressão” e clima “intimidatório”
6/12/2017


Os baixos preços da Ryanair há muito tempo que escondem más condições de trabalho. Não é novidade e, nos últimos tempos, somam-se denúncias. A situação da companhia, que está a braços com problemas graves e já se viu forçada a cancelar vários voos, continua a dar que falar. Um dos maiores problemas para estes trabalhadores tem sido a pressão para que sejam feitas vendas a bordo e as penalizações para quem não cumprir os objectivos. Há alguns meses, a questão veio a lume em Portugal, mas a verdade é que, por ser uma companhia irlandesa, a empresa consegue basear os contratos em Dublin, conseguindo assim fugir à legislação dos outros países.



Ryanair viola leis laborais

6/12/2017


As más condições de trabalho oferecidas pela companhia aérea de baixo custo têm estado na ordem do dia. Já em 2013, a Ryanair tinha sido condenada a pagar dez milhões de euros por violar leis laborais. Neste caso, a transportadora aérea enfrentava várias acusações pela sua operação em França. Como forma de penalizar a companhia aérea de baixo custo, o Ministério Público chegou a pedir que fossem confiscados quatro Boeing 737 por considerar que a multa aplicada era muito baixa. Mas o pedido acabou por ser rejeitado pelo tribunal. Os factos remontam ao período entre 2007 e 2010. De acordo com a associação de pilotos irlandesa, só neste último ano financeiro, a transportadora aérea de baixo custo já perdeu 700 pilotos.


Riqueza global aumentou 27% na última década e Portugal acompanhou tendência
5/12/2017


Desde Janeiro até meados de 2017, a riqueza global aumentou 6,4% e atingiu 280 mil milhões de dólares, um lucro de 16,7 mil milhões de dólares. Isto reflecte ganhos generalizados nos mercados de acções combinados, com aumentos semelhantes em activos não financeiros, que pela primeira vez neste ano ultrapassaram o nível de 2007, antes da crise. Portugal não ficou alheio a esta tendência e o número de milionários voltou a aumentar no nosso país. Segundo os mesmos dados há 68 mil milionários em Portugal com um património avaliado acima de um milhão de euros, acima dos 61 mil registados em 2016.



Impostos na OCDE atingem máximo histórico

5/12/2017


O peso dos impostos, que tem vindo a crescer ininterruptamente desde 2009 entre os países da OCDE, aumentou em 2016 para o valor mais alto da série histórica (de 1965), alcançando os 34,3% do produto interno bruto (PIB). De acordo com os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o peso dos impostos aumentou em 20 dos 33 países membros para os quais foram disponibilizados dados, tendo descido em 13, entre os quais Portugal que passou de 34,6% do PIB em 2015 para 34,4% em 2016. A Grécia, nos últimos oito anos, foi o país onde o peso dos impostos mais subiu devido à crise económica que teve que enfrentar (7,4 pontos percentuais para 38,6% do PIB), tendo aumentado 2,2 pontos percentuais face a 2015.


Portugal é o sexto país da OCDE com níveis mais baixos de participação política
4/12/2017


Portugal é o sexto país da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com níveis mais baixos de participação em actos de consulta popular. O relatório “How’s Life” mostra que os portugueses estão hoje menos envolvidos nas questões políticas e mostram menos interesse em expressar a sua intenção de voto. Em termos de participação nos exercícios de voto, apenas a Suíça, Chile, Eslovénia, Japão e Polónia, apresentam taxas inferiores à de Portugal. Na Suíça, a taxa de abstenção é superior ao número de eleitores que vão votar (48,5%), assim como no Chile, onde a percentagem de votantes não chega aos 50% (49,4%).



OCDE: recuperação de Portugal “vai continuar”
4/12/2017


O crescimento económico deverá atingir 2,3% em 2018 e 2019, depois de uma expansão de 2,6% este ano. A recuperação será sustentada, refere a OCDE, tanto pela procura interna como pelas exportações. O crescimento do consumo permanecerá sólido em resposta a novas descidas da taxa de desemprego e um crescimento salarial mais forte. O investimento privado irá subir e prevê-se também uma melhoria do investimento público em 2018. O aumento das exportações dar-se-á em simultâneo com uma subida das importações, pelo que a balança externa permanecerá “relativamente inalterada”.


Empresas privadas fortemente endividadas
3/12/2017


A OCDE sublinha que o sector privado em Portugal, especialmente as empresas, permanece “fortemente endividado”, o que “aumenta a vulnerabilidade do sistema bancário”, penalizado pela “fraca” rentabilidade e crédito vencido. Assim, medidas que apoiem o desenvolvimento de um mercado de malparado podem reduzir as vulnerabilidades financeiras, apoiar o crescimento de longo prazo e reforçar a estabilidade orçamental, conclui a organização.



Há quatro mil milhões de euros de residentes em Portugal no "off-shore" da Ilha de Man
3/12/2017


A Ilha de Man comunicou a Portugal os saldos de 1172 contas de residentes em Portugal, em 2017, totalizando cerca de quatro mil milhões de euros naquele território. A saída da lista daqueles territórios -- que motivou críticas e dúvidas dos vários partidos - significa, por exemplo, que os rendimentos de capitais deixam de ser tributados à taxa agravada de 35%. As Finanças defendem ainda que "criar obstáculos à troca de informações com Man, Jersey e Uruguai contribui apenas para facilitar a fraude e evasão fiscais".



Bitcoin perto de atingir os 10 mil dólares
2/12/2017


A moeda virtual Bitcoin está prestes a bater o recorde histórico dos dez mil dólares, situando-se, neste momento perto dos 9700 dólares (cerca de oito mil euros)., registando uma subida de cerca de 40% nas últimas duas semanas, debaixo de um forte movimento especulativo. Nos últimos dias, a ethereum, tida por muitos como a próxima Bitcoin, também alcançou o valor de 485 dólares (405 euros). A "culpa" desta valorização está no mercado japonês, forte investidor neste novo mundo das criptomoedas, bem como da "entrada de investidores institucionais" de todo o planeta. O mercado das criptomoedas tem ganhado tracção ao longo dos anos e, neste momento, movimenta cerca de 285.000 milhões de dólares. Destes, a Bitcoin representa cerca de 151.000 milhões.



Pagamentos electrónicos passam a ser mais seguros para consumidores europeus
2/12/2017


As normas técnicas de regulamentação foram elaboradas pela Autoridade Bancária Europeia, em estreita cooperação com o Banco Central Europeu, e indicam a forma como se deve concretizar a sólida autenticação do cliente. Entre esses serviços figuram as soluções de pagamento e os instrumentos de gestão das finanças pessoais mediante a agregação de dados de diferentes contas bancárias. As novas normas visam implementar a Directiva da UE relativa aos serviços de pagamento (DSP2), recentemente revista, e procuram modernizar os serviços de pagamento na Europa de modo a acompanhar a rápida evolução deste mercado e permitir o crescimento do mercado europeu do comércio electrónico.


Plano de Acção Litoral XXI vai ter 60 milhões de euros para proteger a costa em 2018
1/12/2017


Plano de Acção Litoral XXI visa lutar contra a erosão costeira, prevenir o impacto das alterações climáticas e proteger cidadãos e bens em risco. Trata-se de fazer gestão activa e não reactiva, de fazer prevenção, uma vez que o nosso litoral está sob ameaça por causa das alterações climáticas (…). No Inverno de 2014, com a inédita dimensão da ondulação provocada pela tempestade Hércules, houve pontos em que se registaram recuos da ordem dos 40 metros, nomeadamente na zona centro. O Plano de Acção Litoral XXI decorre até 2030 e inclui 954 acções identificadas e 784 milhões de euros totais de investimento



Feriados e pontes dão sete miniférias em 2018

1/12/2017


Posição dos dias festivos dá quatro fins de semana maiores e abre quatro possibilidades de ponte no próximo ano. Entre fins de semana, férias, feriados e pontes, os portugueses vão ficar em casa, no próximo ano, até 139 dias. 2018 traz treze feriados, 10 deles durante a semana, três fins de semana prolongados e outras quatro possibilidades de ponte. O ano arranca logo com boas notícias. O primeiro dia de Janeiro, à segunda-feira, marca também o primeiro fim de semana prolongado. Algo que só se repete quase três meses depois, com a Sexta-Feira Santa, a 30 de Março.


Dívidas fizeram aumentar em 60% a apreensão de carros pela PSP
30/11/2017


A lei que impede a venda de casas de habitação penhoradas pelo fisco contribuiu para a viragem da atenção para os automóveis. Até Outubro, a PSP apreendeu 29 780 veículos devido a dívidas dos proprietários. Um aumento de 60% destas acções, pedidas pelos tribunais e vários organismos do Estado, em especial do Ministério das Finanças, em relação ao total de 2016: 18 388. Em contrapartida as acções de execução reduziram bastante, tendo baixado de uma média de 280 mil/ano para 120 mil.



Governo tira poder às câmaras para definir isenções no IMI
30/11/2017


Câmara do Porto contra restrição na autonomia de decidir como aplica receitas próprias no seu território. As câmaras vão deixar de decidir a quem concedem isenções do IMI e do IMT, no âmbito da política municipal de reabilitação urbana, apesar de ambos os impostos serem uma receita exclusiva das autarquias. O Governo deu-lhes essa faculdade, mas volta a retirá-la no próximo ano. A revogação desse direito está inscrita na proposta de Orçamento do Estado (OE) e o município do Porto é o primeiro a contestá-la.


Défice até Outubro melhora para 1830 milhões
29/11/2017


Uma melhoria de 2664 milhões de euros. Este desempenho, registado em contas públicas, ficou a dever-se a um aumento da receita de 4,2% e à estabilização da despesa. O excedente primário (que exclui os encargos com a dívida pública) totalizou os 5762 milhões de euros, o que traduz "um crescimento de 2765 milhões de euros". A evolução positiva da receita fiscal, que cresceu 5,1%, acima dos 2,1% subjacentes ao OE2017, devido sobretudo ao IRC e ao IVA. Quanto aos pagamentos em atraso das entidades públicas, no final de Outubro, ascenderam a 1.270 milhões de euros, representando um aumento de 103 milhões de euros relativamente ao período homólogo e um aumento de 65 milhões de euros face ao mês anterior.


Peso dos impostos desceu em 13 países da OCDE, incluindo Portugal
29/11/2017


O peso dos impostos, que tem vindo a crescer ininterruptamente desde 2009 entre os países da OCDE, aumentou em 2016 para o valor mais alto da série histórica (de 1965), alcançando os 34,3% do PIB. O peso dos impostos aumentou em 20 dos 33 países membros para os quais foram disponibilizados dados, tendo descido em 13, entre os quais Portugal que passou de 34,6% do PIB em 2015 para 34,4% em 2016. As taxas mais elevadas de impostos em percentagem do PIB registaram-se na Dinamarca (45,9%), França (45,3%) e Bélgica (44,2%), enquanto as mais baixas foram observadas no México (17,2%), Chile (20,4%) e Irlanda (23,0%).


Governo anuncia linha de 600 milhões de euros para aumentar as exportações
28/11/2017


A linha de 600 milhões [de euros] será "dedicada directamente às empresas exportadoras, para financiar a sua capacidade exportadora. Esta linha visa apoiar empresas, que, estando numa boa situação, estão a exportar e estão a crescer na exportação e precisam desta alavanca financeira para não ficarem limitadas no crescimento. Trata-se de financiar as empresas que estão a exportar e precisam de financiar o aumento da sua actividade. Este novo apoio também se destina à inovação, pois é pela inovação e pela melhoria da qualidade e da capacidade tecnológica que as empresas portuguesas hoje competem no mundo e se têm vindo a tornar cada vez mais competitivas.


IGF detectou ilegalidades de 1900 milhões de euros em 2016
28/11/2017


A Inspecção-geral de Finanças (IGF) detectou ilegalidades no valor de 1900 milhões de euros num universo auditado de 14.800 milhões de euros no ano passado, o que representa 12,8% do total, de acordo com o relatório de actividades de 2016.Em 2015 foram detectados “apenas” 611 milhões num universo auditado de 15.300 milhões de euros (3,9%). Em demonstrações financeiras foram 1414 milhões de euros e em comparticipações financeiras irregulares 277 milhões. As infracções financeiras e criminais comunicadas representaram um total de 173 milhões de euros (123 milhões em 2015) e foram apurados 17 milhões em incumprimento da unidade de tesouraria do Estado (em 2015 tinham sido 106 milhões).


Dívida pública cai para 130,9% do PIB em Setembro
27/11/2017


A dívida pública portuguesa na óptica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, caiu para 249.141 milhões de euros em Setembro, fixando-se em 130,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Em Agosto último, a dívida pública situava-se em 250.388 milhões de euros e no final de Junho o indicador estava fixado em 132,1% do PIB. A dívida pública líquida de activos em depósitos das administrações públicas caiu de 222.809 milhões de euros em Agosto para 221.623 milhões de euros em Setembro. O governo garante que em 2018 a dívida pública portuguesa vai cair para 123,5% do PIB contra os previstos 126,2% no final deste ano.



Banca factura mais 90 milhões em comissões

27/11/2017


Valores cobrados pelos maiores bancos superaram 1,62 mil milhões de euros em nove meses. Os bancos facturaram mais 90 milhões de euros em comissões nos primeiros nove meses do ano do que no mesmo período do ano passado. No total, BCP, CGD, Santander Totta, Novo Banco, BPI e Montepio conseguiram comissões líquidas de 1,62 mil milhões de euros até Setembro, uma subida de 5,7% em relação a 2016.


Dois restaurantes portugueses ganham primeira estrela Michelin
26/11/2017


Portugal conquistou a primeira estrela Michelin para os restaurantes "Vista", no Bela Vista Hotel, (Portimão) e "Gusto" (Almancil), na edição de 2018 do Guia Espanha e Portugal. Portugal passa a contar com 18 restaurantes com uma estrela e cinco restaurantes com duas estrelas do Guia Michelin. As estrelas são atribuídas mediante visitas dos inspectores do chamado 'guia vermelho' para a Península Ibérica, que avaliam, entre outros critérios, a qualidade dos produtos, o ponto de cozedura, os sabores, a criatividade, a regularidade da cozinha e a relação qualidade/preço.



Número de desempregados inscritos nos centros de emprego em Outubro é o mais baixo em nove ano
s
26/11/2017


O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 17,5% em Outubro, face a igual mês de 2016, para 404.564 pessoas, e 1,5% face ao mês anterior. A nível regional, comparando com o mês de Outubro de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões, destacando-se o Algarve com a descida percentual mais acentuada (-27,3%). No que respeita à actividade económica de origem do desemprego, dos 334.666 desempregados que, no final do mês em análise, estavam inscritos como candidatos a novo emprego, 69,4% tinham trabalhado em actividades do sector dos serviços, 24,6% eram provenientes da indústria e 4,7% do sector agrícola.


Número de grevistas em 2016 foi o mais baixo de sempre
25/11/2017


Governo diz que houve mais uma greve no privado, mas trabalhadores a aderir caíram 45%. "Dias perdidos" afundam 40%. Em 2016, aderiram às greves 6537 trabalhadores, menos 45% do que em 2015. É o valor mais baixo de uma série que remonta a 1986. O ano com maior adesão foi o de 1989, com 296 mil pessoas em greve. De volta a 2016, o número de "dias perdidos", um indicador próximo do prejuízo que as greves podem provocar na actividade normal das empresas, caiu 40%, para 11 757 dias, também o valor mais baixo da série de 30 anos. As perdas máximas aconteceram em 1986, com 382 mil dias perdidos, mostram dados do governo compilados pela Pordata.



Dívidas. Penhoras de contas atingem 966,8 milhões desde 2013
25/11/2017


Nestes quatro anos foram realizadas 319 967 penhoras a contas bancárias para fazer face a processos de dívidas das mais variadas tipologias. O número de novos processos está a diminuir, mas o valor recuperado tem aumentado. Há vários factores que explicam esta tendência e um deles tem que ver com o facto de as pessoas mostrarem hoje maior capacidade para pagar. Estima-se que só neste ano tenham já sido feitas mais de 50 mil penhoras que se traduziram em 208 milhões de euros - um valor que extravasa a média anual de 193 milhões de euros registada desde que a penhora electrónica de depósitos bancários passou a ser possível.


Suíça. Ordem para regressar
24/11/2017


Os dados mostram que residem na Suíça cerca de 270 mil emigrantes portugueses e é sobre estes que paira o fantasma de pagar impostos retroactivos do património em Portugal que não declararam durante dez anos. Entrou em vigor o acordo em matéria de transparência fiscal que vai permitir, já no próximo ano, a troca automática de informações ao nível dos saldos das contas bancárias. Um dos maiores problemas, cuja consequência é muitos pensarem em regressar por falta de alternativa, tem a ver com o facto de ficarem ainda sujeitos ao pagamento de impostos com retroactivos dos dez anos em questão. Serão afectados os que possuam imóveis num valor superior ou igual a 140 mil euros, ou seja, 150 mil francos.



Fisco só concretiza 12% das penhoras. Contas bancárias são principal alvo
24/11/2017


O fisco realizou, nos primeiros nove meses deste ano, mais de 2,1 milhões de tentativas de penhoras de bens, créditos, ordenados e contas bancárias; mas só concretizou efectivamente 250 926 (12%), porque os contribuintes acabaram por pagar. São, mesmo assim, 930 penhoras por dia. No topo das prioridades do fisco estão ainda os ordenados (com mais de 518 mil situações registadas) e as contas bancárias. As casas, que há alguns anos eram um dos alvos privilegiados para a cobrança de dívidas fiscais, têm agora um peso residual. Das 39 694 tentativas de penhora de imóveis, acabaram por ser concretizadas menos de um terço (12 617).


Web Summit trouxe aumento de 56% nas compras registadas em Lisboa
23/11/2017


O número de compras e de levantamentos no multibanco em Lisboa na semana em que se realizou a cimeira de tecnologia Web Summit, entre 4 e 9 de Novembro, aumentou 56% e 11% face a 2016, respectivamente. A SIBS destaca que "os visitantes oriundos de França foram os que efectuaram mais compras e levantamentos", representando 14,3% do total. Seguiram-se os visitantes do Reino Unido (13,2%), Estados Unidos (8,1%), Alemanha (6,4%) e Espanha (6,3%). 45% das compras efectuadas foram realizadas em restauração e supermercados, equivalentes a 33% e a 11,6 do total, respectivamente. Os pagamentos no alojamento, transportes e moda representaram 10,2%, 9% e 7,8% do total, por esta ordem.



Inspecção detecta infracções de segurança no trabalho em 800 empresas
23/11/2017


A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detectou cerca de 1.500 situações irregulares numa acção inspectiva nacional para segurança e saúde no trabalho, que incidiu sobre 800 empresas e 6.500 trabalhadores e advertiu as empresas em cerca de 250 situações". A ACT, constatou que "92% [das empresas inspeccionadas] recorre a empresas externas para organização das actividades de segurança e saúde no trabalho -- três das quais não se encontravam autorizadas para o efeito --, e muito poucas empresas recorrem à possibilidade de designar um trabalhador para desenvolvimento daquelas actividades".



Inflação anual da zona euro foi de 1,4% em Outubro
22/11/2017


A taxa de inflação anual fixou-se em Outubro nos 1,4% na zona euro e nos 1,7% na União Europeia (UE). Na zona euro, a taxa de inflação anual de 1,4% de Outubro compara-se com a de 0,5% no mês homólogo de 2016 e a de 1,5% de Setembro. No conjunto dos 28 Estados-membros da União Europeia, os preços subiram 1,7%, acima dos 0,5% homólogos mas menos do que na variação em cadeia (1,8% em Setembro). As mais baixas taxas anuais de inflação registaram-se em Chipre (0,4%), na Grécia e na Finlândia (0,5% cada) e as mais elevadas na Lituânia (4,2%), na Estónia (4,0%) e no Reino Unido (3,0%).



Airbus assina contrato histórico de venda de 430 aviões
22/11/2017


O fabricante europeu de aviões Airbus assinou um contrato histórico de venda de 430 aeronaves no valor de 49,5 milhões de dólares (cerca de 42 milhões de euros) à sociedade de investimento Indigo Partners. Os aparelhos serão incorporados nas frotas da Frontier Airlines (EUA), JetSMART (Chile), Volaris (México) e Wizz Air (Hungria). O memorando de entendimento inclui compromissos de compra de 273 unidades do modelo A320neo e 157 do A321neo. A compra sublinha a "visão optimista" da empresa e do potencial de crescimento de companhias de aviação de baixo custo.


Menos empresas insolventes
21/11/2017


De acordo com dados da COSEC, "as empresas insolventes totalizavam um volume de negócios superior a 1,2 mil milhões de euros, empregavam mais de 12.900 postos de trabalho e registavam cerca de 392 milhões de euros de créditos a fornecedores". A seguradora na área dos créditos e caução revela que as microempresas representam a maioria dos casos de insolvência, num total de 68%. Esta é uma tendência que se verifica desde 2009. O sector dos serviços "continua a liderar o número de insolvências, com 534", seguindo-se os da construção (20,3%), com um total de 458 empresas insolventes, e do retalho (15,4%), com 349. O maior número de insolvências regista-se em Lisboa (23,8%), Porto (22,2%) e no distrito de Braga (8,7%).


Há mais milionários em Portugal
21/11/2017


Há mais milionários em Portugal e estão mais ricos. Há 68 mil portugueses que em 2017 têm uma fortuna acumulada de pelo menos um milhão de dólares (857,8 milhões de euros), mais 11,5% do que em 2016, segundo o relatório "Global Wealth 2017", publicado pelo banco Crédit Suisse. O banco suíço diz também que Portugal está mais rico: a fortuna acumulada pelos portugueses está avaliada em 750 mil milhões de dólares, um crescimento de 7% face ao ano passado. A nível mundial, há uma riqueza acumulada de 280,289 biliões de dólares. Mais de um terço desta riqueza está concentrada na América do Norte (101 biliões de dólares). A riqueza mundial também está mal distribuída. Em 2017, 1% dos milionários detinha mais de metade (50,1%) de toda a riqueza mundial, a maior percentagem desde 2000.


Produto Interno Bruto aumentou 2,5% no terceiro trimestre de 2017
20/11/2017


A economia portuguesa cresceu 2,5% no terceiro trimestre de 2017 face ao mesmo período do ano passado e depois de ter crescido 3% no trimestre anterior. Esta desaceleração do PIB era esperada pelos analistas, mas fica abaixo das previsões que apontavam para um crescimento entre os 2,6% e 2,9% em termos homólogos. Na proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), o Governo reviu em alta a estimativa do crescimento da economia de 1,8% para 2,6% este ano e de 1,9% para 2,2% no próximo



Portugal tem maiores remessas de emigrantes da UE
20/11/2017


Num total de 24.064 milhões de fluxos de emigrantes na UE, Portugal tem a maior 'fatia' (3.343), seguindo-se a Polónia (3.014), o Reino Unido (2.454) e a Roménia (2.449 mil milhões de euros), segundo dados de 2016. Considerando remessas de emigrantes residente noutro Estado-membro, a Polónia passa para primeiro lugar (2.654 milhões de euros), a Roménia para segundo (2.141) e Portugal para terceiro (2.091 milhões de euros). Os imigrantes residentes em França são os que que mais remessas enviam em toda a UE (9.986 milhões de euros), seguindo-se os que estão no Reino Unido (7.086), em Espanha (6.765) e na Alemanha (4.214 milhões de euros).


Um terço das portagens aumenta preços em Janeiro de 2018
19/11/2017


Estima-se que cerca de um terço dos troços registem um aumento de preços a partir de 1 de Janeiro. As concessionárias vão entregar ao Governo e ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) a sua proposta de actualização dos preços das portagens para 2018 e a ordem de grandeza deverá ser de 1,42% - em linha com a taxa de inflação homóloga sem habitação registada em Outubro.


ANA entregou ao Governo proposta para novo aeroporto do Montijo
19/11/2017


A proposta da ANA - Aeroportos de Portugal para o aumento da capacidade aeroportuária de Lisboa, com a construção de uma nova infra-estrutura no Montijo, já foi entregue ao Governo. A proposta para o aeroporto complementar ao de Lisboa na base aérea do Montijo devia ter sido apresentada até meados de Agosto. Para fazer face ao crescimento no aeroporto de Lisboa, o responsável da ANA enumerou a duplicação dos canais de embarque e as linhas automáticas de controlo de segurança e uma nova área de 'check in'.


Bruxelas avisa que país cria muito emprego pouco qualificado
18/11/2017


Empregos com menores qualificações representam 68% da expansão total do emprego em 2016. Comissão Europeia aponta dedo à "elevada proporção de empregos criados em sectores de perfil de baixas qualificações" e salários baixos. A tendência, que não é nova sequer, limita o potencial da economia, o crescimento a prazo, além de ser um impedimento para as pessoas virem a ter mais rendimento, poder de compra e maior qualidade de vida. A falta de investimento dos últimos anos pode ter agravado ainda mais o problema, pois acabou por limitar ainda mais as oportunidades.



Lisboa concentra mais poder de compra
18/11/2017


Lisboa, Porto, Oeiras, S. João da Madeira e Sines lideram o ranking dos municípios mais ricos do país, em 2015. Numa análise aos 308 concelhos, o Instituto Nacional de Estatística (INE) identificou 33 como tendo um poder de compra acima da média nacional. Apenas mais um concelho do que em 2013, aquando do último Estudo Sobre o Poder de Compra Concelhio. Também os municípios correspondentes a algumas capitais de distrito revelaram um poder de compra superior à média nacional. Entre eles contam-se, segundo o INE, Faro, Coimbra, Aveiro e Évora. No Algarve, os municípios de Faro, Albufeira e Portimão sobressaem nos contextos regional e mesmo nacional, enquanto nas ilhas o destaque vai para Ponta Delgada e Funchal.


Foram constituídas mais de 34 mil empresas até final de Outubro
17/11/2017


Até ao final de Outubro de 2017 foram constituídas 34292 empresas, o que representa um aumento de 8,6% face a igual período do ano passado. Este crescimento deve-se em especial ao aumento de nascimentos nos sectores dos serviços, actividades imobiliárias, construção e alojamento e restauração. Os sectores com descidas mais significativas em novas empresas são o retalho e indústrias transformadoras. O distrito de Lisboa mantém a liderança no crescimento das constituições de empresas e outras organizações (+14,8%). Os distritos de Setúbal (+18,6%) e Faro (+19,0%) também apresentaram um crescimento acentuado nos primeiros nove meses de 2017.



Importações batem exportações em Setembro
17/11/2017


As exportações de bens aumentaram 5,8% em Setembro face a igual período do ano passado, ou seja, a um ritmo menos acentuado do que as importações que subiram 8,1% em termos homólogos e inferior ao número atingido no mês anterior, altura em que as exportações aumentaram 13,9%. As vendas de bens para o exterior totalizaram os 4,6 mil milhões de euros. Já as importações totalizaram os 5,8 mil milhões de euros em Setembro.


Défice da balança comercial agrava-se
16/11/2017


O défice da balança comercial agravou-se em 180 milhões de euros em relação a Setembro de 2016, totalizando 1181 milhões de euros. Mas excluindo os combustíveis e lubrificantes a balança comercial atingiu um saldo negativo de 875 milhões de euros, correspondente a um aumento de 178 milhões de euros em relação ao mesmo mês de 2016. Ainda assim, este valor representa uma melhoria de 112 milhões em relação ao défice que tinha sido registado em Agosto deste ano.



Reino Unido já tem data e hora marcada para abandonar a União Europeia
16/11/2017


A saída do Reino Unido da União Europeia vai acontecer às 23h00 do dia 29 de Março de 2019. A decisão em informar sobre o exacto momento em que o "Brexit" é aplicado tem como objectivo demonstrar a "determinação" do governo em completar "o processo" de retirada da União Europeia. Ao fim de seis rondas negociais entre Londres e Bruxelas ainda não foram alcançados avanços significativos sobre os termos exactos da retirada do país, facto que está a gerar incerteza junto das empresas e dos cidadãos comunitários que se encontram no Reino Unido.



Tráfego sobe 6,5% nas auto-estradas nos primeiros nove meses deste ano
15/11/2017


Foi na A5 que se se verificou o maior tráfego médio diário, com 68.370 veículos, um aumento de 5,8%. A Brisa Concessão Rodoviária revelou esta quarta-feira que o tráfego de automóveis subiu, nos primeiros nove meses do ano, 6,5% para 20.229, face aos 18.917 registados no ano anterior. A A9 (Circular Regional Exterior de Lisboa – CREL) liderou o crescimento do tráfego, subindo 11% para 19.928 veículos, no período de referência, revelou a empresa em comunicado enviado à CMVM. De acordo com o documento, até Setembro de 2017, a estrutura do tráfego foi, maioritariamente composta por automóveis ligeiros (94,7%).


Investimento estrangeiro em Portugal cresce 57% desde 2008
15/11/2017


O investimento directo estrangeiro em Portugal (IDE) cresceu sempre desde a crise financeira com excepção do ano 2011 que coincidiu com a chegada da troika. Entre 2008 e o segundo trimestre deste ano, o montante cresceu 56,6%. Em Junho, somava 119 mil milhões de euros. Já o investimento directo de Portugal no exterior (IPE) tem recuperado nos últimos anos, depois de uma queda após a crise financeira internacional, e está 24,4% acima do nível de 2008: 56 mil milhões de euros contra 45 mil milhões. O investimento estrangeiro directo em Portugal é correspondente a 61% do produto Interno Bruto (PIB) segundo dados de 2015, numa taxa muito superior à de Espanha (47%), França (29%), Alemanha (26%) ou Itália (20%).

 


Senhorios batem recordes a arrendar casas no Airbnb
14/11/2017


Plataforma listou os senhorios mais ocupados do ano passado. Um inglês ficou em primeiro, mas há um proprietário de Lisboa que facturou 2,9 milhões. Sejam proprietários, sejam gestores de propriedades, há utilizadores cada vez mais profissionais da plataforma Airbnb. Nos últimos 12 meses, um inglês com 881 propriedades em Londres facturou 13,5 milhões de euros. E um português, com 204 unidades em Lisboa, arrecadou 2,9 milhões de euros, segundo o AirDNA, o centro de análise da plataforma de alugueres turísticos.



Fisco controlou apenas 10% das empresas que pediram reembolso do IVA
14/11/2017


Ao longo dos primeiros três anos de funcionamento do e-factura, apenas 10,4% dos contribuintes que pediram reembolsos do IVA foram alvo de um controlo inspectivo por parte da administração fiscal. A selecção para efeitos de controlo inspectivo pode ser feita de forma automática (baseada numa matriz de risco que activa o sistema quando o contribuinte faz disparar os alertas previamente determinados) ou por iniciativa da Direcção de Serviços de Reembolsos e da Inspecção Tributária. A IGF conclui que no período em análise (entre 2013 e 2015) o número de controlos diminuiu, envolveu apenas 5,9% dos reembolsos solicitados - por parte dos já referidos 10,4% de contribuintes.


Brexit sem acordo pode reduzir crescimento português em 0,1 pontos
13/11/2017


As negociações para o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia parecem difíceis de avançar e a ideia de um Brexit sem acordo parece começar a ganhar forma. Nenhuma das partes considera a hipótese ideal, mas está em cima da mesa e, a concretizar-se, terá impacto na economia de todos os países do bloco, incluindo Portugal. O dano no crescimento económico do Reino Unido poderá chegar aos 16 mil milhões de libras, ou seja, reduzir o crescimento do PIB em 2 pontos percentuais, em 2020, tendo em conta as previsões de crescimento económico. No caso de Portugal, a penalização poderá ser consideravelmente menor. A projecção actual do Governo para 2020 é de um crescimento económico de 2,1%, o que significa que um Brexit sem acordo poderá levar o crescimento do PIB para 2%, segundo as contas da Oxford Economics.


Apenas um terço das entidades do Estado revelam contas de 2016
13/11/2017


A grande maioria dos organismos e serviços do Estado continua a não prestar contas públicas sobre a sua actividade, violando não só a legislação em vigor como as mais elementares regras de transparência. Os planos de actividades para o ano seguinte devem ser apresentados às respectivas tutelas até ao final de Dezembro e os relatórios e contas do ano anterior até ao dia 31 de Marco. Mas até ao final de Outubro, de 216 organismos, serviços e empresas públicas, só 74 (34,2%) tinham já divulgado o seu relatório e contas do ano passado e 84 (38,8%) o plano de actividades para 2017.


Hotelaria e restauração explicam quase 40% da subida no emprego
12/11/2017


A economia portuguesa criou 141,5 mil novos empregos entre o terceiro trimestre de 2016 e igual período deste ano. É uma subida de 3%. Destes, mais de 37%, cerca de 53 mil postos de trabalho, apareceram no alojamento e restauração. Nos últimos dois anos, hotéis, restaurantes e similares foram responsáveis, em média, por um terço da criação de emprego em Portugal. Superam o contributo da indústria transformadora (20% do emprego total criado) ou da saúde (30%). No terceiro trimestre, o alojamento e restauração empregava já 346 mil pessoas, o maior valor das séries, em que a mais antiga remonta ao início de 2008. O crescimento homólogo implícito é também um dos mais poderosos de que há registo: um salto de 18,1%.


Holanda investiga acordos fiscais com 4.000 empresas
12/11/2017


Os Países Baixos vão investigar cerca de 4.000 processos de acordos fiscais realizados entre o Estado e empresas entre os anos de 2012 e 2016, anunciou o Ministério das Finanças. Em causa está o facto de ter sido identificado um problema, no âmbito dos Paradise Papers, com um acordo com a americana Procter & Gamble. O acordo fiscal entre a P&G e o Estado holandês foi celebrado em 2008, com os Paradise Papers a revelarem que a empresa conseguiu um benefício fiscal de cerca de 169 milhões de dólares. Contudo, o acordo não cumpria os requisitos exigidos e foi assinado apenas por um inspector tributário, explica a Reuters.


Taxa de desemprego desce para 8,5% no terceiro trimestre
11/11/2017


O valor é inferior em 0,3 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 2,0 ao do trimestre homólogo de 2016. A taxa de desemprego do terceiro trimestre de 2017 desceu para 8,5%, informou o Instituto Nacional de Estatística. A população desempregada, estimada em 444,0 mil pessoas, registou uma diminuição trimestral de 3,8% (menos 17,4 mil), prosseguindo as diminuições trimestrais observadas desde o segundo trimestre de 2016. Em relação ao trimestre homólogo, verificou-se uma diminuição de 19,2% (menos 105,5 mil), acrescenta a nota do INE.



Interpol alerta para aumento da ameaça terrorista em grandes eventos desportivos
11/11/2017


Responsável da organização diz que "mais que nunca" é necessária "cooperação entre organismos encarregados de aplicar a lei. O secretário-geral da Interpol manifestou a sua apreensão pelo aumento das ameaças terroristas e de cibersegurança aos grandes eventos desportivos internacionais, nomeadamente o Mundial de futebol e os Jogos Olímpicos, tendo citado ameaças recentes como o hooliganismo no Euro2016, cibercrimes nos Jogos olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 e informação sobre risco de ataques terroristas no Mundial de futebol de 2018, na Rússia.


Sector imobiliário vai comunicar ao Fisco negócios pagos em notas
10/11/2017


Informação irá servir para o Fisco despistar casos suspeitos de branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo. Comprar uma casa e pagar parte do valor desta em dinheiro vivo — em notas — não é tão raro como se possa pensar. Por isso mesmo, a Autoridade Tributária vai aumentar a vigilância desse tipo de casos. Para evitar estas práticas e garantir que as regras implementadas em Agosto se cumprem, o IMPIC (Instituto dos Mercados Públicos do Imobiliário e da Construção) vai passar a comunicar ao Fisco todos os negócios que furem os novos tectos.



Brexit: 50 bancos planeiam deixar o Reino Unido
10/11/2017


Cerca de meia centena de instituições financeiras levaram a cabo consultas junto do Banco Central Europeu (BCE) no sentido de aferirem sobre a possibilidade de transferir a sua sede do Reino Unido para a União Europeia. À conta do Brexit, perto de vinte instituições financeiras já iniciaram os procedimentos para iniciar a mudança anunciada. Cerca de 50 bancos estiveram no BCE para discutir os seus planos de deslocalização, melhorando assim os seus conhecimentos sobre o que necessitam para concretizar essa alteração. Algumas dessas entidades ainda não decidiram o seu destino, mas levaram a cabo um conjunto de trâmites que deverão ser formalizados rapidamente.


Impostos sobre o consumo explicam subida da receita no próximo ano
9/11/2017


O acréscimo de 1.287 milhões de euros impostos indirectos previsto para 2018 deve-se na sua quase totalidade (88,1%), aos aumentos de 762 milhões de euros esperados para o IVA e de 372 milhões de euros esperados para os Impostos Especiais sobre o Consumo (IEC). Considerando que não são indicadas, na POE/2018, quaisquer medidas de política relativas ao IVA, o crescimento de 4,6% projectado para 2018. Já ao nível dos IEC está prevista a adopção de medidas com um impacto estimado em 180 milhões de euros. Somam ainda mais 30 milhões de euros resultantes da introdução de uma nova tributação dos produtos com elevado teor de sal.



Há mais contratos colectivos mas subida dos salários perde força
9/11/2017


A retoma da economia e do emprego está a ser marcada por um aumento muito moderado das remunerações, apesar de a subida do salário mínimo e a contratação colectiva estarem de novo a acelerar, depois dos anos da troika, mostram dados do Banco de Portugal. Globalmente, a média dos salários pagos pelas empresas privadas - remunerações médias declaradas à Segurança Social - estava a subir 1,8% entre Janeiro e Julho em relação ao mesmo período de 2016. Banco de Portugal observa no último boletim económico que as remunerações médias declaradas registaram um crescimento de 1,3%, o que resulta numa ligeira desaceleração face ao ano anterior [1,6%].


Ajustamento estrutural em 2018 abaixo do recomendado por Bruxelas
8/11/2017


O Conselho de Finanças Públicas (CFP) estima que o ajustamento estrutural para 2018 seja de 0,3 pontos percentuais do PIB, abaixo dos 0,5 pontos estimados pelo Governo e dos 0,6 pontos recomendados por Bruxelas. Em qualquer dos casos, o ajustamento estrutural (que exclui os efeitos do ciclo e as medidas temporárias) do próximo ano deverá ficar abaixo dos 0,6 pontos recomendados a Portugal pela Comissão Europeia, sendo que a projecção do CFP é que este esforço seja de metade do exigido a nível europeu. A instituição confirma e reitera que a margem de segurança em relação ao rácio de 3% do PIB para o défice orçamental nominal passará a poder estar assegurada a partir de 2018.



Portugal deverá falhar regras europeias da despesa e da dívida

8/11/2017


O Conselho de Finanças Públicas (CFP) advertiu que Portugal deverá registar um desvio significativo no objectivo da despesa em 2018 e que também não deverá cumprir a redução mínima da dívida nesse ano. Em causa estão três objectivos: a variação da despesa primária líquida de medidas discricionárias; em matéria de receitas não exceder a taxa de referência de crescimento a médio prazo do Produto Interno Bruto (PIB) potencial ('benchmark' da despesa); e a regra transitória para a dívida pública e a realização de progressos suficientes para atingir o objectivo orçamental de médio prazo.


2017 é um dos três anos mais quentes de sempre, diz Organização
7/11/2017


Este ano deverá ser um dos três mais quentes de sempre desde que há registos, ficando em segundo lugar, acima de 2015 mas abaixo de 2016, anunciou a Organização Meteorológica Mundial (OMM). O ano de 2016, em que se verificou um forte El Niño, é o ano mais quente em absoluto, seguido de 2017 e 2015. O ano de 2017 ficou marcado por acontecimentos climáticos extremos de intensidade inédita, como os furacões nas Caraíbas e no Atlântico, temperaturas de 50º na Ásia e a seca na África austral. Contando de 2013 a 2017 está-se perante os cinco anos mais quentes de sempre.



Compras com cartões estrangeiros atingem máximos históricos
7/11/2017


O recorde em quantidade e valor de compras realizadas registou-se no mês de Agosto com aproximadamente 10 milhões de operações, no valor total de 662 milhões de euros, de acordo com os dados divulgados pelo Banco de Portugal. A maioria das compras realizadas durante o Verão deste ano foi efectuada com cartões emitidos em França e no Reino Unido. Entre Julho e Setembro de 2017, em cada compra realizada, foram gastos, em média, 67 euros. Neste período registaram-se mais de 23 milhões de operações.


O PIB da zona euro sobe, mas inflação continua longe da meta
6/11/2017


De acordo com o Eurostat o Produto Interno Bruto (PIB) dos países que partilham a moeda única aumentou 0,6% no terceiro trimestre. O valor, igual ao do conjunto dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE). A taxa de desemprego na zona euro baixou para os 8,9% em Setembro, o valor mais baixo desde Janeiro de 2009, e a da UE desceu para os 7,5%. Apesar da melhoria económica do terceiro trimestre, a inflação continua longe da meta de 2% almejada pelo BCE. A taxa de inflação anual foi de 1,4% em Outubro, na zona euro, abaixo dos 1,5% de Setembro.



Há menos casas penhoradas. Mas Deco pede mais protecção
6/11/2017


Em 2016 o número de imóveis penhorados desceu ao nível de 2011, havendo casas penhoradas por pequenas dívidas, como de facturas de telecomunicações, por exemplo. O número de bens imóveis penhorados em tribunais de primeira instância atingiu os 9581. Trata-se de uma descida de 4% face a 2015, ano em que se registaram 9982 execuções de penhoras de imóveis pelos tribunais. O valor fica abaixo dos 9612 de 2011, ano em que o país pediu ajuda financeira externa.


CMVM alerta investidores sobre ofertas de moedas virtuais
5/11/2017


O regulador do mercado de capitais avisa que as ofertas iniciais de moeda virtual colocam o "risco de perda do capital investido". São uma espécie de oferta pública inicial, mas feita com recurso a moedas digitais. As ofertas iniciais de moeda virtual (ICO, na sigla em inglês) têm ganho destaque como fonte de financiamento de empresas ligadas à blockchain, a tecnologia que permite criar divisas virtuais como a bitcoin ou a ether.



Produção eléctrica nas barragens no valor mais baixo de sempre
5/11/2017


A produtividade hidroeléctrica em Outubro foi de 315 gigawatts por hora (GWh), um recuo de 58% face ao mesmo mês de 2016, segundo dados da REN, que mostram que foi o pior mês de Outubro desde que há registos (1971). As condições hidrológicas mantêm-se extremamente negativas com o índice de produtibilidade hidroeléctrica deste mês reduzido a 0,16. A produção não renovável abasteceu 61% com o gás natural a representar 32% e o carvão 29%. O saldo de trocas com o estrangeiro foi este ano pela primeira vez importador, abastecendo 9% do consumo nacional.


EDP alerta para aumentos na factura da luz por mais impostos e taxas
4/11/2017


A sobrecarga de impostos e taxas no sector eléctrico, que representa 40% da factura da luz, pode levar a aumentos no preço da electricidade. Portugal tem vários custos que se devem a decisões políticas, como os que dizem respeito às energias renováveis, ao suporte social, ao apoio ao sector nuclear, à eficiência energética, às taxas de concessão, à regulação e operação de mercado, ao imposto sobre o valor acrescentado (IVA), entre outros, que ao todo pesam perto de 40% na factura da luz, um total de 1.427 milhões de euros de custos de políticas e de 1.440 milhões de euros de sobrecustos de produção.



Dívida pública desceu em Setembro
4/11/2017


A dívida pública diminuiu para 249.141 milhões de euros, uma queda superior a 1.200 milhões de euros face ao mês anterior, mas acima do registado no mesmo mês do ano passado, segundo o Banco de Portugal (BdP). No entanto, o valor da dívida pública em Setembro continua a ser superior, em quase 4.800 milhões de euros, ao registado no mesmo mês do ano anterior, quando a dívida pública totalizava 244.355 milhões de euros. Quando comparada com o mesmo mês do ano anterior, a dívida pública excluindo os depósitos totalizava 217.780 milhões de euros.


easyJet compra 24 aviões à Air Berlin e fica com mil dos seus funcionários
3/11/2017


A easyJet vai comprar 24 aviões à Air Belin, absorver mil funcionários da companhia aérea alemã e assumir outros activos, como os slots. O acordo prevê adquirir parte da sua operação no aeroporto de Berlim Tegel por 40 milhões de euros. “Este acordo exclui potenciais custos operacionais de arranque e de transacção. No entanto, esta aquisição está ainda sujeita a aprovações regulamentares, mas a empresa acredita que o negócio esteja finalizado em Dezembro. A Lufthansa também anunciou que vai adquirir 81 aviões e assumir os três mil funcionários da Air Berlim por 1500 milhões de euros.



PIB melhora mas inflação continua longe do objectivo do BCE
3/11/2017


Tanto a zona euro como o conjunto dos 28 Estados-membros da UE tiveram um crescimento económico de 2,5% no terceiro trimestre. A economia da zona euro está a crescer e o desemprego está a baixar. Mas a inflação continua sem subir, o que tem justificado o programa de compra de activos do Banco Central Europeu (BCE). Em relação ao terceiro trimestre de 2016, em que a economia da zona euro cresceu 2,3% e a da UE 2,4%. o PIB – ajustados de sazonalidade –, tanto na UE como na zona euro subiu 2,5%.



Acordo de Parceria no âmbito do Projeto Business Take-Off

A AHETA celebrou com a ANA Aeroportos de Portugal – Aeroporto de Faro, uma parceria no âmbito do projeto Business Take-Off. Este acordo tem como objetivo facultar informação de interesse a gestores e empresários da região, com especial motivação para os temas da internacionalização.
Este projeto compreende um website que versará conteúdos relativos a iniciativas empresariais, feiras internacionais, incentivos à exportação, boas práticas de negócio assim como outras informações de interesse para empresários e gestores.
Esta colaboração permite também a divulgação de eventos e iniciativas promovidas pela AHETA junto dos diferentes canais de comunicação disponibilizados pelo Business Take-Off, assim como o contrário também se aplicará - conteúdos da plataforma Business Take-Off e que sejam do interesse dos nossos Associados serão distribuídos nos nossos canais de comunicação institucional.
Mais informações em http://www.businesstakeoff.net




Taxa de desemprego desce para 8,6% em Setembro
2/11/2017


A estimativa do Instituto Nacional de Estatística (INE) para o mês de Setembro aponta para uma queda na taxa de desemprego, para os 8,6%. Tendo em conta as contas do INE para Setembro, prevê-se que existam em Portugal 442 mil desempregados. Já a população empregada é de 4 716,7 mil pessoas. Já no que respeita aos dados de Agosto, pode dizer-se que houve uma redução face à taxa de desemprego do mês de Julho e o valor apresentado é o mais baixo desde Novembro de 2008, altura em que a taxa se fixou em 8,9%.



ACT aplicou coimas de 152 mil euros a empresas por discriminação no trabalho
2/11/2017


Durante o ano de 2016, a ACT realizou 36.076 visitas inspectivas para observar o cumprimento das normas nas matérias de igualdade e não discriminação em função do sexo, abrangendo 22.944 entidades. A Autoridade para as Condições de Trabalho detectou, em 2016, 30 infracções por desigualdade e descriminação no trabalho, que resultaram em coimas no valor mínimo de quase 152 mil euros. A ACT fez ainda 134 advertências (255 em 2015) e formalizou quatro autos de notícia, com uma sanção mínima de 816 euros, por “infracções ao dever de afixação, na empresa, da informação relativa aos direitos e deveres de trabalhadores e trabalhadoras em matéria de igualdade e não discriminação.



Cerca de 8,6 mil milhões saíram para paraísos fiscais em 2016
1/11/2017


O montante comunicado pelos bancos das transferências para paraísos fiscais em 2016 foi de cerca de 8,6 mil milhões de euros, cerca de 200 milhões abaixo dos 8,8 mil milhões de euros transferidos em 2015. Em 2016, foram feitas quase 58,8 mil transferências para estes territórios com situação tributária mais favorável, mais quase 39,5 mil do que no ano anterior, sendo que apenas 5700 sujeitos passivos deram ordem para estas operações. As transferências para "offshore" foram feitas principalmente por empresas (num total de 3520 empresas), responsáveis por enviar quase 8,4 mil milhões de euros para paraísos fiscais.



Nota falsa italiana invade Portugal
1/11/2017


São as notas de 20 euros as responsáveis pelo aumento de circulação das notas contrafeitas. A apreensão de notas falsas quase duplicou, com o Banco de Portugal a retirar da circulação mais de oito mil contrafacções só no primeiro semestre deste ano. São as notas de 20 euros, vindas de Itália, e, mais recentemente, de França, as responsáveis pelo aumento de circulação das notas contrafeitas, que têm vindo a invadir o nosso país.



Fisco arrecada 113 milhões por dia em impostos
31/10/2017


A Autoridade Tributária (AT) está a cobrar, em média, 113 milhões de euros por dia em impostos, tendo a receita fiscal líquida subido mais de 1,7 mil milhões de euros. Por outro lado, o défice das contas públicas ficou no mês passado nos 569,5 milhões, uma melhoria superior a 2,2 mil milhões de euros face a Setembro de 2016. O défice para 2017 foi revisto em baixa para 1,4%. Os encargos com as Parcerias Público Privadas (PPP) cresceram 12% no primeiro semestre para 926,4 milhões de euros. Só as concessões rodoviárias aumentaram aquela despesa em mais de 50 milhões de euros.



Cativações arriscam valor recorde em 2018
31/10/2017


Governo deverá cativar 1776 milhões de euros no próximo Orçamento do Estado, de acordo com a estimativa da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO). Na prática, 2,7% da despesa efectiva da administração central só pode ser feita mediante autorização das Finanças: há 451 milhões de euros de reserva orçamental, mais 236 milhões relativos a projectos não co-financiados e 1088 milhões de euros para aquisição de bens e serviços que ficam cativos. Ou seja, 2018 pode ser um ano recorde neste campo. A UTAO acusa ainda o Governo de estar a só sub orçamentar as despesas com pessoal.



Portugal já pagou "66% do empréstimo do FMI"
30/10/2017


O Estado português pagou antecipadamente 1.000 milhões de euros do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI) e reembolsará mais 2.000 milhões até afinal do ano. Com oeste pagamento estão liquidados 66% do empréstimo do FMI, de 26.300 milhões de euros. Além disso, no final deste ano estarão ainda garantidas cerca de 40% das necessidades brutas de financiamento de 2018, incluindo já os 1.400 milhões de euros de pagamentos ao FMI que serão feitos no próximo ano.



Norte e centro do País interditos à sardinha
30/10/2017


A pesca da sardinha vai ser limitada nalgumas zonas do norte e centro do País, como forma de proteger a reprodução da espécie. As áreas foram identificadas pelos cientistas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que estão a agora a discutir a sua delimitação com os pescadores. As zonas identificadas correspondem às da reprodução das sardinhas e o objectivo "é proteger os stocks na sua fase mais frágil. Esta medida surge na sequência da redução da quantidade de sardinha e depois de se saber que o órgão que aconselha a Comissão Europeia sugeriu a interdição total da pesca.



Portugal tem os tribunais mais entupidos com cobranças da UE
29/10/2017


Portugal tem os tribunais mais entupidos com cobranças da UE Portugal tem a maior taxa de congestão de processos cíveis da União Europeia. A taxa de congestão nos processos cíveis, cuja esmagadora maioria são casos de cobranças de dívidas, era de 214% em 2015, um valor muito acima do país que ocupa o segundo lugar da tabela, a Grécia, país que tem uma taxa de 105%. Por outro lado, o país apresenta a melhor taxa (124%) de resolução de processos cíveis da Europa a 28. Em relação à taxa de resolução dos processos criminais dos tribunais de primeira instância, Portugal aparece em quinto lugar (107%), só atrás da Áustria (126%), Malta (110%), Espanha e França (109%).



Défice de Portugal recua para 1,6% no segundo trimestre do ano
29/10/2017


Na União Europeia (UE), o défice subiu para os 1,3% se comparado com os 1,1% do primeiro trimestre de 2017, mas caiu também em termos homólogos. O défice da zona euro desceu para 1,2% no segundo trimestre face ao do período homólogo (1,8%), mas agravou-se em relação ao registado no trimestre anterior (1,0%), anunciou o Eurostat. Na União Europeia (UE), o défice subiu para os 1,3% se comparado com os 1,1% do primeiro trimestre de 2017, mas caiu também em termos homólogos, já que o rácio do défice em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) tinha sido de 2,1% entre Abril e Junho do ano passado. A Roménia (4,1%), o Reino Unido (3,4% e a França (2,8%) são, entre os países para os quais há dados disponíveis, os que registaram os maiores défices públicos. Malta teve um excedente orçamental de 2,3% do PIB, seguindo-se a República Checa (1,9%) e a Letónia (1,6%).


Número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixa 16,3%
28/10/2017


A nível regional, comparando com o mês de Setembro de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões com destaque para o Algarve ao registar a descida percentual mais acentuada (26,5%). O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 16,3% em Setembro, face a igual mês de 2016, para 410.819 pessoas, e 1,8% face ao mês anterior. Os dados foram revelados pelo IEFP. Em relação ao mês anterior, o desemprego também diminuiu nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Norte, Centro, Madeira e Açores e aumentou no Algarve (10,3%).



Os países mais endividados da Zona Euro
28/10/2017


Portugal tem a terceira maior dívida pública da Zona Euro, segundo os dados do Eurostat sobre a segunda notificação para 2016 dos valores da dívida e dos défices dos países europeus. O país encerrou o ano passado com uma dívida pública correspondente a 130,1% do PIB, uma subida em relação a 2016. Ainda assim, as agências de rating e o governo antecipam que esse rácio comece a descer este ano. O governo estima fechar 2017 com uma dívida de 126,2% do PIB. Em 2016, no total da Zona Euro, a dívida pública foi de 88,9% do PIB, menos um ponto percentual que em 2015. Além de Portugal, existem outros quatro países em que o valor da dívida pública é superior à riqueza anual produzida



Casinos prevêem ter menos sorte em 2018

27/10/2017


Os casinos físicos estão a responder bem à concorrência do jogo online, com um crescimento homólogo das receitas de 4,5% até Setembro. Mas só apostam que vão facturar mais 2% no próximo ano. Os casinos facturaram 231,7 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2017, mais 10 milhões do que há um ano.



Companhias exigem limites à subida de taxas nos aeroportos
27/10/2017


Associação de companhias aéreas defende a criação de uma entidade reguladora que limite a subida de taxas aeroportuárias, que aumentaram, em média, 80% na última década. Em Espanha, entre 2005 e 2014, as taxas de aeroporto subiram 255%. Em Portugal, o problema não é tão evidente. Mas há um número de aeroportos europeus de maior procura, entre os quais Lisboa, onde as taxas estão claramente inflacionadas. As companhias aéreas low cost são responsáveis por cerca de metade dos passageiros transportados em Portugal.



Despesa com pensões. Portugal é o 3º mais gastador da União Europeia
26/10/2017


Portugal é o 3º. país da União Europeia que mais gasta em pensões em percentagem do PIB. Neste ranking, Portugal só é batido pela Grécia e Itália, que ocupam os dois primeiros lugares do pódio. A despesa em pensões representa 15,6% do PIB português, enquanto na média dos países da UE é de 12,6%. Itália, com 17,1% é o país que apresenta a maior despesa com pensões em percentagem do PIB e a Irlanda, com 6,4%, representa o país com o valor mais baixo da lista. Em Portugal por cada 100 activos há 57,7% pensionistas, ocupando o 11º. lugar da lista dos países da UE. No primeiro lugar está a Bulgária (64,8%) e Chipre está em último (31%).



723,3 mil milhões de euros. Eis a dívida de empresas, sector público e famílias
26/10/2017


O endividamento da economia voltou a subir em Agosto mais 1,5 mil milhões. É um novo recorde. Este desempenho é uma moeda de duas faces. As empresas privadas e as famílias contribuíram para a desalavancagem da economia e a redução da dívida, Mas, o sector público registou um crescimento do endividamento de 2,4 mil milhões de euros para um total de 319,2 mil milhões de euros. O endividamento do sector não financeiro situou-se em 723,3 mil milhões de euros, dos quais 319,2 mil milhões respeitavam ao sector público e 404,1 mil milhões ao sector privado". Em Agosto de 2016, era de 713,9 mil milhões. Em Janeiro, o endividamento situava-se em 712 mil milhões. As empresas diminuíram o valor dos financiamentos pedidos em 900 milhões de euros.


Balança corrente da zona euro regista com excedente de 33,3 mil milhões
25/10/2017


balança corrente da zona euro registou em Agosto um excedente de 33,3 mil milhões de euros, mais do que em Agosto do ano passado e do que em Julho deste ano. A balança corrente mede as receitas e pagamentos ao exterior pela troca de mercadorias, serviços, rendimentos e transferências. O saldo acumulado anual registou um excedente de 338,5 mil milhões de euros, equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB), contra um excedente de 358,1 mil milhões de euros em Agosto.



Pesca da sardinha deve ficar suspensa em 2018
25/10/2017


A pesca da sardinha deverá ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do ‘stock’ na última década, refere o parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES). Deve haver zero capturas em 2018, recomenda o ICES, entidade científica consultada pela Comissão Europeia para dar parecer sobre as possibilidades de pesca, com base nos seus estudos dos ‘stocks’. O ‘stock’ de sardinha tem vindo a decrescer de 106 mil toneladas em 2006 para 22 mil em 2016.


Bancos falidos vão custar ao Estado mais de mil milhões em 2018
24/10/2017


Despesa com os três veículos financeiros nascidos dos escombros do BPN ascende a 641 milhões. Mais quatro veículos do universo Banif levam 372 milhões. E cinco sociedades ligadas ao antigo BES mais 3,6 milhões. As três grandes falências bancárias dos últimos anos - BPN, BES e Banif - vão implicar uma despesa superior a mil milhões de euros, mostra a proposta de Orçamento do Estado para 2018. É cinco vezes o gasto previsto para o descongelamento de carreiras dos funcionários públicos (211 milhões). Aquele valor também supera em 34% (mais 258 milhões) o valor inicialmente orçamentado para o ano corrente, cerca de 759 milhões.



Portugal tem a 3ª. taxa mais elevada de trabalhadores temporários na UE
24/10/2017


O número de trabalhadores com contratos temporários aumentou entre 2000 e 2016 e o país tem agora 22,3% da sua população empregada com vínculo temporário, acima da média comunitária de 14,2%. Portugal surge em terceiro lugar, depois da Polónia (27,5%) e de Espanha, que reduziu a percentagem de trabalhadores temporários na última década. A Roménia, por sua vez, ocupa o 28.º lugar da lista, com uma percentagem de 1,4% da população empregada vinculada a um contrato de trabalho temporário. A média dos países da UE encontra-se nos 20,4%, estando próximos deste valor o Luxemburgo, a Itália e França, numa lista liderada pelos Países Baixos (50,5%), com a Bulgária em último lugar (2,2%.


Acaba crime de usurpação nos direitos de autor e conexos
23/10/2017


Governo aprovou a lei que descriminaliza e prevê como ilícito contra-ordenacional a execução pública não autorizada de fonogramas e videogramas editados comercialmente. A exibição pública de gravações áudio e audiovisuais sem o pagamento de direitos de autor deixa, então, de ser considerada crime de usurpação (punido com pena de prisão), passando a constituir uma contra-ordenação. Esta iniciativa legislativa permite acolher o consenso já existente entre as associações mais representativas de utilizadores e a generalidade das entidades que representam os titulares de direitos.



Crédito malparado diminui
23/10/2017


Nos primeiros seis meses do ano, os bancos portugueses reduziram o crédito malparado em quatro mil milhões de euros, o equivalente a 8,8%. No final de Junho, o valor do crédito malparado (non-performing loans) no balanço dos bancos era de 42.262 milhões de euros. No final de 2016 o número estava nos 46.361 milhões de euros. O malparado representava, no final de Junho, 15,5% do total do crédito dos bancos. Em Dezembro de 2015 era de 17,2%. Os non-perfroming loans são créditos que têm as prestações vencidas há pelo menos 90 dias; empréstimos que os bancos considerem que há grande probabilidade de devedor deixar de pagar; activos com imparidades (perdas) e crédito em incumprimento. No final do primeiro semestre havia 246,858 milhões de euros depositados nos bancos portugueses.


Subsídio de desemprego custa menos 52% que em 2013
22/10/2017


O crescimento do emprego e o recuo do desemprego esperado para 2018 vão permitir ao Estado nova poupança com as prestações de apoio aos desempregados. No próximo ano, a despesa com os subsídios de desemprego irá rondar os 1304,2 milhões de euros, sendo necessário recuar a 2002 para encontrar um valor mais baixo, o que traduz uma quebra relativamente modesta face ao gasto previsto para este ano (de -4,3%), mas quando comparado com o valor de subsídios de desemprego e social de desemprego pagos em 2013, o recuo é de 52%. Nesse ano, em que a taxa de desemprego atingiu o máximo histórico de 16,2%, esta prestação absorveu 2725,8 milhões de euros.



Alojamento local só escapa a mais-valias se passar a aluguer
22/10/2017


Mudança OE 2018 clarifica que apenas enquanto a casa estiver em arrendamento pode ter o pagamento de mais-valia suspenso. Os proprietários que retirem os seus imóveis do regime de alojamento local e passem a disponibilizá-los no mercado de arrendamento permanente vão ser poupados ao pagamento de mais-valias. Este empurrão ao arrendamento integra a proposta do governo para o Orçamento do Estado de 2018 e entra em vigor a partir de Janeiro. A confirmar-se será o único refúgio que os proprietários destas unidades passarão a gozar, caso desistam do alojamento local.


Frankfurt não quer banqueiros londrinos (por várias razões)
21/10/2017


Os residentes da cidade alemã recordam a chegada do Banco Central Europeu e os seus efeitos, referindo que a chegada de uma nova vaga de banqueiros será prejudicial à cidade. Os banqueiros de Londres também não estão muito entusiasmados com a possível mudança. Até agora, Frankfurt está na liderança dos destinos prováveis dos bancos no seguimento do Brexit, com nove instituições a declarar abertamente que vão transferir para aquela cidade alemã vários dos seus postos de trabalho. A capital financeira alemã poderá receber até 10 mil novos banqueiros e acrescentar mais de 85 milhões de euros à sua receita anual.


Inflação na zona euro mantém-se a 1,5% em Setembro
21/10/2017


A inflação anual da União Europeia foi de 1,8% em Setembro de 2017, sendo que tinha assinalado 1,7% em Agosto de 2017. Os maiores impactos ascendentes para a inflação anual da zona euro provêm dos combustíveis para transporte (+0,20 pontos percentuais), dos restaurantes e cafés (+0,15 pontos percentuais) e do tabaco (+0,10 pontos percentuais), enquanto a protecção social (-0,05 pontos percentuais), as telecomunicações (-0,04 pontos percentuais) e os legumes (-0,02 pontos percentuais) tiveram os maiores efeitos. Os números da inflação mais baixos foram registados no Chipre (0,1%), na Irlanda (0,2%) e na Finlândia (0,8%), e os mais altos na Lituânia (4,6%), na Estónia (3,9%) e na Letónia (3,0%).


OCDE. Taxa de desemprego mantém-se nos 5,8% em Agosto
20/10/2017


Em Portugal, a taxa de desemprego manteve-se nos 8,9%, permanecendo no quinto lugar dos países com mais desemprego. A taxa de desemprego manteve-se estável nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) nos 5,8% em Agosto pelo quarto mês consecutivo. Nos 35 países membros havia 36,1 milhões de desempregados em Maio, ainda mais 3,5 milhões do que antes de se fazerem sentir os efeitos da crise. A Grécia (com 21% em Julho, último dado disponível) permanece como o país da OCDE onde o desemprego é mais elevado, seguido de Espanha (17,1%), Itália (11,2%) e França (9,8%). Na zona euro, o desemprego manteve-se nos 9,1% pelo terceiro mês consecutivo.



Dívida das empresas do Estado cai para 31 357 milhões
20/10/2017


O Sector Empresarial do Estado (SEE) passou a apresentar capitais próprios positivos em 2016 e, em 2018, mantendo-se a actual trajectória de desempenho económico-financeiro, o SEE poderá apresentar pela "primeira vez um resultado líquido equilibrado ou muito próximo do equilíbrio" no próximo ano. Os prejuízos das empresas públicas poderão baixar para 118 milhões de euros em 2018, menos 343 milhões do que o previsto para o final deste ano, e menos 490 milhões do que em 2015. Apesar destes números, o endividamento das empresas públicas ainda totalizava os 31,3 mil milhões de euros no final de 2016.


Governo estima défice de 1% do PIB e crescimento económico de 2,2%
19/10/2017


O Governo estima um défice orçamental de 1% do PIB e um crescimento económico de 2,2% no próximo ano, segundo a apresentação sobre a proposta de Orçamento de Estado para 2018. O Governo melhorou também as estimativas deste ano, prevendo um crescimento económico de 2,6% e um défice orçamental de 1,4%. O crescimento em 2018 será marcado pelo forte dinamismo do investimento e das exportações. Já no que diz respeito à dívida pública, o Governo estima agora que desça de 126,2% em 2017 para 123,5% no próximo ano.



Criada bateria cem vezes mais barata e que armazena o dobro de energia
19/10/2017


O armazenamento de energia, um dos maiores problemas das energias renováveis, agora pode ser facilitado através duma bateria de enxofre, ar, água e sal cem vez mais barata do que uma convencional e que conserva o dobro da energia. A nova bateria foi desenvolvida por um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla original), incentivados pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos a reduzir o custo de armazenamento das energias renováveis.


Insolvências continuam em quebra
18/10/2017


Com 503 empresas insolventes, o mês de Setembro registou uma diminuição no número de insolvências que traduz um decréscimo de 21% face ao período homólogo do ano passado. O total acumulado do ano continua a apresenta-se abaixo dos valores registados nos dois últimos anos, com menos 962 insolvências em relação a 2016 (decréscimo de 18,3%). Em Setembro foi declarada a insolvência de 2.256 empresas, menos 142 que em igual período ao ano passado (decréscimo de 5,9%). As declarações de Insolvência Requerida tiveram uma redução de 25,4% (menos 359), enquanto as apresentações à insolvência pelas próprias empresas tiveram uma diminuição de 34,1%; em termos absolutos, foram apresentados menos 465 pedidos de insolvência pelas próprias empresas.



Constituições de empresas
18/10/2019


Em Setembro foram constituídas 3.189 novas empresas, mais 142 que em igual período do ano passado, o que se traduz num aumento de 4,6%. No acumulado ao ano, regista-se igualmente um aumento de 8,4%, com um total de 30.969 novas empresas criadas até Setembro de 2017. No distrito de Faro foram criadas mais 1.735 empresas (acréscimo de 5,6%). Os sectores com maior peso são: Outros Serviços (aumento de 46,1%), Hotelaria/Restauração (mais 12,4%), Comércio a Retalho (mais 9,1%) e Construção e Obras Públicas (mais 8,7%). A maior parte dos sectores a manter o seu peso nas constituições.


Albufeira no ranking das zonas com as casas mais caras em Portugal
17/10/2017


Cascais, Lisboa e Albufeira ocupam o top 3 das zonas de maior valor para quem pretende adquirir um imóvel de luxo. E apesar dos preços altos o nível de procura continua elevado nas zonas mais caras. A localização, acabamentos de alta qualidade, existência de zonas exteriores e acessos são apontados pelo grupo alemão Engel & Völkers, um dos líderes mundiais do sector imobiliário de luxo, como as características decisivas na concretização do negócio. O sul algarvio conta com dois lugares no ranking, com Albufeira a ocupa o terceiro lugar da tabela. Olhos de Água, Baleeira e Galé são as localizações preferidas de quem procura uma casa de luxo, onde o metro quadrado vai desde os 5600 euros na Galé, aos sete mil euros no Pinne Cliffs Resort.



Restauração. Governo vai alargar redução do IVA para 13%
17/10/2017


A ideia é alargar a descida na prestação de serviços de algumas bebidas que não tinham sido abrangidas pela descida do imposto para os 13%. Recorde-se que apenas foram abrangidas bebidas como água natural ou alguns produtos de cafetaria. De fora ficaram bebidas alcoólicas, refrigerantes, sumos e águas gaseificadas, que continuaram com o IVA de 23%. Tendo em conta a versão preliminar da proposta do OE/18, o governo fica “autorizado a introduzir alterações à verba 3.1 da Lista II do Código do IVA, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 394 - B/84, de 26 Dezembro, de forma a ampliar a sua aplicação a outras prestações de serviços de bebidas, alargando-a a bebidas que se encontram excluídas.


Inflação sobe para 1,4% em Setembro
16/10/2017


A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) aumentou 0,3 pontos percentuais para 1,4% em Setembro. Para este aumento, segundo o INE, contribuíram, por classes de despesa, as taxas de variação homóloga das classes dos transportes e dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, com 2,6% e 1,1%, respectivamente (1,7% e 0,4% no mês anterior). Em sentido oposto, o instituto assinala a redução da taxa de variação homóloga da classe do vestuário e calçado e do lazer, recreação e cultura, com -3,4% e 1,5%, respectivamente (-1,9% e 2,8% no mês anterior). Em termos mensais, o índice de preços no consumidor aumentou 0,9% em Setembro face a Agosto, depois da evolução nula registada nesse mês.



Lufthansa vai adquirir maior parte da Air Berlin após insolvência
16/10/2017


A Lufthansa vai adquirir os 81 aviões e assumir três mil funcionários da Air Berlin por 1500 milhões de euros. A Air Berlin declarou-se insolvente a 15 de Agosto e várias companhias aéreas manifestaram o seu interesse em comprar a empresa, como a Ryanair, a Lufthansa, a Condor e a TUIfly. A Lufthansa e a companhia de baixo custo EasyJet são as duas transportadoras aéreas escolhidas para comprarem os activos da insolvente Air Berlin. A Air Berlin declarou-se insolvente após ter deixado de receber apoio financeiro da Etihad Airways, seu accionista maioritário, e começou a negociar a venda de parte da empresa, especialmente com a Lufthansa.


Ryanair com processos de contra-ordenação automáticos por falha na execução de voos
15/10/2017


Pelas falhas na execução dos voos, há naturalmente processos de contra-ordenação, que seguem automaticamente a partir do momento em que nós tomamos conhecimento das situações e dos cancelamentos, informou a ANAC sobre reclamações feitas para garantir o seu acompanhamento. Com os cancelamentos a ocorrerem, a ANAC prevê um aumento do número de queixas, acrescentando ainda estarem a decorrer contactos, nomeadamente, com a direcção-geral do consumidor e com a associação DECO para garantir às pessoas o máximo de informação.



Banca continua a cortar no crédito concedido às famílias e empresas
15/10/2017


Os empréstimos concedidos pelos bancos às famílias para habitação e às empresas diminuíram em Agosto para 2,3% e 2,6%, respectivamente, enquanto os empréstimos ao consumo aumentaram 9,5%. Os empréstimos concedidos pelos bancos a sociedades não financeiras e a particulares (habitação) continuaram a apresentar taxas de variação anual negativas, que se situaram em -2,6% e -2,3%, respectivamente. Os depósitos de particulares nos bancos residentes em Portugal totalizavam 138,2 mil milhões de euros no final de Agosto de 2017, reflectindo uma variação anual negativa de -1,7%, que compara com -1,6% observados em Julho. Os depósitos das empresas aumentaram 9,3% em Agosto, o que compara com um crescimento de 12,7% em Julho.


OCDE. Taxa de desemprego mantém-se nos 5,8% em Agosto
14/10/2017


Nos 35 países membros, havia 36,1 milhões de desempregados em Maio, ainda mais 3,5 milhões do que antes de se fazerem sentir os efeitos da crise, em Abril de 2008. Do total de desempregados na OCDE, 461 mil dizem respeito a Portugal, onde a taxa de desemprego se manteve nos 8,9% (igual a Julho), permanecendo no quinto lugar dos países com mais desemprego. A Grécia (com 21% em Julho, último dado disponível) permanece como o país da OCDE onde o desemprego é mais elevado, seguido de Espanha (17,1%), Itália (11,2%) e França (9,8%). Na zona euro, o desemprego manteve-se nos 9,1% pelo terceiro mês consecutivo.



Exportações aumentam 14,3% e importações 12,8% em Agosto
14/10/2017


As exportações aumentaram 14,3% e as importações subiram 12,8% em Agosto face ao período homólogo, o que se traduziu num agravamento do défice da balança comercial para 1,316 mil milhões de euros. Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 12,4% e as importações cresceram 14,7% (respectivamente 5,1% e 9,6% em Julho). O défice da balança comercial de bens situou-se em 1,316 mil milhões de euros em Agosto, o que representou um acréscimo de 105 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016.


Bancos obrigados a corrigir preços
13/10/2017


Uma em cada cinco tabelas de preços dos bancos tiveram de ser corrigidas no primeiro semestre deste ano, depois da fiscalização do Banco de Portugal (BdP). Os bancos são obrigados a comunicar ao regulador sempre que alterem preços ou condições nos preçários. No final de Junho, estavam publicados no Portal do Cliente Bancário 110 folhetos de comissões de despesas. A cobrança de comissões foi a matéria mais reclamada nos primeiros seis meses do ano, período em que foram recebidas 7603 queixas, mais 7,5% do que em igual período de 2016. O banco CTT está no topo da tabela de reclamações das contas de depósitos, enquanto o Santander Totta é o banco com mais queixas no que diz respeito ao crédito hipotecário.



Air Berlin deixa de voar no final do mês
13/10/2017


A companhia alemã está a negociar a venda de partes dos seus activos com a Lufthansa e a easyJet. A Air Berlin vai efectuar os últimos voos a 28 de Outubro. O anúncio foi feito por fonte oficial da companhia alemã, que está insolvente e à procura de novo dono. A empresa pediu aos trabalhadores para encontrarem rapidamente um novo emprego porque nem todos têm o lugar garantido independentemente do comprador.


Os portugueses confiam mais nas PME
12/10/2017


As PME são as instituições que os portugueses mais confiam, os Órgãos de Comunicação Social, a ONU e FMI também registam grande confiança. As Pequenas e Médias Empresas (PME) são as instituições em que os portugueses mais confiam, com 65% de opiniões favoráveis, num estudo levado a cabo pelo Observador Cetelem Consumo 2017. Esta é uma tendência generalizada entre os 15 países europeus inquiridos pelo estudo, sendo que a média europeia é de 63%. Já as marcas encontram-se entre as mais confiáveis, 49%, um dos resultados mais elevados no que concerne aos 15 países alvo deste estudo - e 3% acima da média global.



Apenas 39% das empresas estão online
12/10/2017


Apenas 39% das empresas portuguesas têm presença online, seja com site próprio (84%) ou páginas em redes sociais (67%), revela a edição de 2017 do estudo Economia Digital em Portugal, cujas principais conclusões serão apresentadas na conferência Portugal Digital Summit. Levado a cabo pela Associação da Economia Digital (ACEPI) e o International Data Corporation (IDC), o estudo mostra, da mesma forma, que apenas 27% das empresas nacionais efectuam negócios online, com 54% das grandes empresas já dedicadas ao e-commerce, enquanto apenas 25% das pequenas empresas e 9% das micro o fazem


Optimismo dos investidores na Zona Euro atinge máximo de 10 anos
11/10/2017


O índice que mede a visão dos investidores sobre as condições actuais cresceu de 39,8 pontos para 41,8 pontos, enquanto o índice que reúne as expectativas para os desenvolvimentos económicos na região da moeda única aumentou de 17,3 pontos, no mês passado, para 18,3 pontos em Outubro. Se nada correr mal na formação do governo alemão, os próximos meses deverão ser de forte crescimento económico.



Infra-estruturas de Portugal tem litígio de €1000 milhões com o Fisco
11/10/2017


O diferendo que a Infra-estruturas de Portugal (IP) – empresa herdada da extinta Estradas de Portugal (EP) – tem com a Autoridade Tributária desde 2009, por causa da arrecadação de IVA sobre uma receita própria, a Contribuição do Serviço Rodoviário (CSR), já soma 941 milhões de euros em dívidas e juros. A liquidação adicional de IRC na IP, que ronda os 50 milhões de euros, poderá agora também ir parar a tribunal, o que fará o valor do litígio aproximar-se dos mil milhões de euros.



72 mil casas vendidas em apenas seis meses
10/10/2017


A venda de casas rendeu 8,9 mil milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano. Entre Janeiro e Junho foram vendidos 72 mil imóveis. Há praticamente uma década que o valor não era tão elevado. Apenas 4% das vendas são casas novas. A esmagadora maioria das transacções diz respeito a edifícios antigos que foram alvo de trabalhos de reabilitação ou renovação. É na área metropolitana de Lisboa que se concentra o maior dinamismo no negócio. Quase metade dos 8,9 mil milhões de euros usados na compra de imóveis foram gastos em Lisboa. Mais: 35% das casas vendidas em Portugal no primeiro semestre do ano estavam localizadas nos 18 concelhos da área metropolitana na capital.


Recuperação da economia marcada por queda da produtividade
9/10/2017


A queda da produtividade por trabalhador tem sido um dos traços marcantes da recuperação da actividade económica e do emprego em Portugal, a partir de 2014. Uma evolução preocupante, já que este indicador traduz o valor acrescentado por trabalhador na economia, medido através do rácio entre o Valor Acrescentado Bruto (VAB) e o emprego. Entre 2014 e o primeiro semestre de 2017, "observou-se um ligeiro aumento da produtividade no sector produtor dos chamados bens e serviços transaccionáveis e uma queda no sector dos bens e serviços não transaccionáveis.


Bruxelas espera reduzir fraudes em 80% com reforma profunda do IVA
9/10/2017


Perdem-se anualmente cerca de 150 mil milhões de euros de IVA na UE, o que significa que os Estados-membros se vêem privados de receitas que poderiam utilizar em escolas, estradas e cuidados de saúde. A Comissão Europeia apresentou os seus planos para "a maior reforma em 25 anos" das regras comunitárias em matéria de IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado), com a qual conta reduzir em 80% o valor das fraudes. A simplificação e a modernização do IVA deveriam baixar os custos em cerca de mil milhões de euros", estima o executivo comunitário.


OE18: mudanças no IRS afastam reformados estrangeiros
8/10/2017


Estrangeiros que estavam a planear viver em Portugal e beneficiar de redução de IRS sobre as suas reformas podem mudar de ideias, uma vez que o próximo Orçamento de Estado (OE18) pode trazer alterações ao regime dos residentes não habituais (RNH), criado em 2009. A taxa de IRS para os reformados estrangeiros poderá passar a ser 5% a 10%. Este sistema fiscal pôs Portugal no mapa, acrescentando que “mudar o regime não é estratégico, temos é de protegê-lo”.


Exportações subiram 0,8% e importações 1,5% em 2016
8/10/2017


As exportações de bens totalizaram 50022 milhões de euros, o que corresponde a um aumento nominal de 0,8% face ao ano anterior, e o valor das importações de bens aumentou 1,5%, totalizando 61243 milhões de euros. A balança comercial de bens atingiu um saldo negativo de 11221 milhões de euros, o que representa um aumento do défice em 510 milhões de euros face ao ano anterior. Os principais clientes e fornecedores externos de bens a Portugal continuaram a ser Espanha, França e Alemanha, que conjuntamente representaram mais de metade das exportações


Benefícios fiscais de 2016 ultrapassam 2400 milhões de euros
7/10/2017


Face ao ano passado, o valor dos benefícios disparou 600 milhões de euros. O Estado concedeu no ano passado 2481 milhões de euros em benefícios fiscais. Houve mais de 35 mil empresas e entidades a tirar partido das isenções concedidas em sede de IRC, IMI, IMT ou IVA, mais seis mil empresas do que em 2015. As isenções de IMI contribuíram com 875 milhões de euros para o bolo total e os benefícios em sede de IRC resultaram numa suavização de 831 milhões de euros para as empresas. A EDP Gestão da Produção de Energia, (36 milhões de euros), EDP Distribuição e Renováveis, (39 milhões de euros), assim como a TAP, BCP, Santander Totta, Novo Banco e Caixa Económica Montepio Geral foram outros dos principais beneficiados.



Dívida pública em Agosto no valor mais alto de sempre
7/10/2017


A dívida pública em Agosto ultrapassou pela primeira vez a fasquia dos 250 mil milhões de euros. Segundo os dados do Banco de Portugal, o valor situou-se nos 250,4 mil milhões, representando um aumento de 1,3 mil milhões de euros em relação ao final de Julho. A dívida portuguesa, uma das maiores do mundo desenvolvido, tinha sido revista ligeiramente em baixa e o Pacto de Estabilidade previa que chegasse aos 127,9% do PIB do país. O mais recente indicador divulgado foi em Junho, quando a dívida atingiu os 132,1% do PIB. Os dados avançados esta manhã pelo Banco de Portugal não indicam o peso do novo valor da dívida no produto interno bruto português.


Taxa de desemprego em Julho ficou abaixo dos 9%
6/10/2017


O Instituto Nacional de Estatística reviu em baixa a taxa de desemprego de Julho, de 9,1% para 8,9%, o valor mais baixo registado desde Novembro de 2008. Para Agosto estima-se a manutenção do mesmo valor. A estimativa provisória da população desempregada de Agosto foi de 461,4 mil pessoas, tendo aumentado 0,4% (1,8 mil) em relação ao mês anterior (Julho de 2017) e diminuído 2,6% (12,4 mil) face ao observado três meses antes (Maio de 2017). Já a estimativa provisória da população empregada foi de 4,697,8 milhões de pessoas.


Fuga ao IVA custou 1,9 mil milhões a Portugal
6/10/2017


Na UE, o desvio do IVA ascendeu a 152 mil milhões de euros. O valor é "chocante" e Bruxelas vai propor reforma do imposto. A diferença entre o valor que o IVA deveria render e o efectivamente cobrado foi, em Portugal, de 1,9 mil milhões de euros em 2015. É, ainda assim, o montante mais baixo desde 2011, mostram os dados da Comissão Europeia, que divulgou o estudo anual sobre o chamado gap do IVA. Ao nível da UE, a receita perdida neste imposto está avaliada em 152 milhões de euros.


CGD, Novo Banco e BCP criam plataforma conjunta de gestão de créditos
5/10/2017


O Banco Comercial Português (BCP), a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Novo Banco anunciaram ao mercado que assinaram um memorando de entendimento para a criação de uma plataforma de crédito malparado. Esta plataforma vai permitir uma maior coordenação entre os credores bancários, visando aumentar a eficácia e celeridade nos processos de reestruturação dos créditos e das empresas. Numa fase inicial, a plataforma vai gerir créditos cujo valor nominal agregado sobre cada devedor elegível seja no mínimo cinco milhões de euros e os activos geridos pela plataforma permanecerão no balanço dos bancos.



Confiança dos portugueses volta a cair e clima económico estabiliza em Setembro
5/10/2017


Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o indicador de confiança dos consumidores diminuiu nos últimos dois meses, interrompendo a trajectória positiva observada desde o início de 2013 e que tinha culminado no valor máximo da série em Julho. Esta evolução resultou do contributo negativo do saldo das expectativas relativas à evolução do desemprego e da situação económica do país, tendo as expectativas sobre a situação financeira do agregado familiar estabilizado e as perspectivas sobre a evolução da poupança contribuído positivamente. A tendência para a melhoria do sentimento económico na zona euro e UE mantém-se desde Maio.


Depósitos das famílias portuguesas caem dois mil milhões em Agosto
4/10/2017


De acordo com a informação de Frankfurt, em Agosto, o valor que os particulares (sobretudo famílias) tinham depositado nos bancos que operam em Portugal era de 141,3 mil milhões de euros, o que compara com os 143,5 mil milhões de Julho, ou seja, menos 2.200 milhões de euros. Já nas empresas, houve um aumento dos depósitos, com os 37,1 mil milhões de euros registados em Agosto a significarem mais 400 milhões de euros do que o valor depositado em Julho (36,7 mil milhões). A redução é de 900 milhões de euros nos depósitos de famílias e particulares e de mais 3,4 mil milhões de euros no caso das empresas, ainda segundo dados do BCE.



Portugal sobe quatro lugares no ranking mundial de competitividade
4/10/2017


Portugal subiu quatro lugares em 2017 no Ranking de Competitividade do Fórum Económico Mundial (WEF, na sigla em inglês), entre 137 países, passando assim do 46º. para 42º. Também a sua pontuação subiu, de 4,48 para 4,57, atingindo a situação que Portugal tinha em 2006. Após um período longo de deterioração (2006 a 2013), Portugal já tinha conseguido, em 2014, subir 15 posições (de 51º. para 36º. lugar), mas seguindo-se uma perda de competitividade em 2015 e 2016 para, respectivamente, 38º. (menos duas posições) e 46º. (menos oito posições).


ACT 250 processos de contra-ordenação no sector da restauração e alojamento
3/10/2017


Ao todo foram inspeccionados mais de 1.400 locais de trabalho – sendo 314 hostels, em Lisboa e no Porto - e analisaram a situação de mais de 6.500 trabalhadores. As acções inspectivas foram direccionadas principalmente para as zonas balneares. A falta de comunicação à segurança social, a falta de seguro e exames médicos e violação das prescrições mínimas de segurança e saúde no trabalho e a violação das normas que regula a organização dos tempos de trabalho e de descanso foram algumas das infracções detectadas. A prevenção e combate ao trabalho não declarado é uma das prioridades da ACT dado que a existência do mesmo significa perda de direitos para os trabalhadores e de receitas para o Estado, nomeadamente para a Segurança Social, afectando a sã concorrência empresarial.




Contribuintes considerados notificados 5 dias após chegada de email via CTT
3/10/2017


O Fisco está a enviar e-mails aos contribuintes recordando que foram feitas alterações no regime de notificações electrónicas pela Via CTT previsto no Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), em especial no que respeita ao momento em que o contribuinte se considera notificado. Em causa está o decreto-lei n.º 93/2017, de 1 Agosto, que entrou em vigor em 1 de Julho, e cria o serviço público de notificações electrónicas associado à morada única digital, no âmbito do programa SIMPLEX+.



Portugueses também podem usar o regime fiscal dos estrangeiros
2/10/2017


O regime dos Residentes Não habituais (RNH) que permite aos reformados estrangeiros não pagar IRS e que prevê uma taxa de imposto reduzida (20%) para os trabalhadores ligados a determinadas áreas de actividade é normalmente associados a cidadãos de outros países que escolhem Portugal para viver. Mas os portugueses que tenham emigrado e tenham estado fora mais de cinco anos, também podem usufruir deste regime fiscal.




IMT dispara 24% à boleia da subida da venda de casas
2/10/2017


Mais vendas de casas e por valores mais elevados. É este o "segredo" do sucesso da subida da receita do imposto municipal sobre as transacções que, até Agosto, aumentou 24%. Traduzindo em valores: nos primeiros oito meses deste ano, o IMT rendeu 564,6 milhões de euros. São mais 109 milhões do que no mesmo período de 2016. O crescente dinamismo que se observa no mercado imobiliário está a traduzir-se numa fonte de receitas fiscais que, no que ao IMT diz respeito, ameaça ultrapassar as expectativas.



Receitas com impostos e rendem ao Estado 26.600 milhões até Agosto

01/9/2017


O Estado arrecadou 26.605,3 milhões de euros até Agosto em impostos, mais quase 1.500 milhões de euros (6%) do que no mesmo período do ano passado. Os impostos directos aumentaram 7,8% (mais 792,9 milhões de euros), para 11.022,1 milhões de euros devido ao desempenho da receita do Imposto sobre o Rendimento de pessoas Colectivas (IRC), que aumentou 24,7%, totalizando 3.194,3 milhões de euros nos primeiros oito meses do ano O IRS, por sua vez, representou 7.640,3 milhões de euros até Agosto, um crescimento de 2,4% face ao mesmo período do ano anterior, depois de em Junho ter tido uma queda de 3,5% em termos homólogos.



Mais de 40% da população em idade activa tem 55 e mais anos
1/10/2017


Cerca de 3,6 milhões de pessoas com 55 e mais anos integravam o mercado de trabalho no segundo trimestre, representando 40,2% da população em idade activa. A maior parte da população mais velha em idade activa tinha entre 55 e 64 anos (15,5%), seguindo-se a população com 65 a 74 anos (12,7%) e por fim a população com 75 ou mais anos (12%). Do total da população em idade activa com 55 e mais anos (3,6 milhões), mais de um milhão estava a trabalhar, constituindo 21,6% da população empregada em Portugal, revela a nota do GEP.



Bancos com novos critérios para conceder crédito a partir de Janeiro
30/9/2017


Os novos procedimentos e critérios a observar na avaliação da solvabilidade dos consumidores não se aplicam a contratos de crédito destinados a prevenir ou a regularizar situações de incumprimento, designadamente através do refinanciamento ou da consolidação de outros contratos de crédito, bem como da alteração dos termos e condições de contratos de crédito já existentes. As instituições devem proceder com diligência e lealdade, promovendo a concessão de crédito responsável, tendo em consideração a situação financeira, os objectivos e as necessidades dos consumidores e a natureza, montante e características do contrato de crédito. A avaliação da solvabilidade não deve basear-se na expectativa de aumento dos rendimentos auferidos pelo consumidor.



Défice desce para 1,9% do PIB no primeiro semestre de 2017
30/9/2017


O défice orçamental foi de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre deste ano, uma diminuição face aos 3,1% registados no período homólogo, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). No conjunto do primeiro semestre de 2017, o saldo global das Administrações Públicas fixou-se em -1.794,4 milhões de euros, correspondendo a -1,9% do PIB (-3,1% do PIB em igual período do ano passado). O valor do défice não inclui o efeito da Caixa Geral de Depósitos (CGD), cujo valor total da recapitalização atingirá 4.874 milhões de euros (4.444 milhões de euros já realizados no primeiro trimestre de 2017) dos quais 3.944 milhões de euros foram suportados pelo Estado Português (o que corresponde a cerca de 2,1% do PIB).



Aeroportos nacionais cresceram mais de 20% no segundo trimestre

29/9/2017


Pelos aeroportos portugueses passaram 14,5 milhões de passageiros no segundo trimestre, período em que aterraram em Portugal 56 mil aviões em voos comerciais, com um crescimento de 12% em termos homólogos (inferior aos 12,6% do primeiro trimestre). O transporte ferroviário esteve em alta no segundo trimestre, com mais 6,6% de passageiros transportados por comboio, intensificando o crescimento de 6,2% que se verificara no primeiro trimestre. Em desaceleração esteve o metropolitano, que depois de ter registado um incremento de 12,4% no tráfego de passageiros no período de Janeiro a Março, desacelerou no segundo trimestre para 3,7% de crescimento homólogo.




Salários em Portugal são cerca de 500 euros mais baixos do que na Alemanha
29/9/2017


Os trabalhadores de 11 países da Europa Central e Oriental têm remunerações mensais até 944,50 euros inferiores às dos empregados na Alemanha. Na Roménia há salários médios 1058,20 euros mais baixos comparativamente ao daqueles que trabalham em solo germânico (caso idade, habilitação literárias e sector fizerem parte da equação). Quanto a Portugal, regista-se uma brecha salarial de 561, 20 euros abaixo das remunerações recebidas na Alemanha.


Dívida pública cai 1.000 milhões em Julho e a dívida das empresas privadas aumenta 400 milhões
28/9/2017


De acordo com o BdP, a redução de dívida em Julho deveu-se sobretudo à diminuição do financiamento obtido no estrangeiro e da redução da dívida das administrações públicas. Já o endividamento privado, ao contrário da dívida pública, cresceu cerca de 400 milhões de euros, reflectindo um acréscimo do endividamento externo das empresas privadas. O endividamento do sector não financeiro situou-se em 725,4 mil milhões de euros, dos quais 316,8 mil milhões respeitavam ao sector público e 408,6 mil milhões ao sector privado.


Este são os cinco destinos mais pacíficos do mundo e Portugal está na lista
28/9/2017


Pagar uma verdadeira fortuna para fazer uma viagem de sonho por falta de alternativas já não faz parte dos dias de hoje. Nas alterações dos preços das viagens muito pesa a evolução na história da aviação, o crescimento das companhias low-cost e os preços que praticam, além do facto de se assistir a uma verdadeira alteração dos fluxos turísticos provocada pela insegurança, nomeadamente em países que já foram afectados por atentados terroristas. Os cinco países considerados mais seguros são: Islândia; Nova Zelândia; Portugal; Áustria; e Dinamarca.


Portugueses tinham em offshores o equivalente a 21% do PIB em 2007
27/9/2017


Estudo estima que há dez anos cerca de 10% do PIB mundial estivesse localizado em paraísos fiscais – cerca de 5,6 biliões de dólares. Se as contas da Universidade da Califórnia, estiverem certas, os portugueses tinham, em 2007, em offshores o equivalente a um quinto do PIB do país. Tratava-se de um dos valores mais elevados do mundo, com as empresas e particulares portugueses a deterem 51 mil milhões de dólares (42,5 mil milhões de euros) em offshores (21,2% do PIB) em 2007. A nível europeu, só a Grécia teria mais.



Excedente externo diminui 74% até Julho
27/9/2017


Nos primeiros sete meses do ano, as balanças corrente e de capital apresentaram um saldo positivo de 280 milhões de euros, depois de um excedente de 1058 milhões de euros no mesmo período de 2016. Esta redução homóloga de 74% do saldo externo do país foi revelada pelo Banco de Portugal, que justifica esta evolução com o comportamento das balanças de bens, de rendimento primário e de capital. O excedente da balança de serviços, em 1026 milhões de euros, foi insuficiente para compensar o incremento do défice da balança de bens de 1685 milhões de euros.


OCDE melhora previsão de crescimento mundial
26/9/2017


A OCEDE manteve a projecção de crescimento da economia mundial para este ano, nos 3,5%, e melhorou ligeiramente a previsão para o próximo ano, para os 3,7%, uma revisão em alta de 0,1 pontos. A perspectiva mais optimista fica a dever-se sobretudo à evolução das economias alemã, francesa e italiana. A Alemanha deverá crescer 2,2% este ano e 2,1% já no próximo ano. Já França, espera-se que cresça 1,7% e 1,6% já em 2018. O crescimento italiano também importa referir e as previsões apontam para um crescimento de 1,4% em 2017 e 1,2% no próximo ano.



Airbnb registou mais de um milhão de reservas de alojamento em Portugal no Verão
26/9/2017


A plataforma "online" Airbnb anunciou que, entre Junho e Agosto, registaram-se 1.113 000 reservas de alojamento em Portugal. A empresa indica que "este volume de viajantes representa um crescimento de 59%, face a igual período do ano transacto, situando Portugal como o sexto destino que mais visitantes recebeu pela Airbnb da Europa, neste período. Destas, mais de 218 mil pessoas viajaram em família, colocando Portugal como o oitavo país europeu que, na Airbnb, acolhe mais hóspedes nestes moldes. A Airbnb, este Verão, recebeu 45 milhões de hóspedes, sendo que oito milhões foram viajantes em família.


Actividade económica aumenta para valor mais alto desde 2000
25/9/2017


A actividade económica aumentou em Agosto para níveis de 2000, enquanto o consumo privado registou uma "ligeira diminuição" face a Julho, de acordo com os indicadores coincidentes divulgados pelo Banco de Portugal (BdP), mantendo a trajectória ascendente observada desde o quarto trimestre de 2016, fixando-se nos 3,8% em Agosto, depois dos 3,5% de Julho. Já o indicador coincidente mensal para o consumo privado baixou dos 2,6% de Julho para os 2,5% em Agosto.


Fisco proibido de cobrar impostos retroactivamente
25/9/2017


O fisco não pode cobrar impostos retroactivamente e, em particular, não pode aplicar uma nova taxa de tributação a um contribuinte relativamente a uma transacção ocorrida antes de essa nova taxa entrar em vigor. Num acórdão de Junho, que foi agora publicado em “Diário da República”, o Supremo Tribunal Administrativo (STA) veio dar razão a um contribuinte a quem a Autoridade Tributária (AT) tentou em 2014 cobrar mais de €155 mil de IRS relativos à tributação de mais-valias na venda de acções de uma empresa. Segundo o STA, o fisco não o podia ter feito. O acórdão vem confirmar e uniformizar a jurisprudência nesta matéria, servindo de referência para futuros casos que os tribunais tenham de apreciar com contornos semelhantes.


Menos 16% de desempregados em centros de emprego que no ano passado
24/9/2017


O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi de 418,2 mil pessoas em Agosto, o que representa uma queda homóloga de 16,1%, mas uma subida de 0,5% face ao mês anterior, havendo menos 80,5 mil pessoas inscritas nos centros de emprego face ao mesmo mês do ano passado. O IEFP explica que o aumento do desemprego registado em Agosto está relacionado com a transição para o mercado de trabalho de um conjunto de jovens que concluíram os estudos, uma tendência regular nesta altura do ano.


Hoteleiros europeus juntam-se e o inimigo número um é o Booking
24/9/2017


Vários empresários do sector da hotelaria poderão vir a avançar com um processo a nível europeu contra a Booking por práticas que prejudicam a concorrência. A gigante de reservas conseguiu já uma quota europeia de 63% das reservas online de hotéis, não permitindo que os hoteleiros baixem os preços e cobrando comissões muito elevadas. As autoridades francesas e italianas chegaram a um acordo com a gigante de reservas online através do qual a Booking se comprometia a não aplicar as cláusulas de paridade durante cinco anos. Em caso de incumprimento, o portal online fica sujeito à aplicação de coimas multimilionárias.


O melhor vinho branco do mundo é português.
23/9/2017


O Conde D’Ervideira foi eleito o melhor do mundo no concurso mais exigente para vinhos brancos, o Mundus Vini, na Alemanha, onde todos os grandes produtores colocam à prova os seus produtos. Convenceu, com a sua casta Antão Vaz, uma uva 100% nacional, do Alentejo. Com este prémio, um dos muitos do seu palmarés, vai ter influência, essencialmente no consumidor, que vai perceber que está a comprar um dos grandes vinhos brancos do mundo.




Quatro mil pedidos de visto em apenas uma semana
23/9/2017


Disparou o número de imigrantes a requerer ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF)autorização de residência em Portugal, de acordo com o novo regime que abriu mais possibilidades de legalização. Numa semana, entraram 4073 novos pedidos, a maioria alegando promessas de contrato de trabalho e a inscrição na Segurança Social, que passou a ser permitido, valor que supera largamente a média de 300 pedidos semanais na anterior lei (um aumento de 1300%).


Chipre vende vistos ‘gold’ a russos e ucranianos acusados de corrupção
22/9/2017


Mais de quatro mil milhões de euros é o valor arrecadado pelo governo do Chipre desde 2013 em vistos 'gold', com mais de 400 passaportes emitidos só em 2016. Todos os países que oferecem vistos gold devem certificar-se de que a atracção do investimento não significa uma deterioração de valores e isso passa por garantir background checks no processo, havendo quem considere os ‘vistos gold’ “absolutamente imorais e perversos, embora não sejam contra a cedência de cidadania a alguém que possa fazer uma contribuição muito especial para o país, sejam nas artes ou ciência, ou mesmo em investimento.


Zona euro: economistas antecipam o maior crescimento em dez anos
22/9/2017


Previsões são de crescimento de 2,1% do PIB em 2017, próximo do cenário antecipado pelo Banco Central Europeu (BCE), que prevê uma expansão de 2,2%. A revisão em alta dos analistas segue em linha com o cenário antecipado pelo Banco Central Europeu (BCE), que prevê um crescimento para a zona euro a um ritmo de 2,2%. A expansão da economia da zona euro não toca os 2,1% desde 2010, ainda que 2007 tenha sido o ano que acelerou num ritmo mais rápido.


Portugal no top 5 dos países que mais crescem
21/9/2017


Portugal é o quinto país europeu com o maior crescimento no consumo de bens de grande consumo, no segundo trimestre do ano, segundo o relatório ‘Growth Reporter’ da Nielsen. O consumo nacional aumentou 3,7% em volume e uma inflação de 2,4%, totalizando um aumento em valor de 6,1% face ao período homólogo, colocando Portugal acima da média europeia. Na Europa, os bens de grande consumo registaram uma evolução de preços de 2% e um aumento de volume de 1,7%, totalizando um aumento de vendas em valor de 3,7%.



Governo quer saber consequências do brexit para as empresas
21/9/2017


Um ano depois do referendo, e no decurso da negociação, governo quer ver com os principais interessados que avaliação fazem das consequências do brexit". E nada melhor do que os empresários para explicarem ao governo o que está a acontecer na frente empresarial no que diz respeito à relação económica com o Reino Unido. O quarto maior cliente [da economia portuguesa] e um dos principais fornecedores, é também o primeiro mercado de origem dos turistas que demandam Portugal e, por isso, é muito importante o relacionamento bilateral com o Reino Unido.


Fisco sem resposta para reclamações do adicional ao IMI
20/9/2017


Funcionários das Finanças, de forma particular, estão a sugerir o pagamento em primeiro lugar para evitar processo de contra-ordenação. As repartições de Finanças não sabem nem têm qualquer orientação firme para lidar com a chuva de reclamações por causa do adicional ao imposto municipal sobre imóveis (AIMI). Em causa está a falta de capacidade de resposta às reclamações graciosas apresentadas para a actualização das matrizes prediais e que podem isentar ou diminuir o imposto a pagar até ao final do mês de Setembro.



Standard & Poor's retira Portugal do "lixo"

20/9/2017


A agência de notação financeira Standard and Poor's (S&P) tirou Portugal do "lixo", revendo em alta o rating atribuído à dívida soberana portuguesa de BB+ para BBB-. Com esta revisão em alta para BBB-, um primeiro nível de investimento com perspectiva estável, Portugal volta a ter uma notação de investimento, atribuída por uma das três principais agências de rating mundiais. Desde 2015 que a agência atribuía à dívida soberana portuguesa um rating BB+, a nota mais elevada de não investimento, com uma perspectiva estável. A economia a crescer 2% em média até 2020, um défice de 1,5% este ano e menos riscos no acesso ao financiamento justificaram a decisão.


Excedente comercial externo da zona euro soma 23,2 mil milhões em Julho
19/9/2017


Segundo o Eurostat o excedente comercial da área do euro somou 23,2 mil milhões de euros em Julho. Este excedente da balança comercial externa de bens na zona euro representa uma descida, face aos 24,8 mil milhões do período homólogo. As exportações de bens da zona euro para o resto do mundo, em Julho, dão conta de um aumento de 6,1% para os 177,7 mil milhões de euros, em termos homólogos (167,6 mil milhões em Julho de 2016). Ao passo que as importações somaram 154,6 mil milhões, 8,2% acima dos 142,8 mil milhões do mês homólogo.



União Europeia regista excedente comercial de 8,8 mil milhões de euros em Julho
19/9/2017


Nos 28 países da União Europeia (UE) a balança comercial externa de bens registou em Julho um excedente de 8,8 mil milhões de euros, face a um excedente de 3,0 mil milhões de euros de Julho de 2016. As exportações de bens da UE a 28 para o resto do mundo, em Julho de 2017, é de 155,8 mil milhões de euros, um aumento de 9,7% em relação a Julho de 2016 (142,1 mil milhões de euros). As importações do resto do mundo ascenderam a 146,9 mil milhões de euros, um aumento de 5,6% em relação a Julho de 2016 (139,1 mil milhões de euros).


Dez câmaras acumulam 40% das dívidas
18/9/2017


Das dez câmaras mais endividadas, oito – Fornos de Algodres, Nordeste, Cartaxo, Vila Franca do Campo, Portimão, Nazaré, Alfândega da Fé e Paços de Ferreira – estão sob a alçada do PS e duas – Fundão e Vila Real de Santo António – do PSD. Segundo os dados provisórios da Direcção-Geral das Autarquias Locais, as dez autarquias portuguesas menos endividadas demoraram, no ano passado, em média nove dias a pagar aos seus fornecedores. Por sua vez, as dez autarquias mais endividadas demoraram cerca de 337 dias a saldar as suas dívidas. Nazaré e Portimão, que levaram 1233 e 1290 dias a pagar, inflacionam a média.


Portugal na lista de países com dívidas maiores do que o PIB
18/9/2017


A Trading Economics fez as contas e elaborou uma lista com o nome dos países que têm dívidas maiores do que o Produto Interno Bruto (PIB). Assim, no final de 2016: Japão 250,4%; Grécia 179%; Líbano 146%; Itália 132,6%; Cabo Verde 130,9%; Portugal 130,4%; Jamaica 128,4%; Moçambique 120%; Butão 118,6%; Singapura 112%; Chipre 107,8%; EUA 106,1%; e Bélgica com 105,9%, são os maiores devedores.


Malparado em mínimos de cinco anos
17/9/2017


Os empréstimos de cobrança duvidosa eram de 15932 milhões de euros, valor que compara com os 15449 milhões de euros registados no mês de Junho e o mais baixo desde Dezembro de 2012, O peso do malparado no total dos empréstimos também caiu, neste caso para mínimos de Junho de 2014. Nas empresas, o malparado era de 10553 milhões de euros, menos 85 milhões de euros em relação ao mês anterior. No que diz respeito aos particulares, o crédito vencido subiu dos 4831 milhões de euros de Junho para 4859 milhões de euros em Julho, um valor que corresponde a 4,22% de todo o dinheiro emprestado às famílias.


Rendas das casas vão ficar 1,12% mais caras no próximo ano
17/9/2017


O preço mensal das casas alugadas vai sofrer o maior aumento, em 2018, desde há cinco anos. As rendas nacionais deverão aumentar 1,12% no próximo ano, de acordo com os dados da inflação, que servem de referência ao coeficiente de actualização anual das rendas. Desde 2013 – ano em que a subida foi de 3,36% – que os arrendamentos não sofriam um aumento tão significativo. Em 2017, as rendas ficaram 0,54% mais caras, enquanto em 2016 o agravamento foi de 0,16%. Em 2015, as rendas ficaram congeladas devido à variação negativa do índice e, em 2014, o aumento foi de 0,99%.


Inflação em Portugal aumenta para 1,1% em Agosto
16/9/2017


O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 1,3%, mais 0,3 pontos percentuais que no mês anterior. Segundo o INE, a variação mensal do Índice de Preços no Consumidor foi nula, sendo que tinha sido de menos 0,7% em Julho e inferior em 0,2% em Agosto do ano passado. Quanto à variação média dos últimos doze meses, fixou-se em 1,1%, semelhante à assinalada em Julho. No mês passado, a inflação tinha-se mantido nos 0,9%, uma taxa idêntica à registada em Junho.





Ricos cada vez mais ricos: maiores fortunas mundiais valem 1,5 vezes a economia portuguesa
16/9/2017


Os dados revelados apontam para que apenas 10 das 262 famílias mais ricas do planeta viram as suas carteiras emagrecer, ao passo que 74,2% dos inquiridos aumentaram as suas fortunas, que atingiram uma média de 1,2 mil milhões de euros, a um ritmo de crescimento médio de 7%. O estudo revela ainda que as famílias inquiridas doaram um total de 4,7 milhões de euros para causas filantrópicas, com os norte-americanos a doar, em média sete milhões, os mais caridosos; e os da região Ásia-Pacífico a quedarem-se pelos quinhentos mil euros de média.


Mestrado da Católica no top 3 mundial para progressão na carreira
15/9/2017


O ranking do Financial Times “Global Masters in Management” colocou o mestrado em gestão da Católica School of Business & Economics como o 38º melhor do mundo, 14 posições acima da classificação anterior. O Master in Management da Católica Lisbon School of Business & Economics foi considerado o 3º melhor do mundo (e o 2º na Europa) no critério Career Progress. De acordo com o Financial Times, este indicador considera a evolução do percurso profissional entre a conclusão do Mestrado e 3 anos depois.



Sobretaxa do IMI arrisca violar Constituição

15/9/2017


O facto de este imposto tributar de forma diferente pessoas individuais e empresas com patrimónios imobiliários do mesmo valor é susceptível de violar o princípio constitucional da igualdade, o que poderá também aumentar os níveis de contestação a este novo imposto por parte dos contribuintes. O Governo orçamentou para este ano €130 milhões de receita com o AIMI. O Ministério das Finanças disse que a previsão de encaixe se mantém, apesar de haver 6 mil casais que podem escapar ao AIMI se provarem que os seus imóveis estão mal averbados.


Risco geopolítico domina ‘sentimento’ dos investidores
14/9/2017


Os investidores globais colocam o risco geopolítico no topo das suas preocupações.
A geopolítica parece ter, agora, um maior impacto do que em qualquer outro momento da história recente sobre como os investidores globais se estão a comportar. A preocupação com as tensões geopolíticas crescentes – recentemente incendiadas com a escalada da retórica de guerra nuclear entre Pyongyang e Washington – é transversal nos investidores nas três regiões em que se desenrolou o estudo. Seguem-se as preocupações com um eventual abrandamento económico global, que recolhe 41% das opiniões, e com a subida das taxas de juro dos principais bancos centrais, que motiva 32% dos inquiridos.



Aceleração do crescimento
14/9/2017


De acordo com o Eurostat, o Produto Interno Bruto (PIB) dos países que partilham a moeda única cresceu 2,3% por comparação com o mesmo período de 2016. Entre os 28 países da UE, a subida foi de 2,4%. A economia acelerou em todos os Estados-membros da UE, tendo Portugal registado o menor crescimento trimestral do PIB (0,3%), a par do Reino Unido. A República Checa (2,5%), a Suécia (1,7%), a Roménia (1,6%) e a Holanda (1,5%) tiveram os maiores crescimentos face ao trimestre anterior. Por comparação com os primeiros três meses de 2016, a Roménia (5,7%), a Estónia e a Eslovénia (5,2%), a Letónia (4,8%) e a República Checa (4,7%) foram os países onde o PIB mais subiu.


Importações triplicam exportações
13/9/2017


As importações portuguesas aumentaram 12,8% em Julho, enquanto o crescimento das exportações foi de 4,6%. Assim, e de acordo com o INE, o défice da balança comercial de bens situou-se em 1 057 milhões de euros em Julho de 2017, o que representa um aumento de 446 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016. A balança comercial atingiu um saldo negativo de 625 milhões de euros, correspondente a um acréscimo de 219 milhões de euros em relação ao mesmo mês de 201. No trimestre terminado em Julho de 2017, e por comparação com o período homólogo, as exportações de bens aumentaram 9% e as importações 13,4%.



Solução da banca pode limpar malparado em cinco anos
13/9/2017


Avanço de uma plataforma comum para todos os bancos visa conter potencial desequilíbrio na gestão do malparado. O veículo que três dos maiores bancos em Portugal vão criar para gerir os activos problemáticos (NPL) deve precisar de cerca de cinco anos para resolver a exposição de BCP, Novo Banco e CGD aos créditos empresariais vencidos há mais de 90 dias. Para que a previsão se concretize, basta que a economia cresça na ordem dos 2%, num cenário de inflação de 1,5%.


Advogados obrigados a denunciar clientes por suspeitas de lavagem de dinheiro
12/9/2017


Os advogados estão proibidos - a partir do dia 18 de Setembro - de avisar os seus clientes sobre investigações de que sejam alvo, além de terem de enviar ao Departamento Central de Investigação e Acção Pena (DCIAP) toda a informação de que disponham sobre suspeitas de branqueamento de capitais e de financiamento de terrorismo de que tenham conhecimento. Assim, advogados, solicitadores e notários ficam proibidos de praticar atos que se traduzam no seu envolvimento em qualquer operação de branqueamento de capitais ou de financiamento do terrorismo.




Inflação na OCDE sobe uma décima em Julho para os 2,0%
12/9/2017


A inflação homóloga na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) situou-se nos 2,0% em Julho, mais uma décima do que em Junho, devido à evolução dos preços da energia. Segundo a OCDE, entre as sete maiores economias (G7), a inflação anual subiu no Canadá (para 1,2%, dos 1,0% em Junho) e marginalmente na Alemanha e EUA (para 1,7% dos 1,6% do mês anterior), estabilizou na França e no Japão (nos 0,7% e 0,4%, respectivamente) e desceu em Itália (para 1,1% dos 1,2% de Junho). Na zona euro, a inflação estabilizou nos 1,3% em Julho, depois do Eurostat ter avançado na estimativa rápida para Agosto uma subida para os 1,5% (dos 1,3% em Julho).


Patrões só podem ler emails se avisarem trabalhadores
11/9/2017


Os empregadores que queiram ter acesso às contas de email dos trabalhadores terão de ter vários cuidados e de avisá-los com antecedência. A conclusão é do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, que inverteu uma decisão de 2016 relacionada com um romeno despedido por trocar mensagens com a família. Os tribunais falharam por não terem percebido que o funcionário nºao tinha sido avisado que as suas comunicações estavam a ser monitorizadas, nem tiveram em conta o facto de não ter sido avisado sobre a natureza e extensão dessa monitorização, ou o grau de intrusão na sua vida privada e correspondência, sustenta o tribunal.


Confiança dos portugueses cresce para níveis nunca alcançados
11/9/2017


A confiança dos portugueses subiu no segundo trimestre deste ano para níveis nunca antes alcançados, tendo o terrorismo sido a preocupação que mais cresceu face ao período homólogo. Assim, o índice de confiança dos portugueses subiu 17 pontos face ao período homólogo, atingindo 82 pontos (100 é o grau de optimismo mais elevado), o valor mais alto desde sempre em Portugal, aproximando-se da média da Europa (85 pontos) e acima de países como França (75 pontos), Rússia (70 pontos), Itália (58) e Grécia (52). Uma das novidades é que a maioria dos portugueses (51%) já não considera que o país está em recessão económica.


Fisco vai contar com mais 871 inspectores em estágio há dois anos e meio
10/9/2017


Os profissionais que se encontravam em estágio desde Janeiro de 2015 vão passar a efectivos no final deste mês. A maioria já desempenhava outras funções na autoridade tributária (AT). A última semana de Setembro vai trazer mais 871 inspectores tributários de carreira, através da efectividade dos inspectores em estágio no Fisco, desde Janeiro de 2015. O processo, que deveria ter terminado ao fim de um ano de estágio, acabou por terminar ao fim de dois anos e meio, ou seja, mais tempo do que o previsto por lei. O número de novos inspectores efectivos apresenta-se abaixo do reforço de mil novos inspectores na administração fiscal previsto em 2012, altura em que o processo, integrado no plano da troika, foi lançado pelo Governo anterior e pela autoridade tributária.


Mais 47 mil escolhem Portugal para viver.
10/9/2017


Em apenas um ano, a população estrangeira a viver no nosso país aumentou em 46 921 pessoas, mais nove mil do que em 2015. Aqui, italianos, britânicos e alemães são os que mais têm aproveitado o regime fiscal português, que oferece impostos mais baixos aos pensionistas estrangeiros. Também as entradas no País ao abrigo do regime dos vistos gold, que cresceram 48,2 por cento, contribuíram para a estatística. Neste campo, a China continua a ser o país que mais aproveita o programa que oferece uma autorização de residência a quem invista ou compre um imóvel de valor superior a 500 mil euros em Portugal. Em cada dez autorizações de residência, mais de sete são atribuídas a chineses. É no Litoral que se concentra a maior parte dos estrangeiros, sobretudo nos distritos de Lisboa (43,5%), Faro (16%) e Setúbal (9,1%).


Dívida pública aumenta até Julho
9/9/2017


A dívida pública na óptica de Maastricht (a que conta para Bruxelas) aumentou 0,1 mil milhões de euros até Julho, face a Junho, somando 249,2 mil milhões de euros. De acordo com o BdP, esta variação reflecte um aumento de certificados do Tesouro e outros depósitos junto das administrações públicas em 0,6 mil milhões de euros e emissões líquidas negativas de títulos no mesmo montante. Os activos em depósitos da administração central, por sua vez, diminuíram 0,8 mil milhões de euros. A dívida pública líquida de depósitos da administração central registou, assim, um acréscimo de 0,9 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 230,3 mil milhões de euros.


Estrangeiros a trabalhar em Portugal caem 31%
9/9/2017


Há 103 mil estrangeiros a trabalhar em Portugal. O número representa uma queda de 31,7% nos últimos cinco anos. Os estrangeiros pesam 2,2% do emprego no país. A queda acompanha a descida no número de cidadãos estrangeiros a viver em território português, tendência que se assinala desde 2009, com excepção apenas no ano passado. Em 2016 entraram quase 47 mil estrangeiros no país, mais nove mil do que no ano anterior. Os brasileiros lideram, mas há também mais franceses, italianos, ingleses e chineses.


Trabalhadores estrangeiros com pouca qualificação
8/9/2017


O perfil dos estrangeiros a trabalhar em Portugal, traduz-se em um trabalhador indiferenciado, a maioria mulheres, a trabalhar no sector dos serviços e com um salário até 600 euros. Em 2016, mais de um quarto dos estrangeiros a trabalhar em Portugal – cerca de 30 mil – tinham profissões não qualificadas. Formações em ciências e/ou em actividades intelectuais só valem 8,9% da força de trabalho estrangeira em Portugal.



Ryanair quer comprar 90 aviões à Alitalia
8/9/2017


Primeiro o interesse na Air Berlin, agora a intenção de comprar a frota da Alitalia. A Ryanair termina o Verão com sede de alargar a teia da empresa na Europa com um foco muito específico nas companhias que apresentam problemas financeiros. A maioria dos aviões da Alitalia estão em regime de leasing, ou seja, não pertencem realmente à transportadora italiana. “Os aviões estão todos em leasing, portanto esses leasings, terão que ser reestruturados pelo gestor de insolvência.


Mais veículos e construção geram maior retoma em quase 17 anos
7/9/2017


As exportações estão com força, mas as importações abafam o seu contributo para a retoma. O que está, de facto, a acelerar a economia no segundo trimestre é o investimento, sobretudo em "veículos de transporte" e "construção". A procura interna (apoiada no investimento, que acelerou para 9,3%) acabou por explicar 97% da expansão, com um contributo de 2,8 pontos percentuais (p.p.) para os tais 2,9%. As vendas ao exterior abrandaram de 9,5% no primeiro trimestre para 8,2% no período de Abril a Junho. No entanto, as importações (que roubam valor ao PIB) acabaram por reequilibrar pois também perderam gás. Desaceleraram de 8,8% para 7,5% no período em análise.



Reino Unido pode perder 3,1% da população activa com o Brexit
7/9/2017


Estudo "Os efeitos do Brexit nos nacionais da UE" mostra que o Reino Unido é agora um local menos atractivo para viver, apesar de continuar a ser desejado por dois terços dos cidadãos europeus. Um milhão de pessoas, o equivalente a 3,1% da população activa, é o número de trabalhadores europeus que o Reino Unido pode perder com o Brexit, de acordo com um estudo da KPMG. 45% planeia ficar em terras de sua majestade, mas 8% já decidiu partir. Os restantes 35% estão ainda a considerar o que fazer, segundo indica o estudo. A percepção de que a sociedade britânica mudou é a principal razão pela qual as pessoas estão a pensar em sai.


Seis dos maiores bancos mundiais juntam-se para criar moeda digital
6/9/2017


Barclays, o Credit Suisse, o Canadian Imperial Bank of Commerce, o HSBC, o MUFG e a State Street superaram o cepticismo quanto à moeda digital e querem tornar os mercados financeiros mais eficientes. Seis dos maiores bancos mundiais juntaram-se para criar uma nova forma de dinheiro digital, avança o Financial Times (FT). O objectivo é competir com o blockchain, a tecnologia subjacente ao bitcoin, e estas entidades esperam começar já no próximo ano. A moeda digital está a ser desenvolvida pela Clearmatics Technologies, e tem como objectivo permitir que os grupos financeiros comprem acções, ou façam transferências entre eles sem ter de esperar, como é habitual nas transferências típicas.



Desemprego na zona euro foi de 9,1% em Julho
6/9/2017


A taxa de desemprego ajustada à sazonalidade na zona euro (EA19) foi de 9,1% em Julho de 2017, um valor estável em relação ao mês anterior, e abaixo dos 10% registados em Julho de 2016. Esta é a taxa mais baixa registada na área do euro desde Fevereiro de 2009. A taxa de desemprego da União Europeia dos 28 (UE28) foi de 7,7% em Julho de 2017, um valor estável em relação ao mês passado e abaixo de 8,5% registados no mês homólogo. Esta continua a ser a taxa mais baixa registada na UE28 desde Dezembro de 2008, segundo os dados divulgados pelo Eurostat.


Desemprego baixa em toda a zona euro
5/9/2017


A autoridade estatística da União Europeia estima que 18,916 milhões de homens e mulheres na UE28, dos quais 14,860 milhões na área do euro, estiveram desempregados em Julho deste ano. Entre os Estados-membros, as taxas de desemprego mais baixas em Julho deste ano foram registadas na República Checa (2,9%), Alemanha (3,7%) e Malta (4,1%). Já as taxas mais altas foram observadas na Grécia (21,7% em Maio de 2017) e em Espanha (17,1%). As maiores descidas registaram-se na Croácia (de 13,2% para 10,6%), Espanha (de 19,6% para 17,1%), Eslováquia (de 9,7% para 7,3%) e Chipre (de 13,0% para 10,8%).



Inflação na zona euro sobe para 1,5% em Agosto
5/9/2017


A inflação na zona euro foi de 1,5% no mês de Agosto. O Eurostat refere que os números representam um aumento de 0,2% face ao mês de Julho. A energia deverá ter a maior taxa anual em Agosto, com 4% (sendo que o valor registado em Julho 2,2%), seguindo-se o sector dos serviços que assinalou 1,6% e se manteve estável em relação ao mês passado, o dos alimentos, álcool e tabaco (1,4%) e o dos bens industriais não energéticos (0,5%). No mês passado, a taxa de inflação anual da zona euro atingiu 1,3% em Julho, mantendo-se estável face ao mês anterior.


Bancos obrigados a divulgar lista de comissões todos os anos
4/9/2017


Os bancos vão ter de disponibilizar anualmente aos consumidores, e durante o mês de Janeiro, um extracto com todas as comissões cobradas pelos serviços associados a uma conta de pagamento. Os prestadores de serviços de pagamento devem também disponibilizar aos consumidores, no mês de Janeiro de cada ano, um extracto de comissões com todas as comissões cobradas e, sendo caso disso, com informações relativas a taxas de juro.


Taxa de desemprego em Junho nos 9,1%
4/9/2017


A taxa de desemprego de Junho de 2017 situou-se em 9,1%, menos 0,1 pontos percentuais (p.p.) do que no mês anterior e menos 0,6 p.p. em relação a três meses antes, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). A população desempregada de Junho foi estimada em 468,9 mil pessoas, tendo diminuído 1,1% em relação ao mês precedente (menos 5,2 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4 680,6 mil pessoas, tendo aumentado 0,2% (mais 8,5 mil pessoas) face ao mês anterior. A estimativa provisória da taxa de desemprego de Julho de 2017 foi de 9,1%. Neste mês, a estimativa provisória da população desempregada foi de 470,1 mil pessoas e a da população empregada foi de 4 692,4 mil pessoas.


Estado falha a cobrança de mais de 250 mil multas
3/9/2017


A cobrança de multas continua a ser pouco eficaz em Portugal. Nos últimos dois anos, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) deixou prescrever mais de 250 mil autos de contra-ordenação. Em 2015, ficaram por cobrar 225 880 multas e no ano passado 31 845. A incapacidade de dar conta do volume de autos obrigou a rever os objectivos que tinham sido fixados pelo Ministério da Administração Interna (MAI) à ANSR em matéria de eficácia.


Menos impostos para 1,6 milhões de famílias da classe média
3/9/2017


Classe média e classe média-baixa são os principais alvos do "alívio fiscal" que o governo vai introduzir no próximo Orçamento do Estado (OE) para o ano de 2018. A redução dos impostos beneficiará cerca de 1, 6 milhões de agregados familiares. OE 2018 irá "continuar a aumentar o rendimento das famílias" e que é com esse objectivo que vai ser melhorada "a progressividade do IRS, aumentando os escalões para quem ganha menos".



Empréstimos às empresas e famílias sobem em Julho
2/9/2017


O rácio de crédito malparado nas famílias caiu 0,1 pontos percentuais face a Junho. Os empréstimos concedidos às empresas e famílias subiram em Julho, face ao mês anterior, tendo registado uma queda em comparação com igual período de 2016, anunciou o Banco de Portugal. O rácio de crédito malparado nas famílias caiu 0,1 pontos percentuais face a Junho, para 4,5%, com a percentagem de devedores com crédito vencido a manter-se em 12,8%. O rácio de crédito malparado nas empresas (sector não financeiro) manteve-se em 14,9%, enquanto a percentagem de devedores com crédito vencido aumentou 0,1 pontos percentuais, fixando-se em 26,5%.



IGCP: Dívida directa do Estado sobe 3,5% num ano
2/9/2017


Em Julho de 2017, o valor da dívida directa do Estado totalizava 244,2 mil milhões de euros, o que representa 130,9% do PIB (PIB do ano acabado no último trimestre disponível). O que representa uma variação de -0,2% face ao final do mês anterior e um aumento de 3,5% face ao período homólogo (altura em que o valor da dívida somava cerca de 234,75 milhões de euros. De acordo com os dados do IGCP, a dívida pública no âmbito do Programa de Assistência Financeira, ascende a 62,7 mil milhões de euros (33,6% do PIB), dos quais 27,3 mil milhões de euros dizem respeito ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, 24,3 mil milhões de euros ao Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira e 11,1 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional.


Impostos: conheça os países da União Europeia onde se paga mais
1/9/2017


De acordo com um estudo do Institut Économique Molinari, a Bélgica liderou, durante cinco anos consecutivos, o ranking dos países da UE onde se pagam mais impostos. No entanto, uma redução na taxa real no ano passado fez com abandonasse o primeiro lugar e o entregasse ao país vizinho. Na Suecia, a percentagem de impostos anuais é de 47,13%. Um trabalhador precisa de 172 dias para pagar os seus impostos.



PIB cresce 0,7% na OCDE
1/9/2017


O PIB da OCDE cresceu 0,7% no segundo trimestre. Alemanha, Japão e EUA puxaram pela subida. O crescimento da economia germânica, apesar de ter diminuído em relação aos três meses precedentes – de 0,7% para 0,6% - foi a terceira melhor entre as sete maiores da organização no segundo trimestre, igual à dos EUA (0,3% no trimestre anterior) e depois do Japão (1% face aos 0,4% do trimestre anterior. Segundo a OCDE a evolução do PIB manteve-se estável em França e em Itália (nos 0,5% e 0,4%, respectivamente) e acelerou "marginalmente", de 0,5% para 0,6%, na União Europeia e na zona euro. Em termos homólogos, o crescimento do PIB na OCDE acelerou para 2,4% no segundo trimestre de 2017, comparativamente com 2,1% no trimestre anterior.


Brexit. Frankfurt lidera corrida para atrair instituições financeiras
31/8/2017


A saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) ditou uma mudança de paradigma quanto aos interesses de vários empresários. Na corrida para receber as empresas que irão deixar Londres está Frankfurt, cada vez mais atractiva pelo facto de ser sede do Banco Central Europeu (BCE), prevendo-.se que a região ganhe mais de 100 mil novos postos de trabalho. Até agora, as transferências de trabalhadores são faladas sobretudo na banca, mas vários analistas acreditam que existirão “efeitos multiplicadores”. Na lista de instituições bancárias que já começaram a desenhar novas estratégias fora do Reino Unido estão o Goldman Sachs, o JP Morgan e ainda o Morgan Stanley.


Viaje, divirta-se e respeite - é a nova campanha da Organização Mundial do Turismo
31/8/2017


A Organização Mundial do Turismo (OMT) lançou uma nova campanha em várias línguas, cujo mote é "Viaje. Divirta-se. Respeite" (no original: "Travel. Enjoy. Respect". O objectivo da campanha é promover a consciência junto dos viajantes no sentido de respeitar as culturas e o ambiente dos locais que visitam, criando aqui uma interacção positiva. Quando se viaja, onde quer que seja, deve-se cuidar de respeitar a natureza, respeitar a cultura e respeitar os habitantes locais. O turista pode ser a mudança que quer ver no mundo. Pode ser o embaixador de um futuro melhor. O objectivo da OMT é que esta campanha seja mais um marco para assinalar 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento


Mais de mil queixas por mês apresentadas na Esquadra de Turismo
30/8/2017


A Esquadra de Turismo da PSP recebeu 8148 denúncias de visitantes estrangeiros, a maioria por furto de carteira - o que dá uma média superior a mil queixas por mês. O quádruplo do que acontecia há uma década, quando havia uma média de 200 denúncias por mês. Em todo o ano de 2016 foram 7697 as denúncias na ET (segundo dados oficiais do comando de Lisboa). Na Esquadra do Turismo, situada no Palácio Foz, na Praça dos Restauradores, em Lisboa, em dias concorridos a fila de pessoas chega à rua. No atendimento, garantido 24 horas, estão quatro agentes em permanência e um chefe, com o domínio de pelo menos uma ou mais línguas estrangeiras (inglês, francês e espanhol estão entre as básicas, mas há ainda quem fale italiano e um agente que está a fazer o curso de mandarim).




Receita fiscal sobe 4,4% para 22,3 mil milhões de euros até Julho
30/8/2017


O Estado arrecadou 22.344,3 milhões de euros em impostos até Julho, mais 950,2 milhões de euros (4,4%) do que no período homólogo do ano passado, invertendo a tendência recente, segundo a Direcção-Geral do Orçamento (DGO). Em termos homólogos, até Julho de 2017, a taxa de variação da receita situa-se acima da prevista para o conjunto do ano (3%), destacando-se o crescimento do IRC (18,8%) e do IVA (4,9%)”, diz a DGO. O crescimento dos impostos indirectos com excepção do Imposto sobre o Tabaco (IT), destacando-se a receita do IVA (4,9%), do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) (3,7%), do Imposto sobre Veículos (ISV) (17%) e do Imposto do Selo (4,5%), refere a noticia da Lusa


Défice baixa para 3,7 mil milhões até Julho com aumento da receita
29/8/2017


O défice totalizou 3.763 milhões de euros até Julho, um recuo de 1.153 milhões de euros face a 2016. De acordo com o Ministério das Finanças, "a evolução do défice resultou do aumento expressivo da receita de 3,2% e de um acréscimo da despesa de 0,5%", e o "excedente primário ascendeu a 1.726 milhões de euros, aumentando 1.377 milhões de euros". A melhoria da execução orçamental em Julho reflecte a diluição da antecipação dos reembolsos fiscais.


Governo confirma aumento do salário mínimo nacional para 580 euros
29/872017


A proposta do governo para levar à concertação social sobre o aumento do salário mínimo (SMN) é de 580 euros. A meta de 600 euros só será alcançada no final da legislatura. O governo vai cumprir o que está no programa do governo que é apresentar à concertação social um valor para o salário mínimo para 2018, valor esse que se enquadra no objectivo de atingir no final da legislatura 600 euros. O SMN está fixado actualmente nos 557 euros, aumentando para 580 euros em 2018 e 600 euros em 2019.


Impostos. Portugal é paraíso fiscal para estrangeiros
28/8/2017


Portugal tem sido considerado um dos melhores países para quem aproveita outros regimes fiscais. Há quem considere o território nacional uma espécie de Florida para pensionistas estrangeiros, empreendedores e ainda para quem tem milhões para investir. Os cidadãos franceses não ficam alheios a esta realidade que acaba por ser considerada tentadora. O regime dos residentes não habituais foi aprovado em 2009 e, desde então, um número cada vez maior de estrangeiros escolhe Portugal para viver. Esta escolha acontece porque consideram ser o país ideal para investir e fixar residência. E, para isto, muito tem contribuído um desagravamento fiscal considerável atribuído a estrangeiros.


Número de insolvências em Portugal triplicou nos últimos dez anos
28/8/2017


Relatório mostra que o número deverá diminuir no decorrer deste ano e também em 2018. A má notícia é que o número de empresas encerradas em Portugal triplicou nos últimos dez anos. A boa é que este valor deve diminuir este ano. Os sectores onde foram criadas mais empresas foram os serviços (4791), o retalho (1951), o alojamento e restauração (1752), a construção (1324) e as actividades imobiliárias (1207). Por distritos, Lisboa, Faro e Setúbal foram os distritos com maior crescimento em nascimentos de empresas nestes primeiros quatro meses do ano.


Brexit: cidadãos estrangeiros ameaçados de deportação (por engano)
27/8/2017


Dezenas de cidadãos da União Europeia, a viver no Reino Unido, estão a receber cartas, pedindo-lhes que deixem o país, ou serão deportados. O Home Office, órgão responsável pelas resoluções de imigração do Reino Unido, já veio dizer que foi um engano. Este organismo foi obrigado a admitir que enviou cerca de 100 cartas a cidadãos estrangeiros, de forma errónea, depois de alguns desses documentos terem sido tornados públicos. O Home Office afirma agora que estamos absolutamente certos de que os direitos dos cidadãos da União Europeia que vivem no Reino Unido permanecem inalterados.


Conselho de Ministros aprova fundo de 200 milhões para apoiar PME e startups
27/8/2017


Foi aprovado o decreto-lei que cria o Fundo de Coinvestimento de 200 milhões, que tem por objecto a realização de operações de investimento de capital e quase capital em Pequenas e Médias Empresas (PME), em regime de coinvestimento com os privados. Este mecanismo foi anunciado na sequência da última WebSummit. Pretende-se, assim, fomentar a constituição ou capitalização de empresas, prioritariamente na fase de arranque, e promover o incremento da actividade de capital de risco em Portugal.


Concessões no Brexit desvalorizam libra esterlina
26/8/2017


A libra desvalorizou-se para mínimos de dois meses face ao dólar e para um mínimo de dez meses face ao euro, numa altura em que se espera que o Executivo reconheça que a lei da União Europeia irá influenciar o Reino Unido após o Brexit. Face ao dólar, a libra havia descido 0,1% para 1.2806, depois de atingir os 1.2779, o valor mais baixo desde o dia 28 de Junho. Face ao euro, o valor da libra cifrava-se em 0.9195, ainda que durante a sessão tivessem o valor mais baixo desde Outubro de 2016.




Bancos ficam com a fatia de leão do investimento directo estrangeiro
26/8/2017


Investimento estrangeiro subiu quase 7% no primeiro semestre deste ano, mais 7,2 mil milhões de euros em apenas um ano. Sector financeiro e seguros captaram 4,7 mil milhões, mas indústria transformadora perdeu 510 milhões. A esmagadora maioria destes fundos estrangeiros nem sequer é novo capital, vem antes sob a forma de mais dívida, de mais empréstimos. O stock de investimento estrangeiro captado pela economia portuguesa subiu 7,6 mil milhões de euros entre o final do primeiro semestre de 2016 e igual período deste ano, um aumento de 6,9%, que reforça a aceleração que se verifica desde meados do ano passado.


Dívida pública aumenta para 132,4% do PIB até Junho
25/8/2017


A dívida pública aumentou até Junho, para os 132,4% do Produto Interno Bruto (PIB), acima dos 130,5% registados no primeiro trimestre e dos 130,3% verificados no final de 2016, segundo o Banco de Portugal. A dívida das administrações públicas na óptica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, subiu para os 249.084 milhões de euros, acima dos 243.487 milhões registados até Março, tendo aumentado nos primeiros seis meses deste ano 8.023 milhões de euros. Finalmente, o financiamento através de títulos foi de nove mil milhões de euros, que mais do que compensou a redução de 5,6 mil milhões de euros nos empréstimos líquidos de depósitos.



Compra e venda de casas: o que muda nas escrituras?
25/8/2017


A partir de Novembro vai ser obrigatório dizer os meios de pagamento usados na compra e venda de imóveis, seja cheque, transferência ou dinheiro. Isto significa, na prática, que se um prédio for comprado através de uma transferência bancária, é preciso indicar o banco e o número da conta. No caso de a transacção ser feita por cheque, é necessário indicar o número e o banco. E, tratando-se de um pagamento em numerário, terá de ser indicada qual a moeda utilizada. Isto num mercado que está novamente a ganhar fôlego e músculo, e em que muitas vezes, a falta de transparência permite a existência de negócios simulados com a compra e venda de imóveis em território nacional.


Alojamento local: proprietários que aluguem casas ou quartos deverão pagar mais condomínio
24/8/2017


Os proprietários de habitações que aluguem quartos ou a totalidade de casas a turistas, dentro do regime do alojamento local, deverão vir a pagar mais condomínio. Há muitos condomínios que já o fazem, que estabelecem regras de gestão da situação. Trata-se de regular de uma forma inteligente [o alojamento local temporário] que resolva o problema e não mate uma actividade da nova economia que é benéfica ao país. Esta medida deverá entrar em choque com o projecto de lei que está entregue na mesa da Assembleia da República, onde é atribuído aos condomínios o poder de autorizar, caso a caso, a possibilidade de alguém alugar temporariamente a sua casa.



Receitas do turismo não chegam para cobrir subida das importações no primeiro semestre
24/8/2017


Excedente de quase 4 mil milhões de euros no turismo não foi suficiente para compensar o aumento de 14,2% registado nas importações até ao final de Junho. O défice das balanças corrente e de capital fixou-se nos 685 milhões de euros, quase o dobro dos 356 milhões registados no mesmo período de 2016. O que explica esta evolução é o facto de as importações aumentarem a um ritmo superior ao das exportações, apesar do ‘boom’ do turismo em Portugal, sector que registou um excedente de quase 4 mil milhões de euros. O aumento do excedente da balança de serviços em 825 milhões de euros – devido ao bom momento do turismo – foi insuficiente para compensar o aumento do défice da balança de bens.


Empresas com novas regras de combate ao branqueamento e terrorismo
23/8/2017


A divulgação e actualização de informação sobre pessoas singulares que controlem sociedades comerciais que constam da nova base de dados do Instituto dos Registos e do Notariado será obrigatória em Novembro, segundo o Registo Central do Beneficiário Efectivo. As sociedades comerciais ficam obrigadas a manter um registo actualizado dos elementos de identificação dos sócios, com discriminação das respectivas participações sociais, das pessoas singulares que detêm, indirectamente ou através de terceiro, a propriedade das participações sociais, e de quem, por qualquer forma, detenha o respectivo controlo efectivo.



Desempregados inscritos baixam para números de 2008
23/8/2017


O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 16,4% em Julho, face a igual mês de 2016, para 416275 pessoas, e 0,5% face ao mês anterior, segundo dados divulgados pelo IEFP. As diminuições homólogas do desemprego registado ocorrem há 45 meses consecutivos, ou seja, desde Novembro de 2013. A nível regional, comparando com o mês de Julho de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve com a descida percentual mais acentuada (26,9%). Em relação ao mês anterior, o desemprego também diminuiu nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Algarve, Madeira e Açores e aumentou ligeiramente no Norte (0,2%), Centro (2,0%) e Alentejo (1,0%).


Reformados, jovens e mulheres vão passar a fazer parte do Conselho Económico e Social
22/8/2017

O Conselho Económico e Social (CES) fica obrigado, a partir de 17 de Setembro, a cumprir a paridade de género e a incluir representantes de diversas entidades. Pensionistas a jovens, passando pelo sector social, comunidades portuguesas e imigrantes podem a partir de 17 de Setembro fazer parte do CES. A medida surge com a nova lei 81/2017, que altera o regulamento do CES. É a primeira vez que os reformados, pensionistas, e aposentados passam a estar representados no CES. De acordo com este diploma, o CES passará a incluir dois representantes das organizações representativas dos reformados, pensionistas e aposentados.


Consumo privado recupera e clima económico atinge máximo
22/8/2017

O Banco de Portugal (BdP) veio confirmar os dados que têm sido avançados nos últimos meses: a actividade económica está a melhorar e o consumo privado também está a recuperar. O Banco de Portugal destaca ainda que, em Julho, o indicador mensal para a actividade económica voltou a manter a trajectória ascendente observada desde o quarto trimestre de 2016, tendo atingido, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor máximo desde 2002.


Europa cresce acima dos 2%
21/8/2017

A Zona Euro cresceu 2,2% no segundo trimestre do ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação ao trimestre anterior, a economia dos países que partilham a moeda única subiu 0,6%. De acordo com os dados do Eurostat revelados ontem, este é o ritmo de crescimento mais acelerado desde o primeiro trimestre de 2011, período em que a Zona Euro cresceu 2,9%. Entre estes destacam-se a Letónia, a liderar com um aumento do PIB de 4,8%, seguida da Holanda (3,8%) e de Espanha (3,1%).



Inflação na Zona Euro estabiliza em 1,3% no mês de Julho
21/8/2017


O organismo de estatística europeu indica que, na União Europeia a 28, a taxa de inflação anual foi de 1,5%, também uma estabilização face ao valor de Junho. Em comparação com Junho de 2017, a inflação anual caiu em quatro Estados-Membros, manteve-se estável em oito e subiu em dezasseis. As taxas anuais mais baixas foram registadas na Irlanda (-0,2%), Chipre (-0,1%), Bulgária e Finlândia (ambos 0,6%). As taxas anuais mais elevadas foram registradas na Lituânia (4,1%), na Estónia (3,9%), na Letónia e no Reino Unido (2,6%). Em Portugal, a taxa de inflação anual situou-se em 1%, mantendo-se inalterada face ao mês anterior.



Desemprego nos 8,8%. E agora?
20/8/2017


A primeira nota é que a taxa de desemprego está mais ou menos ao nível registado antes da Grande Recessão. Os 8,8% são apenas marginalmente superiores aos 8,4% atingidos em 2007. Na altura o desemprego chegou aos 17,5% e difundiu-se a ideia que a recuperação seria tímida. O FMI previa que em 2017 este continuasse acima dos 16% (e a OCDE não andava lá muito longe). Não foi assim, e ainda bem. Será assim tão impossível o desemprego descer até 7%? E por que não até aos 6%, ou mesmo 5%? O principal argumento contra esta possibilidade é o facto de todas as estimativas sugerirem que a TND é bastante mais alta do que estes números.



Europeus deverão poder viajar para o Reino Unido sem visto após o Brexit
20/8/2017


Os europeus vão poder continuar a viajar para o Reino Unido e a viver no país após o Brexit, segundo os planos para a imigração elaborados pelo Ministério do Interior britânico. As metas de Londres estabelecem a garantia de livre circulação e residência aos cidadãos da União Europeia, mesmo depois da saída do país da comunidade única. Os planos governamentais estipulam que não haverá restrições adicionais [vistos] quanto à entrada de cidadãos da União Europeia que queiram viajar para o Reino Unido, partindo de outros portos e aeroportos do bloco. Contudo, o executivo poderá implementar um sistema de autorizações prévias que limitará o número de cidadãos que migram para trabalhar no país.




Zona Euro com crescimento homólogo de 2,2% no segundo trimestre
19/8/2017


Ritmo de crescimento na região da moeda única acelerou face ao trimestre anterior. Expansão em cadeia foi de 0,6%. O PIB corrigido de efeitos sazonais registou um crescimento de 0,6% quer na Zona Euro quer na União Europeia (UE28), face ao trimestre anterior. Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, o crescimento atingiu 2,2% na Zona Euro e 2,3% na UE28, o que representa também uma aceleração depois de taxas de crescimento homólogo de 1,9% e 2,1%, respectivamente, no trimestre anterior.



Crédito pessoal aumenta 6,3% em Junho
19/8/2017


O montante de novos créditos pessoais contratados aumentou 6,3% em Junho, em termos homólogos, para 219 milhões de euros, tendo o número de novos contratos de crédito pessoal subido 1,8% para 32177, com o novo crédito ao consumo para "finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira" a aumentar em Junho 38%, em termos homólogos, mas a cair 8,5% face a Maio para 4,331 milhões de euros. No crédito concedido em 'Cartões de Crédito, Linhas de Crédito, Contas Correntes Bancárias e Facilidades de Descoberto' o montante atingiu os 86,255 milhões de euros em Junho, menos 5% face ao mesmo mês de 2016 e menos 11,9% em relação a Maio.


Portugal no fundo da tabela europeia dos gastos com férias
18/8/2017


Em 2015, cada português gastou em média 156,27 euros em estadas de pelo menos uma noite. Em 2012, um ano depois do pedido de ajuda externa, os gastos dos portugueses com férias não ultrapassaram os 111,78 euros por dia. No ano seguinte o valor foi ainda menor, com a média dos gastos a ficar pelos 106 euros. Em 2014, quando os credores abandonaram o país, a despesa com férias subiu então para 140,83 euros. Em quatro anos, o montante aumentou cerca de 40%. O primeiro lugar da tabela pertence ao Luxemburgo: o grão-ducado tem gastos na ordem dos 740 euros por dia, quase cinco vezes mais do que Portugal. Segue-se a Áustria, com 610 euros, Malta, onde as despesas rondam os 593 euros, e a Bélgica, com cada turista a gastar 564 euros em 2015.



Air Berlin abre processo de insolvência
18/8/2017


A companhia aérea alemã Air Berlin anunciou ter solicitado a abertura de um processo de insolvência depois da decisão do seu accionista maioritário Etihad Airways de não continuar a prestar apoio financeiro. O Governo, a Lufthansa e outros parceiros apoiam a Air Berlin nos seus esforços de reestruturação e os seus aviões vão continuar a voar, indicou a companhia com sede em Berlim em comunicado. O governo alemão concedeu um empréstimo de 150 milhões de euros com o objectivo de evitar que os aviões da Air Berlin fiquem em terra, numa altura em que vários Estados regionais alemães atravessam o período de férias escolares.


Pagar em dinheiro tem os dias contados
17/8/2017


Pagar em dinheiro vivo vai ter os dias contados. Isto porque o Presidente da República promulgou o diploma que obriga à utilização de meio de pagamento específico em transacções que envolvam montantes iguais ou superiores a três mil euros. Esta alteração vai contra uma recomendação do Banco Central Europeu (BCE) que defendia que esse limite fosse fixado nos 10 mil euros. Na Europa, o primeiro banco é o Banco de Estocolmo que surge na Suécia em 1656. Depois, segue-se o Banco de Inglaterra em 1694 e o Banco de França em 1700. O primeiro banco português nasce, não no continente, mas no Brasil, em 1808, no reinado de D. João VI que fugiu das invasões napoleónicas.



Multas de trânsito renderam 34 milhões no primeiro semestre
17/8/2017


As multas de trânsito renderam 33,6 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, um montante inferior em 6,5 milhões de euros comparativamente ao registado em período homólogo do ano passado. A diminuição no valor obtido com as coimas por infracções ao Código da Estrada deve-se ao funcionamento da carta por pontos e falta da interligação entre os dados dos serviços da administração fiscal e os dos serviços do Planeamento e das Infra-estruturas e da Administração Interna. Entre Janeiro e Junho de 2017, quanto às reclamações das multas de trânsito, os reembolsos pagos aos condutores não atingiram os dois mil euros.


PIB cresceu 2,8% no segundo trimestre do ano
16/8/2017


PIB aumentou 0,2% em termos reais em relação aos primeiros três meses de 2017. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou a estimativa rápida para o crescimento da economia portuguesa no segundo trimestre do ano. Assim, o PIB (Produto Interno Bruto) registou um crescimento homólogo de 2,8%. Este valor representa um aumento de 0,2% em termos reais comparativamente aos primeiros três meses (1º trimestre) de 2017.



Portugal perdeu 354 mil trabalhadores em seis anos
16/8/2017


Apesar da recuperação no último ano — mais 59,9 mil pessoas entre o segundo trimestre de 2016 e o mesmo período de 2017 – atingindoo os 5,2218 milhões de indivíduos, a população activa em Portugal continua abaixo do patamar de 2014 (menos 21,7 mil pessoas). Mais ainda, entre o segundo trimestre de 2011 (ano em que começa a actual série do INE) e a mesma altura de 2017, a população activa (que contabiliza os trabalhadores no mercado de trabalho, seja como empregados ou desempregados, segundo a definição do INE) encolheu em 236 mil pessoas. A população activa potencial encolheu em 353,8 mil trabalhadores, para 6,9293 milhões (menos 4,8%) nos últimos seis anos.


Venda de casas sobe 30% e muitas já são pagas a pronto
15/8/2017


Este vai ser o melhor ano para o imobiliário desde 2010. Alojamento local, vistos gold e juros perto do zero animam o mercado. São à volta de 80 mil casas. A maior procura por parte de investidores estrangeiros, a "corrida" ao alojamento local e a baixa remuneração dos depósitos bancários explica o boom. E o facto de uma boa parte dos negócios estar a ser feita a pronto. O fenómeno da compra de casas usadas para reabilitação e transformação em alojamento local e a fuga das taxas de depósitos historicamente baixas leva muitos portugueses a investir as suas poupanças na compra de casa sem recorrer, ou recorrendo menos, aos empréstimos da banca.



Banca portuguesa é a que mais crédito vai tirar às empresas
15/8/2017


Até Junho, o crédito concedido pelos bancos ao sector não financeiro recuou 4% face ao período de Janeiro a Junho de 2016, segundo o Banco de Portugal. Previsões de seis dos maiores bancos a operar em Portugal entregues à EBA mostram que crédito às empresas continua a cair até 2019. É o pior registo da União Europeia. Segundo os planos de financiamento 2017-2019 entregues por seis dos maiores bancos em Portugal à EBA, a concessão de créditos a empresas não financeiras vai cair mais 2,5% em 2017 e outros 5% em 2018. Os seis bancos em questão são BCP, BPI, Crédito Agrícola, Montepio, CGD e Novo Banco.


Inflação mantém-se nos 0,9% em Julho
14/8/2017


A variação mensal do IPC, por sua vez, foi -0,7% (-0,4% no mês anterior e -0,7% em Julho de 2016) e a variação média dos últimos doze meses fixou-se em 1,1%, taxa idêntica à registada no mês anterior. O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 1,0%, valor idêntico ao mês anterior e inferior em 0,3 pontos percentuais à estimada pelo Eurostat para a área do euro (em Junho, a diferença entre as duas taxas foi também de 0,3 pontos percentuais).



Alojamento e restauração lideram criação de emprego
14/8/2017


A redução da taxa de desemprego registada o início do Verão teve um contributo decisivo do alojamento e da restauração. Os 44 mil novos postos de trabalho criados nestas duas áreas de actividade, entre o primeiro e segundo trimestre, foram essenciais para que a taxa de desemprego passasse de 10,1% para 8,8%. Esta evolução está ligada ao desempenho positivo do turismo, este Verão, que trouxe melhorias ao mercado de trabalho. Os sectores de cariz mais sazonal – alojamento, restauração e agricultura – representaram em conjunto quase 75% dos 102 mil empregos criados no segundo trimestre do ano.



Exportações sobem 12,1% e importações crescem 14,5% no 1.º semestre
13/8/2017


Apenas no mês de Junho, as exportações subiram 6,8% e as importações aumentaram 7,1%, levando a um crescimento de 80 milhões de euros no défice da balança comercial de bens, para 1.004 milhões de euros. Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 7,4% em Junho e as importações cresceram 7,7% (crescimentos de 14,2% e 18,7% em Maio). Já no segundo trimestre deste ano, as exportações e as importações de bens aumentaram, respectivamente, 7,5% e 13,3% face ao período homólogo.



Taxa de desemprego caiu para 8,8%
13/8/2017


A taxa de desemprego baixou 1,3 pontos percentuais para os 8,8% no segundo trimestre de 2017, face ao anterior, e recuou 2,0 pontos percentuais face ao trimestre homólogo de 2016. A população desempregada, estimada em 461,4 mil pessoas, registou uma diminuição trimestral de 11,9% (menos 62,5 mil pessoas), prosseguindo as diminuições trimestrais observadas desde o segundo trimestre de 2016. No segundo trimestre de 2017, a taxa de desemprego foi superior à média nacional em quatro regiões do país: Região Autónoma da Madeira (11,0%), Região Autónoma dos Açores (10,0%), Norte (9,5%) e Área Metropolitana de Lisboa (9,4%). As taxas de desemprego do Alentejo (8,7%), do Algarve (7,6%) e do Centro (7,0%) situaram-se abaixo da média nacional.



Investimento captado com vistos gold sobe 15% até Julho
12/8/2017


O investimento captado através dos vistos gold subiu 14,8% nos primeiros sete meses do ano, face a igual período do ano passado, para 656 milhões de euros, de acordo com os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Em Julho, o investimento resultante da Autorização de Residência para a Actividade de Investimento (ARI) [vistos gold] atingiu os 59,78 milhões de euros, uma descida de 2,8% face a igual mês de 2016 (61.55 milhões euros). A maioria continua a corresponder à aquisição de imóveis (57,76 milhões de euros), enquanto o critério de transferência de capital ascendeu a 2.02 milhões euros. Em Julho, foram atribuídos 98 vistos ‘dourados’, dos quais 96 pela compra de bens imóveis e dois pelo requisito de transferência de capital.



ASAE cruza dados e detecta 30 contra-ordenações no alojamento local
12/8/2017


A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica fiscalizou 142 operadores de alojamento local no primeiro mês de cruzamento de dados com as plataformas digitais. Os 30 processos de contra-ordenação instaurados tiveram como motivos a violação das regras de identificação e publicidade dos estabelecimentos de alojamento local, falta de cumprimento dos requisitos de segurança aplicáveis aos estabelecimentos de alojamento local e falta de sinalização no interior dos locais. Esta operação de fiscalização da ASAE surge no âmbito da alteração do Regime Jurídico da Instalação, Exploração e Funcionamento dos Empreendimentos Turísticos (RJET).


Aviões autónomos podem poupar 35 mil milhões de dólares a companhias
11/8/2017


De acordo com um estudo do banco suíço UBS, a utilização de aviões autónomos por parte das companhias aéreas pode aumentar a segurança e poupar às empresas mais de 35 mil milhões de dólares por ano. A Boeing já afirmou estar a analisar esta tecnologia e anunciou, na passada semana, ir apostar em tecnologia aeronáutica e na fabricação de controlos e componentes electrónicos. Os aviões comerciais já descolam e aterram com a ajuda dos computadores de bordo, que também são utilizados para outras funções durante o voo.



Portugal viu nascer quase 25 mil empresas até Julho deste ano
11/8/2017


Nos primeiros sete meses de 2017 foram constituídas 24 847 empresas e outras organizações (mais 7,6% que no período homólogo). Após um início de ano com uma tendência mensal instável, os últimos três meses de 2017 registaram subidas nas constituições. Os encerramentos também tiveram um primeiro trimestre instável, mas a partir de Abril começou a desenhar-se uma tendência de descida, traduzindo-se numa redução de 2,6% até Julho de 2017.


Produção de vinho em Portugal com previsão de crescimento de 10%
10/8/2017


A produção de vinho em Portugal deverá crescer cerca de 10% este ano atingindo os 6,6 milhões de hectolitros. O IVV destaca, ainda, que das 14 regiões vitivinícolas em que Portugal – país que tem a quarta maior área de vinha da Europa (199 mil hectares), numa tabela liderada por Espanha (941 mil), França (803 mil) e Itália (610 mil) – está dividido, só as Terras da Beira, devido “essencialmente a geada tardia no início de Maio e também ao escaldão das uvas”, e as Terras de Cister, “influenciada pela ocorrência de geadas e quedas de granizo pontuais, no final de Abril” são excepção ao aumento da produção.



Ter dinheiro a prazo só rende juros até 0,5%
10/8/2017


Portugueses tinham, no final de 2016, cerca de 97 mil milhões de euros em depósitos. Sete em cada 10 depósitos a prazo registavam, em 2016, uma taxa de juro (sem impostos) igual ou inferior a 0,5%, segundo o Relatório de Acompanhamento dos Mercados Bancários de Retalho. Com as taxas de juro tão baixas, o montante aplicado nos depósitos a prazo também tem vindo a descer, tendo-se fixado, no final do ano passado, em 97 mil milhões de euros, menos cerca de cinco mil milhões do que em 2015. Cerca de 57% estavam aplicados em depósitos até um ano.


Portugal vai ter mais 8000 quartos até 2018
9/8/2017


Há 83 novos hotéis que vão abrir este ano e no próximo, e já se prevê outra remessa em 2019. Grupos como Turim ou My Story Hotels estão em franca expansão. Dos 83 hotéis que estão para abrir até finais de 2018, quase 40% são em Lisboa, a par de 19 na região Porto e Norte, 15 na zona Centro, 7 na Madeira ou 6 no Algarve (onde esta semana foi lançada a primeira pedra do complexo turístico Quinta da Ombria, no concelho de Loulé). Em 2017, já abriram 15 hotéis no país.



Londres pronta para pagar até 40 mil milhões de euros pela saída da UE
9/8/2017


O Reino Unido (RU) está pronto para pagar até 40 mil milhões de euros para sair da União Europeia (EU), num processo que Bruxelas aponta que custe aos britânicos quase 100 mil milhões de euros. Para além do custo, até ao Brexit - que deverá acontecer em Março de 2019 - haverá ainda muito a negociar, nomeadamente as regras dos serviços financeiros. A contrapartida seria a aceitação por parte de UE de uma negociação das questões financeiras no âmbito de um futuro acordo geral sobre as relações - em especial as comerciais - entre Londres e Bruxelas.


Eleições custam 45,9 milhões: 1276 euros por cada eleito
8/8/2017


Montar a máquina eleitoral custa 7,4 milhões euros. Desses, 2,9 milhões são para as gratificações aos membros das mesas. O custo das próximas eleições autárquicas vai baixar substancialmente em relação às de 2013, mas mesmo assim estas continuam a ser as eleições mais caras para o erário público. Vão custar 45,9 milhões de euros - 38,4 milhões para financiar as candidaturas e 7,5 para custos operacionais. Isto, dividido por quase 36 mil eleitos (para executivos camarários, assembleias municipais e assembleias de freguesia), implica um custo de cerca de 1276 euros por cada eleito.


Dívida pública portuguesa aumenta em Junho para quase 250 mil milhões de euros
8/8/2017


A dívida pública portuguesa aumentou 1,8 mil milhões de euros em Junho para 249,1 mil milhões de euros, um novo máximo. A dívida regressou aos aumentos mensais depois de ter baixado 200 milhões de euros em Maio e, desde o final de 2016, aumentou oito mil milhões de euros. Comparando com Junho do ano passado, o aumento do valor da dívida pública supera os 9,2 mil milhões de euros. No primeiro trimestre, o endividamento público estava em 130,5% do PIB, abaixo do recorde de 133,1% atingido no terceiro trimestre do ano passado. O forte crescimento da economia nacional – segundo o INE, o PIB cresceu 2,8% no primeiro trimestre – poderá atenuar o efeito do aumento do valor nominal da dívida.


Adicional ao IMI chega no próximo mês para 211 mil contribuintes
7/8/2017


Novo imposto é cobrado a particulares que detêm um conjunto de imóveis cujo valor ultrapassa 600 mil euros. São 211 690 os contribuintes que, no próximo mês, terão de pagar o novo adicional ao imposto municipal sobre os imóveis. Este número inclui empresas, particulares, heranças indivisas e mais de cem mil situações (verbetes) em que o imóvel tem uma matriz predial incompleta, mas cujo valor patrimonial ou utilização o coloca no radar do fisco. O adicional ao IMI vai fazer a sua estreia neste ano (foi criado para substituir o anterior imposto do selo sobre os chamados prédios de luxo) e na sua alçada estão os imóveis de empresas afectos à habitação e o património dos particulares quando o seu valor tributário total excede 600 mil euros.



Dívida pública sobe para 249,1 mil milhões de euros em Junho

7/8/2017


A dívida pública de Portugal subiu para um novo máximo histórico de 249,1 mil milhões de euros em Junho, de 247,3 mil milhões de euros no mês anterior. Esta variação reflecte emissões líquidas de títulos de 2,9 mil milhões de euros e uma diminuição de empréstimos de 1,3 mil milhões de euros, essencialmente por via do reembolso antecipado de empréstimos do Fundo Monetário Internacional (1,0 mil milhões de euros). No final de Junho, Portugal devolveu uma tranche de mil milhões de euros, referentes a um empréstimo com maturidade entre Junho e Outubro de 2019.



Empresas e famílias com menos crédito vencido em Junho
6/8/2017


O rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras (empresas) desceu 0,5 pontos percentuais (p.p), face ao mês anterior, para 14,9% em Junho. A percentagem de devedores com crédito vencido diminuiu 0,7 p.p., fixando-se em 26,4%. Em Junho de 2017, a TVA dos empréstimos concedidos às famílias foi de -0,9%, reflectindo uma variação positiva de 0,1 p.p. face a Maio. O rácio de crédito vencido dos empréstimos às famílias situou-se em 4,6%, um valor inferior em 0,1 p.p. face ao mês anterior. A percentagem de devedores do sector das famílias com crédito vencido diminuiu 0,4 p.p. em relação a Maio, fixando-se em 12,8%.



Fisco fiscaliza mais de 3 mil estabelecimentos de restauração
6/8/2017


Acção Produto Fresco foi desencadeada AT e ASAE para controlar obrigações de facturação e documentos de aquisição de produtos perecíveis. Foram instaurados 650 processos de contra-ordenação e detidas duas pessoas. Sete estabelecimentos foram também encerrados por falta de requisitos de higiene. No terreno estiveram 510 inspectores da AT e cerca de 80 da ASAE, 13 do IRAE e 7 da ARAE. A AT continuará a reforçar a sua presença no terreno, estando em curso e já programadas um conjunto de outras acções no mesmo âmbito, orientadas para diversos sectores de actividade.


Inflação da zona euro mantém-se em 1,3%
5/8/2017


A inflação subjacente subiu ligeiramente em Julho, para 1,2%. O nível de inflação anual manteve-se em Julho em 1,3%. Esta estimativa está em linha com as previsões dos analistas. Depois de um comportamento irregular no primeiro semestre do ano, tendo atingido um máximo de 2% em Fevereiro, a inflação desceu para um mínimo do ano de 1,3% em Junho, mantendo-se, agora, no mesmo nível. No entanto, a inflação subjacente – que exclui as componentes mais voláteis da energia, álcool, alimentação e tabaco – subiu de 1,1% em Junho para 1,2% em Julho, o mesmo nível registado em Abril, um máximo do ano até à data.



Desemprego abaixo da média europeia pela 1ª vez em 11 anos
5/8/2017


A taxa de desemprego de Portugal, cuja estimativa provisória do INE aponta para 9% da população activa em Junho, Grécia, Espanha e Itália continuam a ter os maiores registos de desemprego da Europa, com 21,7%, 17,1% e 11,1%, respectivamente. Na viragem de 2012 para 2013, o país tinha mais de 909 mil pessoas sem trabalho. Portugal está agora melhor no desemprego face à média da zona euro, mas não face ao conjunto dos 28 da União Europeia, cuja média é significativamente inferior (7,7% em Junho) por causa do maior dinamismo das economias do leste europeu. É o caso de República Checa, Hungria (4,3% de desemprego) ou Polónia (4,8%).


IGF estima poupança de 5,7 mil milhões com renegociação das PPP rodoviárias
4/8/2017


A renegociação das Parcerias Público-Privadas (PPP) de nove concessões rodoviárias poderá gerar uma poupança de 5,7 mi milhões de euros em termos líquidos para o Estado, revela a Inspecção Geral de Finanças (IGF) numa auditoria que abrangeu os anos de vigência dos contratos em especial o ano de 2013, e teve como finalidade analisar a execução económica e financeira dos contratos de PPP celebrados entre o Estado e as Concessionárias (apenas os respeitantes às ex-SCUT e às concessões Norte e Grande Lisboa), e entre a IP – Infra-estruturas de Portugal (na qualidade de concedente) e sete subconcessionárias.



Mais de 500 milhões de euros de projectos portugueses vão estar em Londres
4/8/2017


O Real Estate and Tourism Investment Trade Show que irá se realizar entre os dias 20 e 21 de Outubro deste ano no Business Design Centre, na capital britânica, será direcionado aos investidores britânicos e de outros países – Europa, Médio Oriente e Ásia, presentes em Londres. A organização espera uma diversidade de participantes de empresas do sector imobiliário (promotores, agentes, mediadores e consultores); proprietários, construtores e gestores de projectos imobiliários; sociedades e consultores de investimento, consultores financeiros; seguradoras e leiloeiras; representantes de hotéis, resorts e outros investimentos turísticos, etc.


Banca portuguesa corta no crédito a empresas
3/8/2017


A CGD travou a fundo no crédito às empresas, com uma redução de quase 19% na sua carteira, menos 3,7 mil milhões de euros no espaço de um ano. No final de Junho quatro dos maiores bancos a operar em Portugal, nomeadamente a CGD, Novo Banco, BCP e BPI, somavam 64,37 mil milhões de euros de crédito concedido às empresas, menos 6,8 mil milhões de euros do que há um ano, um corte de 9,5%. Apenas o BPI, entre as quatro entidades, apresenta um reforço do crédito a empresas, que passou de 7,8 mil milhões de euros há um ano para 8,3 mil milhões agora, com um crescimento em termos homólogos de cerca de 7%.



Insolvências caem 22% no primeiro semestre de 2017
3/8/2017


O estudo COSEC “Dinâmica Empresarial” referente ao primeiro semestre de 2017 mostra que houve, neste período, em Portugal, um total de 1.557 insolvências, o que representa uma queda de 22% face a igual período do ano anterior. O sector dos Serviços é aquele em que se verificou maior número de casos de insolvências, representando 23% do total. Os distritos de Lisboa (29%), Porto (21%) e Braga (9%) continuam a registar o maior número de insolvências. Faro foi o único distrito que registou um aumento de insolvências face ao mesmo período de 2016.


Consumidores nunca estiveram mais confiantes, diz o INE
2/8/2017


As expectativas sobre a situação económica do país e a evolução do desemprego foram os factores que mais contribuíram para este aumento de confiança dos portugueses, mas a apreciação sobre a situação financeira do agregado familiar também é positiva. Este indicador aumentou pelo décimo primeiro mês consecutivo, prolongando a trajectória ascendente observada desde o início de 2013 e renovando o valor máximo da série iniciada em Novembro de 1997, afirma o INE - Instituto Nacional de Estatística.



Desemprego desceu para 9,2% em Maio, o valor mais baixo desde 2008
2/8/2017


O Instituto Nacional de Estatística reviu hoje em baixa de 0,2 pontos percentuais a taxa de desemprego de Maio para 9,2%, o valor mais baixo desde Novembro de 2008, estimando para Junho uma nova descida para 9,0%. Em termos homólogos, o valor provisório apontado para o INE para Junho representa uma descida face aos 11,1% observados um ano antes. A estimativa provisória da população desempregada de Maio foi de 473,7 mil pessoas, tendo diminuído 3,3% em relação ao mês precedente (menos 16,2 mil pessoas).


Baixas médicas disparam em Junho para o valor mais elevado desde 2015
1/8/2017


Em média são gastos 45 milhões de euros por mês, para apoiar as pessoas que se encontram de baixa médica. Os números dispararam em Junho, e entre as pessoas que beneficiam deste subsídio, 60% são mulheres, um total de 130.770. Os encargos do Estado com os subsídios por doença também cresceram e atingiram os 271,8 milhões de euros entre Janeiro e Junho, o que corresponde a um aumento de 20% da verba face ao ano de 2016. Em 2016, das mais de 26 mil baixas por doença natural analisadas pelas juntas médicas da ADSE, em quase 25% dos casos, o trabalhador foi considerado apto a voltar a trabalho.



Associação de companhias aéreas alerta para "enormes atrasos" no aeroporto de Lisboa
1/8/2017


A associação das principais companhias aéreas europeias (A4E - Airlines for Europe) alertou para os "enormes atrasos" provocados pelas filas, que chegam a quatro horas, nos controlos dos aeroportos de Portugal (em Lisboa), Espanha, França, Itália e Bélgica. Milhares de voos foram recentemente adiados no espaço comunitário por os controlos estarem "significativamente" com menos pessoas para que sejam cumpridas as verificações fronteiriças a hora, havendo passageiros perderam até os seus voos.


Lucro da Ryanair dispara 55%
31/7/2017

A companhia aérea irlandesa Ryanair alcançou entre Abril e Junho um lucro de 397 milhões de euros, mais 55% do que no mesmo período do ano passado. Neste período, a Ryanair transportou 35 milhões de passageiros, mais 12% do que no mesmo período de 2016. As receitas subiram 13%. para 1,91 mil milhões de euros. A empresa abriu novas bases operacionais em Frankfurt (em Março) e em Nápoles (Abril), que segundo a empresa estão a ter um bom desempenho. Já em Junho, no âmbito da expansão do seu negócio, a Ryanair encomendou 10 novos aviões, com cinco entregas previstas para a Primavera de 2019 e outras cinco para o ano seguinte.


Défice sobe para 3.075 milhões no 1.º semestre devido aos reembolsos do IRS
31/7/2017

Na síntese de execução orçamental até Junho pela Direcção-Geral de Orçamento (DGO), o Ministério das Finanças adianta que o défice das Administrações Públicas do primeiro semestre do ano totalizou 3.075 milhões de euros, "aumentando 264 milhões de euros face a 2016". No primeiro semestre, os reembolsos de IRS (Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares) foram superiores em 1.114 milhões de euros perante os mesmos seis meses de 2016, um aumento de 84%, que a tutela explica com uma "maior eficiência" e rapidez no processamento da devolução do imposto.


Dívida das câmaras é a mais baixa dos últimos 11 anos
30/7/2017

A dívida total dos municípios portugueses foi, em 2016, a mais baixa dos últimos 11 anos - 5,1 mil milhões de euros, menos 660 milhões do que um ano antes. E foi também a primeira vez desde 2006 que as receitas globais ultrapassaram os encargos assumidos. A dívida global, incluindo empresas e serviços municipalizados, é superior a 6,2 mil milhões de euros. Ou seja, seriam necessários dois anos de impostos directos para os liquidar. Lisboa lidera o ranking das câmaras com maior diminuição de dívida: 87,2 milhões de euros, mas é, também, naturalmente, o município que mais deve - são nada menos de 636 milhões.




Receita fiscal cai 220 milhões até Junho
30/7/2017

O Estado arrecadou 18.171,1 milhões de euros em impostos até Junho, menos 220,2 milhões de euros do que no mesmo período do ano passado, uma queda "inteiramente justificada" pelos reembolsos do IRS, segundo a DGO. Na síntese da execução orçamental relativa ao primeiro semestre deste ano, a Direcção-Geral do Orçamento (DGO) indica que a receita fiscal líquida do subsector Estado caiu 1,2% face ao período homólogo de 2016, uma diminuição "inteiramente justificada pela alteração no padrão intra-anual dos reembolsos de IRS (+1.113,7 milhões de euros), cujo efeito já se começou a atenuar.



Economia da zona euro cresce 1,9% este ano e 1,7% no próximo
29/7/2017

Na actualização ao 'World Economic Outlook', relatório com as previsões económicas mundiais, o FMI estima que a economia do conjunto dos países da zona euro cresça 1,9% este ano e 1,7% no próximo, mais 0,2 e 0,1 pontos percentuais, respectivamente. O FMI destaca as estimativas de crescimento de quatro países: Alemanha, França, Itália e Espanha. Para todos eles, o fundo revê as previsões face ao que tinha apresentado em Abril. A actualização mantém a previsão de crescimento da economia mundial nos 3,5% este ano e nos 3,6% no próximo (igual às projecções conhecidas em Abril).



Novo Banco pode custar 10 mil milhões

29/7/2017

O Novo Banco pode vir a custar à banca perto de dez mil milhões de euros. A exposição ao Fundo de Resolução por parte de outros bancos é de quase dez mil milhões de euros. Isto é um peso importante, representa uma percentagem elevadíssima do PIB (Produto Interno Bruto). Para a APB, a nacionalização não é possível, a liquidação seria completamente indesejável, e encontrar um novo comprador requereria todo um novo processo negocial com as autoridades europeias. A consolidação do sector financeiro está em curso, mas tão cedo não vai ser possível distribuir dividendos. Seguramente não será em 2017.



Número de estrangeiros a viver em Portugal aumentou
28/7/2017

O número de estrangeiros a viver em Portugal aumentou 2,3% em 2016 face a 2015, chegando aos quase 400 mil, invertendo a tendência de descida que se verificava desde 2010, revela o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). O SEF explica o aumento do número de imigrantes com a percepção de Portugal como país seguro" e com "as vantagens fiscais decorrentes do regime para o residente não habitual. A nacionalidade brasileira, com um total de 81.251 cidadãos, mantém-se como a principal comunidade estrangeira residente em Portugal.



Companhias aéreas ganham 200 milhões por falta de queixas
28/7/2017

Os atrasos e os cancelamentos são os principais motivos de queixas. Desconhecimento da lei deixa muitos milhões de euros por compensar. Entre 125 e 600 euros é o montante das indemnizações que os passageiros das companhias aéreas europeias podem reclamar em caso de atraso, cancelamento ou recusa de embarque devido a "overbooking", por exemplo. Porém, só três em cada dez mil passageiros transportados em 2016 formalizaram queixa junto da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) e muitos milhões de euros ficaram no cofre das companhias aéreas. Pelo menos 200 milhões de euros, só em Portugal, calculou a Airhelp, em 2014.



Subsídios de desemprego ao nível mais baixo em 15 anos

27/7/2017

O número de desempregados a receber subsídio baixou a fasquia dos 200 mil no final do primeiro semestre deste ano, o que já não acontecia desde 2002. Em Junho, estavam a receber subsídio 191 307 desempregados, o que representa uma diminuição de 13,3% (29 566) em relação a igual período do ano passado. Se compararmos com o final de 2016, os dados indicam que o decréscimo é ainda maior: 33 182 (14,7%). O valor médio do subsídio era de 262,08 euros no final de Junho, o que traduz um aumento de três euros face a Junho de 2016. A Segurança Social pagou 130 770 subsídios de doença em Junho, o que representa um acréscimo de 19 134 (17,1%) em relação ao mês homólogo do ano passado.



Zona euro: 331 mil notas falsas apanhadas no primeiro semestre

27/7/2017

Foram retiradas de circulação 331 mil notas de euro contrafeitas, no primeiro semestre do ano. A grande maioria (85%) das notas contrafeitas retiradas de circularam eram de 20 e 50 euros, numa altura em estão em circulação mais de 20 mil milhões de notas de euro, com um valor total superior a 1.1 biliões de euros. Foi em países da zona euro que quase todas as falsificações foram encontradas (96,7%), mas 3,3% foram detectadas fora do bloco. As notas verdadeiras podem ser identificadas através do método ‘tocar, observar e inclinar.


Governo aprovou o CHUA
26/7/2017

O Governo aprovou a criação do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA), que vai agregar não só os hospitais da região, como o Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul (CMR Sul) e um centro de investigação e de ligação à Universidade do Algarve, transferindo para este Hospital as competências da Administração Regional de Saúde do Algarve relativas ao Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul (CMR Sul), de modo a aproveitar sinergias, garantir uma utilização mais eficiente dos recursos humanos e financeiros disponíveis e obter ganhos de racionalidade e qualidade».


ASAE cruza dados para apanhar alojamentos ilegais
26/7/2017

Inspectores da ASAE estão desde o início de Julho a varrer plataformas de alojamento como o Airbnb ou Booking. Associação estima que 20% dos espaços estejam ilegais. O cerco está a apertar para os alojamentos locais não registados. Desde o dia 3 de Julho que a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) está a cruzar a oferta disponibilizada nas plataformas online com os registos oficiais. Objectivo: detectar unidades que estejam a funcionar à margem da lei. A lei, simples e fácil, convida à regularização e esse trabalho tem vindo a ser feito. Em 2013, os espaços ilegais representavam quase 50% do universo de alojamento local. A fiscalização tem-se repartido entre a ASAE e a Autoridade Tributária.


Portugal tem a terceira maior dívida pública da UE
25/7/2017

A dívida pública em Portugal aumentou, quer na comparação homóloga (128,9%), quer na trimestral (130,3%), e é mais do dobro do limite fixado de 60% do Produto Interno Bruto (PIB). Na zona euro, a dívida pública foi, entre Janeiro e Março, de 89,5% do PIB, abaixo dos 91,2% homólogos, mas acima dos 89,2% registados no último trimestre de 2016. Também na UE, a dívida caiu em termos homólogos (de 84,3% para 84,1% do PIB), mas subiu face aos 83,6% registados entre Outubro e Dezembro últimos. A Grécia (176,2%), Itália (134,7%) e Portugal (130,5%) têm as maiores dívidas públicas, enquanto as menores se observaram na Estónia (9,2%), no Luxemburgo (23,0%) e na Bulgária (28,6%).


Remuneração média no privado é de 1.154 euros brutos
25/7/2017


O ganho médio mensal bruto dos trabalhadores do sector privado, incluindo prémios e subsídios regulares como o subsídio de alimentação era, em Outubro, de 1.154,2 euros. O valor subiu 2,1% face ao mesmo mês do ano anterior, mas, contando com a inflação, o acréscimo real foi de 1,2%. Por sua vez, a remuneração base média (que exclui as outras variáveis salariais) fixou-se em 968,61 euros, aumentando em termos homólogos 1,7%. Os salários mais baixos verificaram-se no sector do alojamento e restauração, com um ganho médio de 779,42 euros e uma remuneração base média de 714,63 euros.


Menos 18,3% de desempregados inscritos em Junho
24/7/2017

O número de desempregados registou uma redução de 3,3%, ou seja, menos 14085 inscritos. A redução homóloga de 18,3% em Junho (correspondente a menos 93453 desempregados) segue-se à queda de 19,2% em Maio e de 19,9% em Abril, que tinha sido a maior quebra homóloga desde que há registo (1989) e colocou o desemprego registado ao nível de Janeiro de 2009. A nível regional, comparando com Junho de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, e o IEFP destaca o Algarve e o Alentejo com as descidas percentuais mais acentuadas, de respectivamente 29,6% e 20,8%.


Vai ser proibido pagar mais de três mil euros em dinheiro
24/7/2017

O Parlamento aprovou uma lei que proíbe pagamentos em dinheiro acima de três mil euros. Em votação final global, o texto final da lei foi aprovado por todos os partidos, excepto o PAN e o CDS-PP. É proibido pagar ou receber em numerário em transacções de qualquer natureza que envolvam montantes iguais ou superiores a (euro) 3.000 ou o seu equivalente em moeda estrangeira", estipula o projecto aprovado. O projecto inicial do Bloco de Esquerda previa a proibição de pagamentos em numerário acima dos 10 mil euros.



INE: actividade económica com o maior crescimento desde 2001

23/7/2017

Depois de um crescimento de 2,8% nos primeiros três meses do ano, os indicadores do segundo trimestre sinalizam que a actividade económica continua em expansão. O Indicador de Actividade Económica aumentou 3% Maio, prolongando a trajectória ascendente iniciada em Agosto de 2016”. Trata-se da maior taxa de crescimento deste indicador desde Maio de 2011. Para esta aceleração, em termos nominais, está a contribuir a actividade económica na indústria e nos serviços após a desaceleração observada, em ambos os casos, no mês anterior.


Procura de crédito bancário das empresas aumenta no segundo trimestre
23/7/2017

Quer nas empresas, quer nos particulares houve um aumento da procura de crédito bancário no segundo trimestre. Uma instituição identificou o efeito positivo das necessidades de financiamento de existências e de fundo de maneio, assim como a evolução dos empréstimos de outras instituições bancárias. Para os próximos três meses, a maioria dos bancos não antecipa alterações significativas na procura de empréstimos por parte das empresas, tendo apenas uma instituição reportado uma expectativa de aumento ligeiro.


Crédito bancário aumentou para os particulares
22/7/2017

No caso dos particulares, os bancos reportaram em termos globais um ligeiro acréscimo da procura. Três bancos indicaram um ligeiro acréscimo da procura de empréstimos para aquisição de habitação e duas instituições indicaram um ligeiro acréscimo da procura para consumo e outros fins. Os critérios de concessão de crédito ao sector privado não financeiro permaneceram estáveis nos últimos três meses, por comparação com o trimestre anterior.



Comporta vendida por preço simbólico

22/7/2017

Dívida superior a 112 milhões de euros à CGD e à CCAM desvaloriza activo mais valioso do Grupo Espírito Santo. A Herdade da Comporta tem os empreendimentos parados desde que o GES entrou em colapso financeiro, em 2014. A participação de 59% do Grupo Espírito Santo (GES) na Herdade da Comporta - Fundo de Investimento Imobiliário, que detém a Herdade da Comporta, terá sido vendida a Pedro Almeida, empresário do sector petrolífero, por um preço simbólico. Para este resultado terá contribuído a extrema fragilidade da situação financeira do fundo: uma dívida de mais de 112 milhões de euros à CGD e à Caixa de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM) e um prejuízo superior a 19,6 milhões de euros, registado em 2016.


Contratos de crédito celebrados pelos bancos aumentaram 20,8% em Maio
21/7/2017

Os créditos automóveis foram os tipos de empréstimos que registaram a maior subida, com mais 3.489 contratos celebrados, contabilizando um total de 17.984 pedidos fechados. Em comparação com o ano passado, registou-se um aumento de 6,3% para 36.151 contratos celebrados para crédito pessoal, enquanto no crédito automóvel houve um aumento de 24,3% para os 17.984 contratos assinados. Também no que toca aos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto, foram celebrados mais 8,6% contratos, contabilizando um total de 72.386.



As empresas portuguesas nunca estiveram tão capitalizadas
21/7/2017

A autonomia financeira das empresas portuguesas atingiu 35,6% no primeiro trimestre, segundo dados do Banco de Portugal. O que significa que esta é, até o momento, a mais alta capitalização das empresas portuguesas. Desde 2012 que a melhoria neste indicador tem sido constante, mas este ano, a autonomia financeira das empresas portuguesas (calculada pela relação entre o capital próprio e o total activo) fixou-se nos 35,6% no primeiro trimestre, valor que é considerado o mais elevado desde 2006, ano em que o Banco de Portugal começou a recolher estes dados.


Alojamento local ilegal está a "roubar" números de registo para fugir à lei
20/7/2017

Desde o dia 1 de Julho que as plataformas de reservas só aceitam alojamentos locais com número de registo. Proprietários reclamam mais fiscalização por parte da ASAE, havendo casos de pessoas que usam os números de registo de alojamento local de outros para colocarem ou manterem as suas casas nas plataformas de reservas. Há também quem, pura e simplesmente, invente números. Apesar de os registos oficiais estarem actualmente na casa dos 46 mil, já foram detectados anúncios em que "o número que aparece é o 60 e tal mil".


Visa dá 500 mil dólares a restaurantes e cafés que deixem de aceitar pagamentos em dinheiro
19/7/2017

A Visa lançou recentemente uma campanha para convencer os pequenos negócios de restaurantes, cafés e carrinhas de alimentos a deixar de aceitar dinheiro, obrigando os clientes a pagar com cartões de crédito ou a realizar pagamentos digitais. A iniciativa da Visa, designada Visa Cashless Challenge constituiu um dos esforços da firma de serviços financeiros para incentivar as empresas a largarem de uma vez por todas o cash. O auxílio monetário servirá para financiar desenvolvimentos tecnológicos, que podem variar entre instalação de plataformas que aceitam pagamentos por telefones, relógios inteligentes ou outros dispositivos.


Ministério Público investiga os 100 maiores créditos em incumprimento da Caixa
18/7/2017

O Ministério Público já tem na sua posse a lista dos 100 maiores créditos concedidos pela Caixa Geral de Depósitos. O Fisco está a examinar ao detalhe a ‘lista negra’ dos maiores devedores do banco do Estado - o que não é de espantar, tendo em conta que estão em causa mais de 2,5 mil milhões de euros de créditos em incumprimento. O principal foco da investigação do Ministério Público está nos créditos concedidos a empresas e a alguns particulares sem garantias ou com garantias frágeis no âmbito do inquérito que investiga suspeitas de gestão danosa. Fonte próxima da investigação disse que já foram detectados indícios de crime em alguns casos.


Já é possível pedir certidões online (e por metade do preço)
19/7/2017

Entrou em vigor a possibilidade de pedir certidões através da internet, no âmbito dos processos dos tribunais judiciais, dos tribunais administrativos e fiscais e dos processos da competência do Ministério Público. Entre 10 a 20 euros (metade do preço anteriormente cobrado), é possível obter os documentos. A partir de agora é então possível fazer o pedido de certidão a qualquer hora do dia, sem necessidade de deslocamento. Esta medida, vai ter mais impacto na área das insolvências e nos juízos de execução, uma vez que há milhares de pedidos nesta área. A certidão electrónica poupará horas de trabalho e operações materiais, seja aos tribunais seja aos interessados.



Portugal rejeitou exigências e perde subsidiária da easyJet

18/7/2017

Portugal era, a par da Áustria, um dos países mais bem colocados para receber a nova subsidiária que a easyJet vai criar na UE para fugir ao impacto do brexit. Mas desistiu devido às exigências feitas pela companhia aérea low-cost. A empresa britânica queria continuar a ter como último supervisor o regulador do Reino Unido. Durante o processo de negociações para obter um certificado de operação aérea em Portugal foi pedido à Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) que autorizasse ceder a sua posição de supervisor ao regulador britânico. Na prática, a ANAC, que regula a aviação em Portugal, abriria uma excepção para que a easyJet-Portugal pudesse responder perante o regulador do país de origem do grupo.


EasyJet cria empresa na UE para fugir ao Brexit
17/7/2017

a criação de uma nova empresa easyJet num país da União Europeia, no qual a companhia passa a ter uma marca nacional, com registo de frota e uma base, não significa que os aviões passem fisicamente para esse país, mas ficam ali matriculados. Este registo é, depois, visível no nariz do avião, que passa a ostentar a bandeira. O processo de pedido está avaliado pela própria companhia em dez milhões de euros, e o país vencedor acabará por arrecadar taxas relativas às matrículas ali feitas. Ao todo, contam-se à volta de 150 aviões que passarão para a UE. O processo demorará um ano a estar concluído, mas será antes de a saída do Reino Unido da UE ficar definida.


Governo britânico quer acabar com ‘falsas doenças’ que estão a pagar férias a turistas
17/7/2017

Um tipo de fraude realizada por britânicos já causou prejuízos a rondar os 60 milhões de euros à indústria hoteleira espanhola. O Governo britânico já interveio. Desculpas como intoxicações alimentares, problemas gástricos, e outras doenças, colocaram os turistas britânicos a receberem grandes indemnizações. Contudo, as queixas, das quais 90% eram falsas, só eram feitas no país britânico, para que fosse possível evitar consultas com médicos espanhóis.
O governo britânico já disse que o país não vai mais tolerar os actos prejudiciais dos seus residentes noutros países.


Investimento captado pelos visto gold sobe 17% no 1ª semestre
16/7/2017

Em Junho, o investimento resultante da Autorização de Residência para a actividade de Investimento (ARI), também conhecido como vistos 'gold', atingiu os 39.250.091,91 euros, uma descida de 60% face a igual mês do ano passado (98.893.760,79 euros) e menos 14% face a Maio (45.869.824,93 euros). Do montante captado em Junho, a maioria respeita a aquisição de imóveis (36.010.204,91 euros), enquanto o critério de transferência de capital totalizou 3.239.887 euros. No primeiro semestre, o investimento captado ascendeu a 596.446.147,84 euros, uma subida de 17% face aos 508.959.258,80 euros registados nos primeiros seis meses do ano passado.


Importações crescem mais que exportações e agravam défice comercial
16/7/2017

As exportações aumentaram 15,4% e as importações subiram 22,4% em Maio face ao período homólogo, o que se traduziu num agravamento do défice da balança comercial para 1,438 mil milhões de euros. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em Abril as exportações tinham registado uma variação homóloga de 0,1% e as importações de 11,4%. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 1,074 mil milhões de euros, correspondente a um aumento de 344 milhões de euros em relação ao mesmo mês de 2016.


Segurança Social perde 1443 milhões por "falta de informação de qualidade"
15/7/2017

Auditoria da IGF conclui que sistema de informação contabilística do IGFSS "apresenta limitações".
O Estado perdeu 1443 milhões de euros de contribuições em dívida em 2014 por "falta de qualidade da informação comunicada ao Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS) pelo Instituto da Segurança Social (ISS)". O IGFSS é o organismo que controla as contas da Segurança Social, e o ISS é a entidade que arrecada as receitas e garante o cumprimento das obrigações contributivas dos cidadãos.


80% dos investidores não tencionam criar emprego
15/7/2017

Estudo do INE indica que empresários mais pessimistas quanto ao emprego são os da banca. Construção e imobiliário também confiam pouco. A esmagadora maioria dos investidores privados na economia portuguesa - cerca de 79,7% dos inquiridos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) num novo estudo ontem apresentado - afirma que não tenciona criar emprego (uma minoria diz até que deve diminuir quadros) durante este ano na sequência dos projectos que estão a desenvolver.


Fisco abre 5.259 inquéritos criminais
14/7/2017

A Administração Tributária (AT) abriu, no ano passado, 5.259 inquéritos crime, menos 11,3% face aos processos abertos em 2015. Uma evolução que pode indiciar, segundo o fisco, uma redução do incumprimento fiscal por parte dos contribuintes. A esmagadora maioria dos inquéritos diz respeito ao crime de abuso de confiança fiscal devido a impostos retidos na fonte como o IRS dos trabalhadores e o IVA de clientes, de montantes superiores a 7.500 euros, valor a partir do qual é considerado crime. Relativamente aos crimes de burla tributária, frustração de créditos e violação de segredo”, segundo, o documento, foram abertos 48 processos crime: 10 de burla tributária, 37 de frustração de créditos (fazer desaparecer ou onerar o seu património com intenção de, por essa forma, frustrar total ou parcialmente o crédito tributário) e um inquérito de violação de segredo.


Retenção de impostos representa 87% dos inquéritos
14/7/2017

A retenção indevida de impostos representa 87% dos processos instaurados no ano passado, num total de 4.569 casos de abuso fiscal. Este é o universo de contribuintes, essencialmente administradores e gestores, que se ariscam a pena de prisão até cinco anos. No ano passado perto de 29 mil empresas que não entregaram ao Estado as retenções na fonte de IRS dos trabalhadores. O número de sociedades que retiveram ilegalmente o imposto descontado aos funcionários aumentou 23%. Em causa estão várias dezenas de milhões de euros. Ao todo, a AT controlou as declarações que mensalmente recebe de mais de 450 mil empresas.


Insolvências caem, novas empresas sobem no primeiro semestre
13/7/2017

O número total de empresas insolventes no primeiro semestre do ano é inferior em 4,3% ao valor registado em igual período do ano passado. De um valor absoluto de 3.886 insolvências nos primeiros seis meses de 2016, passou-se para um total de 3.717 em 2017. Apenas no mês de Junho, comparativamente ao período homólogo de 2016, a diminuição foi de dois dígitos, atingindo os 11,4%. Os distritos que revelaram aumentos mais notórios de falências foram Faro (35,2%) e a Madeira (21,6%).



Número de novas empresas aumenta

13/7/2017

No primeiro semestre de 2017, as constituições de novas empresas aumentaram 6,3% face ao período homólogo. De um total acumulado de 20.490 novas empresas constituídas no final de Junho de 2016 o país evoluiu para um acumulado de 21.790 constituições em Junho deste ano, com mais 1.300 novas empresas a iniciar actividade no final do primeiro semestre deste ano. Na análise por distritos, de destacar os aumentos em Aveiro, Faro, Setúbal e Braga; estes dois últimos com acréscimos de 6,8% e 7,5% respectivamente.


Buraco das empresas do Estado baixa em 560 milhões de euros
12/7/2017

O endividamento das empresas públicas atingiu os 31,3 mil milhões de euros no final do terceiro trimestre de 2016, o que representa uma diminuição de 560 milhões de euros (2%) relativamente ao final de 2015. No entanto, o valor do endividamento é "superior ao objectivo expresso nos orçamentos das empresas em cerca de 3,2 mil milhões de euros (11%). Um desvio justificado sobretudo pela IP - Infra-estruturas de Portugal, cujo endividamento disparou cerca de três mil milhões de euros em relação ao previsto no período em análise para um total de 8,4 mil milhões.


Rendimento mínimo adequado para indivíduo em idade activa é de 783 euros
12/7/201

7
Estudo estima que um indivíduo que aufere o salário mínimo recebe apenas 74% do que necessita para assegurar um padrão de vida digno. Em particular, "subestimando o cálculo da pobreza infantil em Portugal". No caso de um adulto em idade activa, o rendimento adequado é de 783 euros. A conclusão é que, de uma forma geral, o limiar de pobreza calculado pelas estatísticas oficiais em Portugal (estabelecido em 60% do valor do rendimento monetário líquido mediano) está bastante abaixo daquilo que foi estimado como rendimento adequado para os diferentes casos apresentados.


Bruxelas diz que Portugal precisa de reformas ambiciosas para crescimento sustentado
11/7/2017

A situação económica e financeira de Portugal, a curto prazo, melhorou. Mas o ajustamento do défice estrutural subjacente está em risco de desvio significativo em relação aos requisitos do Pacto de Estabilidade e Crescimento, reflectindo um esforço de consolidação estrutural insuficiente. A recuperação continuou a intensificar-se e foram realizados progressos importantes na resposta aos riscos a curto prazo, diz a Comissão Europeia. Bruxelas considera, contudo, que são essenciais reformas ambiciosas que favoreçam o crescimento e uma consolidação orçamental sustentada, para melhorar a capacidade de resistência da economia aos choques e às perspectivas de crescimento a médio prazo.


20 mil milhões por 140 aviões: Airbus recebe maior encomenda da história
11/7/2017

Consórcio China Aviation Supplies (CAS) assina um contrato com o grupo europeu Airbus para adquirir uma mega encomenda de 140 aviões. O contrato inclui a aquisição de 100 aviões A320 e 40 do modelo A350 XWB, com um valor que se aproxima dos 20 mil milhões de euros, de acordo com os media alemães citado pelo espanhol Expansiòn. O acordo reflecte a forte procura de aviões por parte das companhias aéreas chinesas para todos os segmentos de mercado. “A China é actualmente um dos mercados mais importantes para a aviação.


Finanças cancelam perto de 10 mil benefícios fiscais
10/7/2017

As Finanças cancelaram 9.858 benefícios fiscais em 2016, menos 80% face aos benefícios que foram cortados no ano anterior. O IRS foi o imposto onde houve maior número de benefícios fiscais cancelados devido a dívidas de impostos, revela o Relatório de Combate à Fraude e Evasão Fiscal da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) de 2016. No ano passado, a AT controlou 2.288.614 contribuintes (menos 554 mil contribuintes fiscalizados face ao ano anterior), tendo cancelado perto de 10 mil benefícios fiscais que estavam a ser aplicados, quase cinco vezes menos face aos 47.201 benefícios cancelados em 2015.


Estado perde 306 milhões de euros em dívidas fiscais prescritas
9/7/2017

O Estado português perdeu, no ano passado, 306 milhões de euros de dívidas fiscais que prescreveram, mais do dobro do montante prescrito em 2015. O IVA é o imposto que assume a maior fatia na prescrição de dívidas: 187 milhões de euros, revela o relatório de actividades de combate à fraude e evasão fiscais de 2016. Actualmente, a AT efectua um controlo rigoroso dos processos prescritos, tendo em vista a sua extinção, destacando que o facto de os valores agora publicados corresponderem àqueles que foram até ao momento declarados prescritos


Preços sobem na OCDE em Maio
9/7/2017

A inflação homóloga na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) situou-se nos 2,1% em Maio, devido à evolução dos preços da energia, em particular do petróleo. Os preços da energia, que tinham avançado 8,2% em termos homólogos em Abril, voltaram a subir 5,2% em Maio. O preço dos bens alimentares, por sua vez, aumentou 1,6% em Maio, cinco décimas acima do mês anterior. Na zona euro, a inflação diminuiu cinco décimas para os 1,4%, nos EUA três décimas para os 1,9% e no Japão manteve-se estável nos 0,4%.


Fisco apanha 223 portugueses nos Papéis do Panamá
8/7/2017

A Autoridade Tributária identificou 223 portugueses com ligações ao chamado caso Papéis do Panamá, um escândalo internacional relacionado com esquemas de evasão e fraude fiscais através de sociedades offshore. Desse universo de contribuintes, 165 são considerados residentes em Portugal para efeitos fiscais, revela o relatório de Combate à Fraude e Evasão Fiscais e Aduaneiras de 2016. O documento precisa que, dos 223 portugueses identificados no ano passado, "foram analisados detalhadamente 25 sujeitos passivos que culminaram em quatro acções de inspecção, ainda em curso. Foram, igualmente, identificados 102 portugueses com ligações ao caso ‘Swissleaks’, os quais tinham contas bancárias na Suíça.


Espanhola Gás Natural Fenosa estuda fusão com a EDP
8/7/2017

O grupo espanhol Gás Natural Fenosa está a estudar a possibilidade de avançar com uma fusão com a EDP. As conversações sobre um negócio que criaria um gigante ibérico de 35 mil milhões de euros estão ainda numa fase preliminar, sem quaisquer certezas de que a operação possa avançar. A possível fusão criaria a quarta maior companhia de energia da Europa, tendo o negócio várias vantagens para ambas as empresas. A Gás Natural Fenosa reforçaria a sua presença no mercado americano e nas energias renováveis, enquanto a EDP diversificaria a sua carteira de activos, nomeadamente na produção termoeléctrica a gás e carvão, além de diversificar mercados.


Receitas online superam as expectativas
7/7/2017

A realidade do jogo online, licenciado em Portugal desde 2016, está a crescer e arrisca superar este ano as expectativas da Segurança Social. A receita entregue pelo Turismo de Portugal - que gere e fiscaliza as licenças - aos cofres públicos foi de 2,5 milhões de euros até Maio. A meta para o total do ano são três milhões. Em 2016 foram atribuídas cinco licenças de jogo online e, agora, foi dada uma sexta à Amorim Turismo, que tem um casino virtual. Há meio milhão de jogadores inscritos nas apostas online no País.


Jogos e apostas dão 96 milhões ao Estado
7/7/2017

Os jogos sob a tutela da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, como o Euromilhões, as raspadinhas ou as lotarias, estão a contribuir cada vez mais para os cofres do Estado. A receita arrecadada com os jogos sociais e apostas, que acabaram na Segurança Social, ultrapassou os 96 milhões de euros até Maio. Só o jogo online representa uma contribuição de 2,5 milhões de euros. Tudo somado, jogo e apostas rendem ao Estado 642 mil euros por dia. A meta está estipulada nos 205 milhões de euros e, a manter-se este ritmo, o valor pode até ser ultrapassado.


Depósitos mais protegidos em casos de colapso da banca
6/7/2017

O objectivo é claro, o supervisor quer tirar da equação a possibilidade de os depositantes serem chamados a salvar bancos. Em caso de falência ou resolução, os depósitos acima dos 100 mil euros podem ser postos em causa, principalmente os de instituições públicas e grandes empresas (públicas ou privadas). Com esta nova medida essa possibilidade fica, na prática, quase afastada. Para o efeito, o Banco de Portugal (BdP) enviou ao Ministério das Finanças uma proposta de alteração legislativa que visa atribuir à generalidade dos depósitos bancários uma protecção maior.


Fisco tem por cobrar €12 milhões de multas da CP
6/7/2017

A CP passou de 107 milhões de passageiros em 2013 para 115 milhões em 2016, estimando atingir 122 milhões em 2017, o que corresponderá a um crescimento de 14% e de 15 milhões de passageiros em quatro anos. A fraude é massiva nos comboios urbanos. A Autoridade Tributária — o fisco — passou a fazer a cobrança de multas, mas tem-se recusado a cobrar as multas da CP, cujo montante acumulado já é superior a €12 milhões, relativos a mais de dois anos de infracções.
Há hipótese de a CP voltar a cobrar as multas, e isso seria importante, porque é por aí que se detecta a fraude.


Já entrou em vigor o Simplex+ “Licenciamentos Turísticos + Simples”
5/7/2017

O Decreto-Lei n.º 80/2017 elimina dificuldades registadas no processo de instalação dos empreendimentos turísticos, seja através da simplificação de procedimentos, seja através da criação de mecanismos de articulação entre as várias entidades com competências no processo destinados a agilizar os processos de decisão. Com a nova legislação consagra-se, por um lado, o procedimento de comunicação prévia com prazo como regime regra, e reintroduz-se a possibilidade de abertura dos empreendimentos logo após a conclusão das obras, mecanismo que se tornou ineficaz com a alteração legislativa de 2014.


Inflação recua 1,3% em Junho na zona euro
5/7/2017

A taxa de inflação homóloga na zona euro recuou para os 1,3% em Junho, face a 1,4% em Maio. A tendência de descida mantém-se pelo segundo mês consecutivo, segundo uma estimativa rápida divulgada pelo Eurostat. A estimativa do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia tem em conta o abrandamento da subida dos preços da energia (1,9%, face aos 4,5% de Maio). A inflação no sector dos serviços é de 1,6% (1,3% em Maio), na alimentação, álcool e tabaco de 1,4% (1,5% em Maio) e nos bens industriais não energéticos de 0,4% (face aos 0,3% de Maio).


Plataformas digitais arriscam-se a multas até 32.500 euros por anúncios de alojamento local
4/7/2017

As plataformas digitais que anunciam alojamento local ou quartos para alugar, habilitam-se a multas até 32.500 euros se omitirem o registo nacional de turismo do alojamento, segundo um diploma. As plataformas electrónicas que disponibilizem, divulguem ou comercializem alojamento (...) devem exigir e exibir na plataforma o respectivo número de Registo Nacional de Turismo", lê-se no decreto-Lei do Ministério da Economia. Esta obrigação abrange tanto os anúncios de empreendimentos turísticos que prestam serviços de alojamento, mediante remuneração, como as instalações ou os estabelecimentos que, embora destinados a proporcionar alojamento temporário com fins lucrativos.



OCDE - Portugal continua a perder imigrantes

4/7/2017

O número de estrangeiros a viver em Portugal tem vindo a cair. O número de estrangeiros desceu para 389 mil pessoas em 2015 (menos 1,6% do que em 2014), com a percentagem dos cidadãos oriundos de países lusófonos a abrandar e a situar-se nos 43,5% do total em 2015, indica o estudo revelado pela OCDE. O Brasil continua a ter o maior peso na fatia dos novos residentes em Portugal, com 5.700 em 2015, o que representa uma percentagem de 15%. Segue-se a China, a Roménia, a França e Cabo Verde.


Mercado publicitário português vai crescer mais de 2% e atingirá 556 milhões de euros
3/7/2017

O digital ultrapassou a televisão e é a categoria que recebe a maior fatia do investimento publicitário global. Também o mercado nacional poderá ver os investimentos publicitários crescerem, ainda que a um ritmo mais lento face à tendência de crescimento que se tem evidenciado nos últimos anos. Os investimentos publicitários crescerão a nível mundial +3,7% para 505 mil milhões de dólares neste ano. Para Portugal, estima um crescimento de +2% atingindo os 556 milhões de euros em 2017.


AT deve criar cadastro de entidades e sistema automático para incumprimento
3/7/2017

A IGF recomendou à AT que reforce as acções de controlo relativas à declaração modelo 38 (para operações transfronteiriças), que crie um cadastro de entidades obrigadas a apresentar esta declaração e adopte um sistema automático de detecção de incumprimento. Em causa está uma falha na integração de registos que afectou 20 declarações modelo 38, uma insuficiência que os peritos do Instituto Superior Técnico (IST) que apoiaram a auditoria concluíram ser extremamente improvável ter sido causada por mão humana, mas que "teve consequências ao nível do tempestivo e integral controlo das transferências transfronteiriças no montante de 10.133 milhões de euros" entre 2011 e 2014.


Amorim Turismo já tem jogo online
2/7/2017

O Casino Portugal começou a funcionar e assume-se como a primeira casa de apostas online 100% portuguesa. Após a Estoril-Sol, é a vez da Amorim Turismo entrar no jogo online. O Casino Portugal tem por meta vir a ser uma referência internacional na área do jogo e entretenimento online, com especial destaque nos países de língua portuguesa. O desenvolvimento da plataforma informática para operar jogo online envolveu investimentos de cerca de 2 milhões de euros, na mesma ordem de grandeza do investimento realizado para as 100 máquinas novas de jogo do casino da Figueira da Foz da Amorim Turismo.


Bruxelas multa Google em €2,42 mil milhões
2/7/2017

Google terá abusado da sua posição dominante no mercado de motor de busca, conferindo uma vantagem ilegal ao seu próprio serviço de comparação de preços, alega a Comissão Europeia, justificando a multa de 2,42 mil milhões de euros imposto ao gigante da Internet. Ao dar destaque apenas ao seu próprio serviço de comparação de preços e relegando os dos concorrentes, a Google, segundo justifica Bruxelas, deu ao seu próprio serviço de comparação de preços uma vantagem considerável sobre os concorrentes. A Google discorda das conclusões da Comissão Europeia e que vai "apresentar um recurso com a sua argumentação".


Número de desempregados nos centros de emprego volta a baixar
1/7/2017

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego voltou a baixar em Maio, 19,2%, face a igual mês de 2016, totalizando 432.274 pessoas. De acordo com o IEFP, em relação ao mês anterior, o número de desempregados registados diminuiu 4,1%, o que representa menos 18.687 pessoas. A nível regional, comparando com o mês de Maio de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve e o Alentejo com as descidas percentuais mais acentuadas, respectivamente 30,8% e 23,2%.


Défice aumenta em Maio
1/7/2017

Até Maio de 2017, o défice das Administrações Públicas (AP) foi de 698 milhões de euros, aumentando 359 milhões de euros face a 2016, devido ao acréscimo de 1.546 milhões de euros nos reembolsos fiscais”, revela o Ministério das Finanças. O Estado arrecadou 15246 milhões de euros em impostos até Maio, menos 579 milhões de euros do que no período homólogo do ano passado. A diminuição de 3,7% da receita cobrada em impostos nos primeiros cinco meses deste ano por comparação a igual período de 2016 é inteiramente justificada pela alteração no padrão intra-anual dos reembolsos de IRS (+1.189,6 milhões de euros) e do incremento dos respeitantes ao IVA (+323,3 milhões de euros).


Quem vai ficar com mais empregos do Brexit?
30/6/2017

Só em Espanha estima-se que sejam criados 53 mil novos empregos, mas o país-vizinho está longe de ser aquele que mais vai lucrar com a saída do Reino Unido da União Europeia. Alemanha, França e Irlanda são os três países que mais irão beneficiar com a saída do Reino Unido da União Europeia já que, de acordo com um estudo da PwC, são os três países com maiores possibilidades de receber as empresas que se preparam para deixar o Reino Unido.



Brexit força saída de banqueiros de Londres e traz "perdas enormes" à City

30/6/2017

Mais de um quarto das empresas britânicas de serviços financeiros vão sair. A City arrisca-se a perder mais de 230 mil dos seus banqueiros. As piores projecções já avançadas - entre as quais se conta o aviso deixado no Parlamento britânico pelo CEO da Bolsa de Londres, dão conta de uma redução drástica que poderá ascender a uma perda de 232 mil postos de trabalho na City, na sequência do brexit.


Microempresas conquistam liderança nas exportações
29/6/2017

Em 2016, as exportações foram responsáveis por 80% do crescimento da economia portuguesa, quando, há duas décadas, o motor do crescimento era a procura interna. E são as microempresas que estão a vender ao estrangeiro. O padrão de crescimento da economia portuguesa mudou de forma significativa nos últimos 20 anos, passando de um motor movido pela procura interna para outro, assente nas exportações, num movimento que tem por base a actividade das microempresas.


Simplex+: proprietários vão poder pagar IMI a prestações
29/6/2017

O governo quer facilitar o pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em prestações, comunicando logo na primeira notificação as referências para o pagamento de todas as prestações. O pagamento de IMI em parcelas é uma medida que envolve o ministério das Finanças, é dirigida a cidadãos e empresas e será implementado no primeiro trimestre de 2018.


Simplex+: Documento Único Automóvel com novas regras
28/6/2017

O Simplex+ 2017 prevê alterações ao Documento Único Automóvel. A ideia é simplificar o conteúdo informativo e o layout do Documento, que reúne elementos relativos às características do veículo, e ao seu proprietário, revendo os respectivos sistemas de informação, comunicações e procedimentos. A medida será implementada em colaboração pelos ministérios da Justiça e do Planeamento e das Infra-estruturas, e deverá estar concluída no último trimestre do próximo ano.



Estado paga milhões por desistir de estrada

28/6/2017

A despesa com Parcerias Público-Privadas (PPP) ascendeu, no primeiro trimestre, a mais de 510 milhões de euros, um agravamento de cerca de 8% face ao período homólogo, segundo a Unidade Técnica de Acompanhamento de Projectos (UTAP). São mais 39,2 milhões de euros. A penalizar as contas até ao final deste mês está a indemnização de 42 milhões de euros que o Estado tem de pagar à concessionária Douro Litoral. O Estado foi condenado a pagar semestralmente, até 2034, entre 3,5 milhões e 6,5 milhões, num total de 176 milhões, por ter desistido da auto estrada do Centro, que ligaria Coimbra a Viseu e que, alega a Douro Litoral, teve impactos negativos nas suas contas.


Défice fica nos 2,1% do PIB no primeiro trimestre de 2017
27/6/2017

O défice orçamental situou-se nos 2,1% do PIB até Março, em contas nacionais, abaixo dos 3,3% registados no período homólogo, mas acima da meta do Governo para o conjunto do ano, de 1,5%, segundo o INE. Nas contas nacionais trimestrais por sector institucional relativas ao primeiro trimestre deste ano, o Instituto Nacional de Estatística (INE) refere que, "o saldo das administrações públicas situou-se em -965,6 milhões de euros no primeiro trimestre de 2017, correspondendo a -2,1% do PIB" (Produto Interno Bruto).


Portugal é um dos países em que as pessoas trabalham mais de 50 horas semanais
27/6/2017

Trabalhar muitas horas seguidas pode ser prejudicial para a saúde, segurança no trabalho e stress. Ainda assim, para muitas pessoas é um desafio manter um equilíbrio adequado entre o emprego e a vida social. A OCDE, entidade internacional que reúne 34 países e fornece uma plataforma para comparação de políticas públicas que ajudem a solucionar problemas comuns, fez um levantamento dos lugares onde as pessoas trabalham mais de 50 horas por semana. A lista é actualizada com dados fornecidos em tempo real, o que faz com que os números sejam alterados constantemente.


Portugal sobe quatro posições no ranking europeu de inovação
26/6/2017

Ao ocupar o 14º lugar, enquanto país mais inovador da União Europeia, Portugal apresentou a melhor posição de sempre ao subir quatro lugares no ranking europeu de inovação em 2017, contrariando o retrocesso existente desde 2011. Os dados revelados pertencem à edição de 2017 do European Innovation Scoreboard (EIS 2017), uma publicação anual realizada pela Comissão Europeia há 16 anos. É através de vários indicadores que o EIS posiciona o desempenho dos Estados-membros das UE em termos de inovação.


Taxa de poupança deve ficar em torno de 4% até 2019
26/6/2017

A evolução projectada para o consumo privado e para o rendimento disponível determinam uma relativa estabilização da taxa de poupança, em torno de 4 por cento”, indicia o Boletim Económico publicado ontem pelo BdP. Em contrapartida, o endividamento dos particulares em percentagem do rendimento disponível “deverá continuar a reduzir-se, o que constitui uma característica fundamental do processo de ajustamento da economia portuguesa”. Ou seja, as famílias parecem estar a utilizar a folga extra na carteira para pagar dívidas e para pagar algum consumo adicionar, em vez utilizarem esse rendimento para acumular poupança.


Banco de Portugal estima maior crescimento do século
25/6/2017

O Banco de Portugal revê em alta o comportamento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, prevendo agora crescimento da economia 2,5% para 2017. O investimento e as exportações contribuem para este cenário mais positivo, segundo as projecções inscritas no boletim económico do supervisor financeiro. Esta é a maior revisão em alta feita pelo Banco de Portugal desde o início do milénio. As exportações registam aumentos assinaláveis, em termos globais.


Número de desempregados recua 19,2% em Maio
25/6/2017

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego voltou a baixar em Maio, 19,2%, face a igual mês de 2016, totalizando 432.274 pessoas, segundo dados divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). A redução homóloga de 19,2% em Maio (correspondente a 102.684 pessoas), segue-se à descida homóloga de 19,9% registada em Abril, que tinha sido a maior quebra homóloga desde que há registo (1989) e colocou o desemprego registado ao nível de Janeiro de 2009. A nível regional, comparando com o mês de Maio de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve e o Alentejo com as descidas percentuais mais acentuadas, respectivamente 30,8% e 23,2%.


Clima económico aumenta em Maio
24/6/2017

Os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico aumentaram em Maio, na zona euro. Em Portugal, o indicador de clima económico prolongou, em Maio, o movimento ascendente observado desde o início do ano, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O indicador de actividade económica nacional estabilizou em Abril, após ter aumentado no mês anterior, enquanto o consumo privado aumentou no mesmo mês, reflectindo a aceleração do consumo corrente. As exportações e importações de bens subiram 11,1% e 11,8% em Abril, face ao período homólogo.


Dívida na posse de famílias e empresas
24/6/2017

Portugal é um dos países da União Europeia (UE) em que mais de 10% da dívida pública é detida pelo sector não financeiro residente. De acordo com dados do Eurostat, em 2016, 10,8% da dívida pública portuguesa estava na posse das famílias e empresas nacionais. Portugal é o quarto país da EU onde o peso das famílias e empresas na dívida pública é maior. Em primeiro lugar está Malta (27,7%), surgindo depois Hungria (18,1%) e Irlanda (10,8%). Só no mês de Abril as famílias portuguesas aplicaram mais 218 milhões de euros em certificados de poupança. Pela primeira vez foram aplicados nestes produtos mais de 25 mil milhões de euros.



Ryanair encomenda mais 10 aeronaves Boeing 737
23/6/2017

A Ryanair anunciou a compra de mais 10 aeronaves do modelo Boeing 737 Max 200, com uma capacidade de 197 lugares. O chefe de operações da companhia afirmou que estas novas aeronaves dispõem de mais 8 lugares que os actuais 189 do Boeing 737-800s e usufruem da última tecnologia em motores, permitindo reduzir o consumo de combustível e as emissões de ruído.



Alojamento local tem de pagar à segurança social
23/6/2017

Pensionistas e trabalhadores por conta de outrem estão dispensados, mas os trabalhadores independentes têm de fazer contribuições para a segurança social dos rendimentos do AL. Tal como sucede com a generalidade dos rendimentos da categoria B (trabalho independente), os provenientes do alojamento local (AL) estão obrigados a fazer descontos para a segurança social, assim que esgotam os primeiros 12 meses de actividade. Esta obrigação deixa apenas de fora as pessoas que somam o aluguer de curta duração a rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões.



Rent-a-car compram 25 mil carros para responder ao boom do turismo
22/6/2017

As empresas de aluguer de automóveis compraram um total de 25 655 carros ligeiros nos primeiros cinco meses deste ano, um aumento de 26%, para responder ao boom do turismo. Só em Maio foram quase oito mil carros novos. Este ano prevê-se um aumento de turistas entre os 10% e os 11% na época alta. Para os meses de Verão, esperamos um crescimento no número de alugueres de 8%. O turismo é o maior mercado das empresas de rent-a-car, representando já 60% do seu volume de negócios. Nos meses de Julho e Agosto, as empresas do sector deverão disponibilizar um total de 90 mil automóveis para os turistas.



74% da população pode morrer de calor em 2100
22/6/2017

Três quartos da população mundial estará exposta a ondas de calor mortíferas em 2100, se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem a aumentar ao ritmo actual, mas, mesmo com redução, quase metade das pessoas será afectada, de acordo com um estudo da revista científica Nature Climate Change. No que respeita a ondas de calor, cuja maior frequência é relacionada com as alterações climáticas, "estamos a ficar sem opções para o futuro", salienta o investigador, citado numa informação divulgada pela Universidade, defendendo que as alternativas "são agora entre o mau e o terrível".



Incêndios penalizam economia nacional em 250 milhões de euros por ano
21/6/2017

Desde o início do ano passado até 15 de Outubro de 2016 aconteceram um total de 2677 incêndios florestais e 10 402 fogachos, resultando em 160 490 hectares de área ardida. Os incêndios em Portugal têm um impacto na economia nacional de mais de 200 milhões de euros em perdas directas, todos os anos. O valor depende das áreas afectadas pelos fogos e das espécies presentes na região, mas a estimativa do Instituto De Engenharia De Sistemas e Computadores (INESC) é que a média anual das perdas entre 2005 e 2014 tenha sido de 173 milhões de euros.



Produção de azeite caiu 36% por causa da seca. Preço já está a subir
21/6/2017

A seca provocou, na última campanha, uma quebra de 36,4% na produção de azeite em Portugal. Os preços já estão a subir: entre 15% e 18% junto dos produtores. Os preços começaram a subir antes do Verão para valores de produção a rondar 4 euros por quilograma, garante a Casa do Azeite, que representa 90% do volume de azeite embalado. Os últimos dados, referentes a Abril, apontam para uma subida do azeite virgem para 3,60 euros/kg (+18,8%) e de 3,84 euros/kg (+15,6%) para o virgem-extra. E não foi só Portugal a sentir os efeitos da seca extrema. Todos os grandes países produtores - Espanha, Grécia, Itália e Tunísia - sentiram no terreno o impacto das condições climáticas adversas.


Vistos gold caem para metade
20/6/2017


Os chineses lideram a lista dos vistos gold com 3411, seguidos dos brasileiros com 411. Processo burocrático na atribuição dos vistos desmotiva investidores. Os visa gold tiveram uma quebra brusca de 52,2% em Maio face a igual mês de 2016, com uma captação de €45,8 milhões (81 vistos) versus €96 milhões, respectivamente. Em relação a Abril, a quebra foi de 41,2%, altura em que o montante captado atingiu €78 milhões. Os trabalhadores do SEF não têm tido mãos a medir para dar seguimento aos processos, uma vez que há pedidos a aguardar despacho há mais de 10 meses e outros parados há mais de um ano.

 


Brexit: UE pondera cobrar 100 mil milhões de euros ao Reino Unido
20/6/2017

Os negociadores da UE já têm as contas preparadas e vão exigir um valor total de 100 mil milhões de euros, como contrapartida por compromissos financeiros assumidos e outras contingências. A Comissão Europeia (CE) informou os diplomatas dos restantes 27 Estados-membros sobre a estimativa de quanto deverá ser exigido ao Reino Unido. Em causa estão os compromissos financeiros assumidos pelo Reino Unido como Estado-membro da UE. A CE avalia em 86,4 mil milhões de euros a compensação devida pelo Reino Unido, por causa do “Brexit”, só em compromissos financeiros. Ao que acrescem outros valores, nomeadamente 11,5 mil milhões para passivos contingentes, no caso de a Irlanda e a Ucrânia falharem o pagamento de empréstimos, por exemplo. Entre outras contrapartidas.


Inflação na zona euro aumenta para 1,4% em Maio
19/6/2017

Em Portugal os preços subiram 1,7% em Maio face aos 2,4% em Abril e aos 0,4% de Maio de 2016. A taxa de inflação da zona euro fixou-se nos 1,4% em Maio quando comparada com os 1,9% de Abril e os -0,1% de Maio. Já na União Europeia (UE) os preços subiram 1,6% comparados com os 2% de Abril e os -0,1% de Maio do ano passado. Entre os países com a taxa de inflação mais baixa na União Europeia estão a Irlanda, com 0%, a Roménia com 0,05% e a Dinamarca e a Holanda com 0,7%. Já os níveis de inflação mais altos registam-se na Estónia com 3,5%, Lituânia com 3,2% e Reino Unido com 2,9%.


Portugal fora do procedimento por défice excessivo
19/6/2017

Os ministros das Finanças do Euro (Ecofin) decidiu a retirada de Portugal do procedimento por défice excessivo, oficializando uma decisão anunciada há várias semanas. O Conselho de Ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin) formalizou no Luxemburgo, o encerramento do Procedimento por Défice Excessivo (PDE) aplicado a Portugal desde 2009, na sequência da recomendação da Comissão Europeia no mês passado. A decisão tomada no Conselho Ecofin significa que Portugal sai finalmente do PDE, ao fim de oito anos, e passa do braço correctivo para o braço preventivo do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC).



Empréstimos às famílias e empresas continuaram a cair em Abril

18/6/2017

O crédito à habitação concedido por bancos a sociedades não financeiras e a particulares apresentou taxas de variação anual negativas, que se situaram em -2,2% e -2,6%, respectivamente. Para o conjunto da área do euro, as taxas de variação anuais nos empréstimos a sociedades não financeiras e a particulares (habitação) foram de 1,6% e 3,0%, respectivamente. No que diz respeito aos depósitos de particulares nos bancos residentes totalizavam 138 mil milhões de euros no final de Abril de 2017, o que significa uma taxa de variação anual de -1,2%.



Número de greves aumentou quase 36% nos primeiros quatro meses

18/6/2017

As duas centrais sindicais portuguesas, a CGTP e a UGT, já tinham avisado que os protestos dos trabalhadores iam subir de tom e os últimos dados estatísticos reflectem isso mesmo. Nos primeiros quatro meses do ano, os sindicatos entregaram no Ministério do Trabalho 190 pré-avisos de greve, mais 50 do que no mesmo período do ano passado, o que corresponde a um aumento de quase 36%.


Porto Rico vota para ser o 51º estado dos EUA
17/6/2017

97% dos porto-riquenhos que foram às urnas votaram a favor de se tornarem o 51% Estado dos EUA. A oposição diz que o referendo – não vinculativo – não representa a vontade do povo. Apenas 23% dos eleitores foram votar e onde os atos eleitorais costumam registar uma adesão de 80%. Este é o quinto referendo sobre esta matéria. O Governador de Porto Rico afirmou a sua intenção de levar os resultados a Washington, como forma de pressionar o Congresso a admitir o território na união. Mas os partidos da oposição boicotaram o referendo, reporta o The New York Times. Numa ilha onde os atos eleitorais costumam registar uma adesão de cerca de 80%, apenas 23% dos eleitores porto-riquenhos foram às urnas.


Inflação em baixa
17/6/2017

A taxa de inflação baixou de 2% em Abril para 1,5% em Maio revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE). Este abrandamento resultou dos preços dos transportes e dos restaurantes e hotéis, que subiram 1,1% e 4,9%, respectivamente. No mês anterior, os preços destes produtos tinham aumentado 4,6% e 5,7%. Por outro lado, os preços que deram o maior contributo positivo para a taxa de variação mensal foram os dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, "com uma variação mensal de 0,4% (0,4% no mês anterior e 0,3% em Maio de 2016)". compara o INE.


Investimento dos vistos "gold" desce 52% em Maio
16/6/2017

Em Maio, o investimento resultante da Autorização de Residência para a actividade de Investimento (ARI), mais conhecido por vistos "gold", totalizou 45.869.824,93 euros, uma descida de 52,2% face ao mesmo mês do ano passado (96.113.794,23 euros), e menos 41,2% face a Abril, altura em que o montante captado atingiu 78.069.068 euros. China lidera a lista de Autorizações de Residência para a actividade de Investimento atribuídas. Do total do investimento angariado em Maio, a maioria continua a ser proveniente da compra de bens imóveis (44.869.725 euros), enquanto a transferência de capital ascendeu a 1.000.099,93 euros.


Vistos gold já atraíram mais de 3 mil milhões de euros
16/6/20127

Em termos acumulados - desde que os "vistos dourados" começaram a ser atribuídos, em 8 de Outubro de 2012, até Maio último -, o investimento total captado com as ARI atingiu 3.124.373.000,55 euros. Deste total, 2.817.676.196,60 euros foram captados por via da compra de bens imóveis e 306.696.803,95 euros através da transferência de capital, tendo sido concedidos 4791 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 285 por transferência de capital, e oito pela criação de pelo menos, 10 postos de trabalho. A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.411 até Maio, seguida do Brasil (411), África do Sul (189), Rússia (174) e Líbano (100).


Investimento em publicidade está estagnado
15/6/2017

A actividade económica está a acelerar e os mais recentes indicadores dão conta de uma recuperação: PIB a crescer 2,8%, desemprego abaixo dos 10%, investimentos a aumentar e Bolsa de Lisboa a subir. A publicidade, porém, que costuma ser um barómetro do estado da economia não está a acompanhar esta onda de optimismo. O balanço do investimento no primeiro trimestre, ao contrário do que se assistiu em 2016 que tinha fechado com uma subida anual de 5,2%, é de quase estagnação, assistindo-se apenas a uma alteração na repartição entre os diversos meios, em que ganham a televisão por cabo e o digital e perdem todos os restantes meios.


Nos primeiros cinco meses do ano foram constituídas mais de 18 mil empresas
15/6/2017

Nos primeiros cinco meses de 2017 foram constituídas 18 368 empresas e outras organizações (+5,6% que no período homólogo), de acordo com o Barómetro Informa D&B. Apesar de se registar uma subida nas constituições, este indicador não apresenta uma tendência estável em 2017. No mesmo período, há uma ligeira redução dos encerramentos (-1,5%) apesar da oscilação verificada até Maio. Esse crescimento não é homogéneo nos vários sectores e está assente fundamentalmente nos Serviços, Actividades Imobiliárias, Construção e Agricultura, pecuária, pesca e caça. Os distritos de Faro e Setúbal tiveram também um crescimento acentuado até Maio.


Proprietários que retirem casas do alojamento local têm de pagar mais-valias
14/6/2017

Lisboa tem actualmente 8147 casas registadas no Alojamento Local, o que corresponde a 18% do total destes registos existentes no país. Mesmo sem haver venda, quem desiste de receber turistas e regista a casa para uso pessoal fica obrigado a pagar ás Finanças. A arquitectura fiscal em que o alojamento está enquadrado pode levar uma pessoa a pagar mais-valias sobre uma casa apenas pelo facto de decidir reafectá-la ao seu uso pessoal. Esta situação, que muitos consideram absurda do ponto de vista fiscal, acaba por travar o processo de legalização de muitos dos que continuam a alugar casas para férias de forma clandestina, e também por travar o cancelamento dos registos dos que tenham decidido retirar-se desta actividade.


Dívida incobrável cresce mil milhões de euros num ano
14/6/2017

No espaço de um ano, entre Abril de 2016 e o mesmo mês deste ano, o valor da dívida fiscal declarada em falhas (considerada incobrável) aumentou 34%, passando de 2,92 mil milhões para 3,92 mil milhões de euros. Mais de metade deste valor (58%) é da responsabilidade dos chamados devedores estratégicos, ou seja, contribuintes com dívidas superiores a 250 mil euros.
Naquele período, o valor da carteira de dívida também aumentou, mas a um ritmo inferior, passando de 18 559 milhões para 18 876 milhões de euros. Por este motivo, a parcela considerada incobrável ganhou peso e representa já um quinto do total, segundo mostram os dados do Boletim Mensal dos Créditos Tributários (BIM).


Fundo da Segurança Social: 66,4% está investido em dívida pública
13/6/2017

O Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (uma espécie de almofada criada para fazer face ao envelhecimento e entrar em campo em caso de ruptura financeira) chegou ao final do ano com 14.246 milhões de euros, o que traduz uma subida de 1% face ao ano anterior. Dois terços deste valor (66,4%) estão investidos em títulos de dívida pública portuguesa.


Exportações aumentam 0,4% e importações sobem 10,8% em Abril
13/6/2017

As exportações aumentaram 0,4% e as importações subiram 10,8% em Abril face ao período homólogo, o que se traduziu num agravamento do défice da balança comercial para 1.239 milhões de euros. Considerando o trimestre terminado em Abril, as exportações e as importações de bens aumentaram respectivamente 11,1% e 11,8% face ao período homólogo.


Governo aumenta taxa sobre bebidas açucaradas
12/6/2017

As taxas sobre as bebidas açucaradas vão ser redefinidas para penalizar as mais prejudiciais à saúde e o Governo pondera passar a taxar também produtos alimentares com elevados teores de sal ou gordura saturados. Ser mais fácil e mais barato comprar produtos saudáveis. E ser mais caro e penalizador comprar produtos que não são saudáveis. Num quadro de grande equilíbrio. Estamos a falar de proteger os interesses das empresas do ponto de vista da sua actividade industrial, mas também populações de baixo rendimento que não podem ser prejudicadas com uma abordagem muito fundamentalista.


OCDE prevê mais crescimento de Portugal, mas espera desaceleração em 2018
12/6/2017

A OCDE melhorou as projecções de crescimento de Portugal, tanto em 2017 como em 2018, mas antevê agora que a economia portuguesa desacelere no próximo ano, crescendo 2,1% este ano e 1,6% em 2018. A OCDE considera que "um crescimento mais forte" é necessário para conseguir "a tão necessária" sustentabilidade orçamental e recorda que as exportações passaram de 27% do PIB em 2005 para os 40% do PIB em 2016, mas defende que "os ganhos podiam ser maiores se as competências dos trabalhadores fossem aumentadas".


BCE revê em alta crescimento, mas desce previsão para inflação na zona euro
11/6/2017

A previsão de crescimento para a zona euro deverá ser de 1,9% este ano, uma décima acima da análise em Março. Mas a inflação para o ano em curso foi revista em baixa em duas décimas para 1,5%. Mas, mesmo com taxas de crescimento económico revistas em alta, a trajectória na zona euro é de desaceleração entre 2017 e 2019 e, no campo da inflação, o nível de 1,6% em 2019 continua distante da meta oficial de "abaixo, mas próximo de 2%. No próximo ano desacelera, mas deverá ser de 1,8% em vez de 1,7% e no ano seguinte descerá para 1,7%, mas acima de 1,6% previsto anteriormente.


Economia da zona euro cresce 1,9% no 1.º trimestre
11/6/2017

Também no conjunto dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE), o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou, entre Janeiro e Março, 2,1% em termos homólogos e 0,6% em cadeia. Entre os Estados-membros para os quais há dados disponíveis e face ao primeiro trimestre de 2016, a Roménia (5,6%), a Eslovénia (5,0%), a Lituânia (4,1%) e a Estónia e Letónia (4,0% cada), foram os países cujas economias mais progrediram, tendo a Grécia registado o crescimento mais fraco do PIB (0,4%). As maiores subidas observaram-se na Roménia (1,7%), na Letónia (1,6%), na Eslovénia (1,5%) e na Lituânia (1,4%) e a mais fraca no Reino Unido (0,2%).


Dívidas ao Fisco. E tudo o tempo de prescrição levou?
10/6/2017

De acordo com uma auditoria feita pela Inspecção-geral de Finanças (IGF) já há um ano, a forma como o Fisco faz o acompanhamento dos processos das contra-ordenações fiscais apresenta “fragilidades e insuficiências” em várias dimensões. A falta de interligação entre os sistemas informáticos da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e o facto de os próprios serviços terem entendimentos diferentes em relação à contagem dos prazos de prescrição faz com que muitas dívidas prescrevam – ou seja, a arrecadação de receitas para os cofres do Estado fica comprometida.


Economia mundial crescerá entre 2,7% e 2,9% até 2018
10/6/2017

A economia mundial registará um crescimento este ano e no próximo impulsionada pela estabilização do preço das matérias-primas e por uma retoma do comércio global. De acordo com as previsões da organização, a economia mundial crescerá 2,7% este ano e 2,9% em 2018. Este ano, nos 19 países da zona euro a economia crescerá globalmente 1,7%, enquanto nos Estados Unidos o crescimento será de 2,1% e no Japão de 1,5%. O Banco Mundial prevê uma desaceleração da economia na China, de 6,7% em 2016 para 6,5% este ano e 6,3% em 2018. O comércio global deverá registar um crescimento expectável de 4% em 2017.


Banca da zona euro é dominada pelo sector público e pouco transparente
09/6/2016  

Entre os quase cem bancos europeus considerados "instituições significativas", supervisionados pelo Banco Central Europeu, mais de 40% estão em mãos públicas, sendo a fatia mais representativa nas diferentes formas de controlo dos bancos europeus. Os bancos cotados, com accionistas diversificados, são a excepção entre os bancos mais significativos do euro. Além das instituições detidas por fundos, fundações, cooperativas ou privados com mais de 50% do capital, também os bancos controlados pelo sector público entram no leque de bancos opacos, sendo poucos os que são vistos como transparentes.


Portugal é o terceiro país mais pacífico do mundo
09/6/2016  

Portugal é o terceiro país mais pacífico do mundo. A Islândia encabeça a lista, seguindo-se a Nova Zelândia e Portugal, que substituíram a Dinamarca e a Áustria. Desde o ano passado 93 países registaram altos níveis de paz enquanto 68 pioraram, ainda assim resultando numa melhoria da paz mundial. A melhoria foi impulsionada sobretudo por níveis mais baixos de terror patrocinado pelo estado – execuções extrajudiciais e tortura – e a retirada prévia de forças militares do Afeganistão. O impacto global económico de violência ascendeu a 14,3 mil milhões de dólares ou 12.6% do PIB mundial, e é muito maior em menos países pacíficos, custando o equivalente a 37% do PIB nos 10 países menos pacíficos.


Produtividade piora apesar da forte retoma do investimento
08/6/2016  

A produtividade aparente do trabalho piorou no primeiro trimestre deste ano, apesar da forte retoma do investimento e da reposição dos níveis salariais. O indicador de produtividade média aparente laboral, que no fundo pode ser o produto interno bruto (PIB) gerado por cada trabalhador num terminado período (a preços correntes ou constantes) ou o valor acrescentado bruto da economia ou de um sector de actividade dividido pelo número de empregados (como faz o Banco de Portugal), está estagnado (calculado a preços correntes, com inflação) ou a cair, se calculado a preços constantes, tirando a inflação. Tomando como medida de referência o PIB, a produtividade média subiu apenas 0,2% no primeiro trimestre (preços correntes). E estava a cair 0,4% (constantes).


Sobe número de trabalhadores com salário mínimo
08/6/2016  

O número de trabalhadores que ganham o salário mínimo nacional aumentou para os 730 mil em Março deste ano face ao período homólogo, mais 88,9 mil trabalhadores, representando 22,9% do total. Isto representa um crescimento homólogo de 13,9%. O salário mínimo esteve congelado nos 485 euros entre 2011 e Outubro de 2014, quando o anterior governo o aumentou para os 505 euros. A contrapartida para os patrões foi uma descida de 0,75 pontos percentuais na Taxa Social Única (TSU) aplicada aos salários mínimos e paga pelas empresas.


Dívida pública sobe para 247,4 mil milhões de euros
07/6/2016  

A dívida pública fixou-se em 247,4 mil milhões de euros em Abril, mais 3,9 mil milhões de euros do que o registado no final de Março, +1,6%, o que reflecte "emissões líquidas de títulos de 3,5 mil milhões de euros" - emissões de dívida pública - e ainda "um incremento das responsabilidades em numerário e depósitos" de 300 milhões de euros. Também face a Abril de 2016, houve um aumento da dívida pública, em 11.451 milhões de euros ou 4,85% em termos relativos. Quanto ao valor da dívida face ao Produto Interno Bruto (PIB), os últimos dados são de Março, quando este rácio era de 130,6%, ligeiramente acima dos 130,4% de Dezembro de 2016.


Desemprego na zona euro recua para 9,3% em Abril
07/6/2016  

A taxa de desemprego desceu, em Abril, para os 9,3% na zona euro, a menor desde Março de 2009, e para os 7,8% na União Europeia (UE), a mais baixa desde Dezembro de 2008. Na zona euro, o desemprego recuou, em Abril, face ao mês homólogo de 2016 (10,2%) e também na comparação com Março (9,4%). No conjunto dos 28 Estados-membros da UE, a taxa de desemprego compara-se com a de 8,7% homólogos e os 7,9% de Março.
star confrontados com esse risco.


Inflação na zona euro recua para 1,4% em Maio
06/6/2016  

A taxa de inflação homóloga recuou para os 1,4% em Maio, na zona euro, face aos 1,9% de Abril. De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), o sector da energia foi o que viu os preços aumentarem mais em Maio (4,6%, face aos 7,6% de Abril), seguindo-se o da alimentação álcool e tabaco (1,5%, estável na comparação com Abril), dos serviços (1,3%, que se comparam com os 1,8% de Abril) e dos bens industriais não energéticos (0,3%, estável face a Abril).


Economia cresceu 2,8% no primeiro trimestre
06/6/2016  

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou que a economia portuguesa cresceu 2,8% em termos homólogos e 1% em cadeia no primeiro trimestre deste ano, mantendo os números divulgados na estimativa rápida. O INE confirmou que o desempenho homólogo do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre foi o mais positivo dos últimos 10 anos, já que iguala o crescimento verificado no último trimestre de 2007, período em que a economia portuguesa cresceu também 2,8%. Estes números confirmam também uma aceleração da economia portuguesa, que tinha crescido 2% em termos homólogos no primeiro trimestre de 2016 e 0,7% no último trimestre de 2016.


Isenção permanente de IMI chega este ano a mais 78 mil pessoas
05/6/2016  

A isenção do imposto municipal sobre imóveis (IMI) atribuída a casas de reduzido valor e a famílias de baixo rendimento chegou neste ano a 1 240 835 proprietários. São mais 78 296 beneficiários do que em 2016. A subida é parcialmente explicada por actualizações do valor patrimonial das casas e também pelo facto de, desde 2016, a lei permitir que esta isenção se mantenha mesmo quando há dívidas ao Estado por regularizar. Em causa estão famílias que ganham menos de 15 295 euros (2,3 vezes o indexante de apoios sociais, fixado em 475 euros) por ano e com imóveis de valor patrimonial até aos 66 500 euros.


Fisco investiga 165 contribuintes em Portugal envolvidos nos 'Panamá Papers'
05/6/2016  

A Autoridade Tributária está a investigar 165 contribuintes em Portugal, tanto pessoas colectivas como singulares, no quadro dos 'Panama Papers'. O governo assumiu, durante uma audição da comissão de inquérito do Parlamento Europeu que está a investigar alegadas contravenções ou má administração na aplicação das regras europeias relacionadas com o branqueamento de capitais e a elisão e a evasão fiscais (PANA), embora reconheça que não se deve "esperar um enorme resultado em termos de cobrança" a partir de fugas de informação ocasionais.

 


Taxa de desemprego em Portugal mantém-se nos 9,8%
04/6/2016  

A taxa de desemprego situou-se nos 9,8% em Março, sendo o valor mais baixo observado desde Fevereiro de 2009 (9,7%).
A população desempregada de Março foi estimada em 503,6 mil pessoas, o que representa uma queda de 0,9% face a Fevereiro (menos 4,7 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4.649,5 mil pessoas, tendo aumentado 0,4% (mais 18,1 mil pessoas) face ao mês anterior e 1,0% (44,1 mil) face a três meses antes (Dezembro de 2016). O INE alerta que este último valor foi revisto, relativamente ao provisório publicado há um mês, em mais 0,1% (3,4 mil).


Comissão Europeia propõe orçamento de 161 mil milhões para a UE em 2018
04/6/2016  

A Comissão Europeia apresentou o seu projecto orçamental para 2018, no montante de 161 mil milhões de euros (um aumento de 1,4% face a 2017), colocando entre as prioridades o emprego, os investimentos, a migração e a segurança. O orçamento da UE, de acordo com o projecto orçamental da Comissão, disponibilizará 55,4 mil milhões de euros para os fundos estruturais e de investimento destinados às regiões e aos Estados-Membros e quase 59,6 mil milhões de euros para os agricultores e o desenvolvimento rural.


Empréstimos às famílias voltam a baixar em Abril
03/6/2016  

Os empréstimos concedidos às famílias caíram 1,1% em Abril. Quanto aos empréstimos às empresas privadas exportadoras, apresentaram uma taxa de variação anual de -0,4%, mostrando um decréscimo de 0,6% face ao mês anterior. “O rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras situou-se em 15,4%, diminuindo 0,1% em relação ao mês anterior”, refere ainda o relatório do regulador bancário. Já a percentagem de devedores com crédito vencido aumentou 0,3%, situando-se em 27,2%.


Lucros anuais da Ryanair aumentaram 6% para 1.316 milhões de euros
03/6/2016  

Companhia aérea prevê que o preço médio das tarifas aéreas desça 5% ou 7%. A companhia aérea irlandesa Ryanair obteve um lucro líquido de 1.316 milhões de euros no ano fiscal de 01 de Abril de 2016 a 31 de Março de 2017, mais 6% do que no ano anterior. Entre os factores que contribuíram para o aumento do lucro líquido, a companhia 'low cost' (baixo custo) destacou a queda de 13% do preço médio dos voos para 41 euros, que permitiu reduzir em 11% os custos unitários. Mesmo assim, no ano fiscal em análise, a Ryanair manteve em 94% o factor de ocupação, que mede a percentagem de assentos ocupados em cada avião, e aumentou em 13% o tráfego de passageiros para 120 milhões.


Estado português é o segundo na Europa que mais tempo demora a pagar
02/6/2016  

O Estado português leva 95 dias a pagar as suas facturas, ocupando a segunda posição entre 29 países europeus estudados. O relatório conclui que a Grécia é o Estado onde os atrasos no sector público são superiores (103 dias), seguindo-se Portugal e Itália (com 95 dias), uma situação que contrasta com a de países como o Reino Unido, Estónia ou Finlândia, nos quais a média de pagamentos no sector público se situa nos 22 dias.


Câmaras vão ganhar até 65% das receitas de multas de estacionamento
02/6/2016  

As multas por estacionamento ilegal, desde que sejam contra-ordenações leves, serão processadas pelas câmaras. Por outro lado, as Câmaras receberão uma parte da receita de coimas por estacionamento ilegal, mesmo que emitidas pela PSP e GNR, arrecadando até 65% do valor das multas por estacionamento ilícito nas cidades e nas vias fora das localidades (como antigas estradas nacionais) que estejam sob a sua jurisdição. Mesmo que a ilegalidade tenha sido detectada pela PSP ou pela GNR, parte da receita das coimas irá para os cofres camarários.


Criação de empresas abranda em 2016
01/6/2016  

Não que a quebra seja acentuada, mas menos 730 empresas e outras organizações foram criadas em 2016 comparativamente ao ano anterior. Ao todo, surgiram 37.248 novos negócios no ano passado (97% dos quais com a designação de empresas), sobretudo no sector imobiliário, que liderou a tabela com 30,7% dos registos no estudo. As startups foram responsáveis por quase um quinto (18%) do emprego criado entre 2007 e 2014.


136 mil desempregados serão poupados ao corte do subsídio já em Junho
01/6/2016  

A partir de 1 de Junho, o fim "do corte cego" de 10% nos subsídios de desemprego irá abranger 136 mil pessoas desempregadas de longa duração, 58% do total. Com a nova regra, que fixa um limiar, que não permitirá a ninguém que esse corte os coloque abaixo do Indexante de Apoios Sociais (IAS), significa que 58% dos que estavam em risco de sofrer o corte, num universo de 234 mil, deixam de estar confrontados com esse risco.


AHETA, Rotary Clube de Albufeira e Universidade do Algarve (Escola Superior de Gestão Hotelaria e Turismo) organizaram Jornadas de Turismo e Segurança no Algarve
31/5/2016  

A Segurança constitui cada vez mais um Pilar Fundamental do Destino Turístico Algarve, sendo mesmo apontada como um dos factores que mais tem contribuído para a sucessão de bons resultados turísticos na região nos últimos anos.
Numa altura em que a segurança é, cada vez mais, o principal factor de decisão na escolha do destino de férias, os organizadores consideram ser necessário desenvolver estratégias conjuntas que permitam consolidar esta valência como uma mais valia competitiva da região face à generalidade da concorrência mais directa.


PJ bloqueou 96 milhões suspeitos de ‘lavagem’
31/5/2017

Desde 2015, a PJ bloqueou 105 contas por suspeitas de branqueamento de capitais. Comunicações de suspeitas de ‘lavagem’ de dinheiro dispararam na banca, com cerca de 2.700 alertas no ano passado, num total de 96 milhões de euros. Os dados são da Unidade de Informação Financeira (UIF), criada em 2003 no âmbito da actividade desenvolvida na área de prevenção do branqueamento e terrorismo.


Há um duelo nas moedas virtuais: a Ether ultrapassou a Bitcoin
31/5/2017

Outra moeda virtual registou uma valorização de 2400% desde o início do ano. O valor da moeda virtual Bitcoin tem estabelecido recordes nos últimos meses e ultrapassou os 2785 dólares, cerca de 2460 euros, segundo o CoinDesk. Esta moeda valia pouco mais de 1300 dólares no início de Maio - tendo registado uma subida de cerca de 60% em menos de um mês - e no final de 2016 o seu valor rondava os 700 dólares. A Ether valorizou 2300% desde o início do ano. Isto quer dizer que quem tinha 100 euros em Ether em Janeiro, agora teria 2400 euros.


Portarias de extensão passam a ser publicadas em 35 dias úteis
30/5/2017

Portarias permitem alargar a todo um sector matérias acordadas na negociação colectiva, como aumentos salariais, dias de férias ou horários de trabalho. O prazo máximo para análise, consulta pública e emissão de portaria de extensão passa a ser de “35 dias úteis, a contar da data de requerimento. Será criada uma comissão técnica permanente, entre a Direcção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho e do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que tem como fim apoiar a instrução e análise atempada da emissão destas portarias.


Receita da TSU tem melhor início de ano desde 2008
30/5/2017

Mais investimento público local, mais consumo a puxar pelo IVA e mais descontos para a Segurança Social à boleia do emprego. A melhoria da conjuntura económica começa a reflectir-se nas contas públicas. Os descontos para a Segurança Social (através da aplicação da taxa social única) registaram no período de Janeiro a Abril o melhor início de ano desde 2008, com um crescimento de 5,3% face a igual período de 2016. A principal receita da Segurança Social (os descontos da TSU) também está a evoluir bem, reflexo das condições mais favoráveis no mercado de trabalho. O recorde de nove anos conseguido em Abril nesta colecta de contribuições deve ajudar a atingir a meta anual inscrita no OE, na ordem dos 15,4 mil milhões de euros.


Défice aumentou 314 milhões de euros face ao mesmo período do ano passado
29/5/2017

O défice orçamental das administrações, em contabilidade pública, subiu para 1.931 milhões de euros nos primeiros quatro meses do ano, piorando 314 milhões face ao mesmo período do ano passado, o que se deveu essencialmente ao aumento de 530 milhões de euros do valor dos reembolsos dos vários impostos, em particular do IRS e do IVA. Os reembolsos do IVA, por seu lado, aumentaram 289 milhões de euros, devido à redução do prazo médio de reembolsos que se tem verificado desde o início de 2017. Para este ano, também em contabilidade nacional, a estimativa do Governo apresentada no Programa de Estabilidade aponta para uma redução do défice para os 1,5% do PIB até Dezembro.


Mais de 70% das empresas desconhece o impacto financeiro das novas regras de protecção de dados
29/5/2017

O inquérito da LGC para Aferição do Estado de Preparação das Empresas concluiu que 74% desconhece o impacto financeiro das novas regras de protecção de dados. Apenas 23% das organizações têm já acções a decorrer para assegurar a conformidade das suas operações com as exigências do regulamento e 44% confessam não ter um qualquer plano para estarem em conformidade com o RGPD à data da sua entrada em vigor – 25 de Maio de 2018.


58% dos subsídios de desemprego deixam de ter corte em Junho
28/5/2017

O fim do corte de 10% do subsídio de desemprego avança a 1 de Junho e deverá abranger 58% dos desempregados que recebem esta prestação. O corte de 10% que em 2012 passou a ser aplicado ao subsídio de desemprego vai ser eliminado parcialmente a partir do início de Junho. Com a entrada em vigor desta medida salvaguarda-se que um desempregado nunca fica a receber um valor inferior a 1 Indexante de Apoios Sociais (actualmente fixado em 421,32 euros).


SEF sem agentes para controlar aumento de entradas nos aeroportos
28/5/2017

Desde 2011, o número de passageiros no Aeroporto de Lisboa cresceu 51% e o dos que foram fiscalizados pelo SEF aumentou 46%, ao passo que o número de inspectores cresceu apenas 6%. Só no ano passado, a média de turistas controlados por este serviço de segurança aumentou 37%, passando de 31 mil para 42 600 por cada inspector. O Brexit vai obrigar a um controlo diferente dos ingleses que viajam para Portugal, o que implica uma dispersão dos escassos recursos e a um esforço redobrado por parte dos inspectores do SEF.


Alojamento local obrigado a indicar número de registo nas plataformas online
27/5/2017

A partir de Julho, todas as casas destinadas a alojamento local (AL), ou seja, com fim turístico e que sejam promovidas em plataformas electrónicas, têm de estar registadas no Registo Nacional de Turismo. Caso contrário, estes sites – como a Airbnb, Booking ou Homeaway – arriscam-se a pagar multa. Só no ano passado, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) realizou 1022 fiscalizações no sector do turismo, das quais resultaram 58 processos de contra-ordenação e a aplicação de coimas de cerca de 170 mil euros. Em relação à falta de licenciamento foram instaurados 42 processos em 2016.


Portugal capta maior valor de investimento estrangeiro dos últimos 20 anos
27/5/2017

Portugal conseguiu captar o maior valor de investimento directo estrangeiro dos últimos 20 anos, segundo o Inquérito à Atractividade de Portugal 2017, realizado pela EY. No total, segundo o estudo, Portugal conseguiu captar em 2016 o número recorde de 59 investimentos. No entanto, devido à dimensão ou natureza dos mesmos, o número de postos de trabalho criados diminuiu de 3,5 mil para 2,5 mil, em comparação com 2015. A Alemanha e Espanha foram os principais investidores em Portugal em 2016, com 14 e 10 investimentos respectivamente.


IGF diz que sistema de contra-ordenações do fisco revela “fragilidades e insuficiências”
26/5/2017

Auditoria da Inspecção Geral de Finanças (IGF) alerta para inexistência de procedimentos que garantam o adequado controlo da dívida pendente que, em 2015, ascendia a 7,3 mil milhões de euros. O Sistema de Contra-ordenações (SCO) do fisco revela fragilidades e insuficiências, designadamente quanto à falta de interligação com outros sistemas informáticos da Autoridade Tributária (AT) e à falta de outputs para a gestão com a identificação de processos com base em critérios de risco. E sinaliza 120 processos com elevado risco de prescrição devido a inexistência de procedimentos que garantam controlo de dívida pendente.


Ouro português valoriza 1535 milhões
26/5/2017

O supervisor entregou ao Estado, em dividendos e impostos, 527 milhões de euros. O supervisor fechou 2016 com lucros de 441 milhões, um resultado que é explicado, em parte, pela valorização das reservas de ouro: 1535 milhões face a 2015. Ao todo, as 382,5 toneladas de barras de ouro guardadas pelo Banco de Portugal fecharam 2016 a valer 13 503 milhões de euros, mais 1535 milhões de euros do que no ano anterior, à conta da valorização de 12,8% no preço do metal precioso. Só em dividendos, o Executivo recebeu 352 milhões, um valor que quase duplicou quando comparado com a fatia entregue no ano anterior (186 milhões de euros). E outros 175 milhões de euros em IRC.


Banco internacional proposto pela China deverá ter 85 membros
25/5/2017

O Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas foi proposto por Pequim. Portugal é membro fundador. O Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas (BAII), instituição financeira internacional proposta por Pequim e na qual Portugal é membro fundador, espera alargar o número de membros para 85 até ao final de 2017. O BAII conta actualmente com 57 membros, entre os quais Portugal, que tem uma participação de cerca de 11,6 milhões de euros. Entre as grandes economias do planeta, apenas Estados Unidos, Canadá e Japão não fazem parte. O banco tem sede em Pequim e foi estabelecido com um capital de 100.000 milhões de dólares. A China é o maior accionista, com uma participação de cerca de 30% do capital, seguida pela índia e Rússia.


Bruxelas recomenda que Portugal reforce contratação sem termo
25/5/2017

Portugal deve reforçar a contratação através de contratos sem termo, desenvolver a activação efectiva dos desempregados de longa duração e garantir que a evolução do salário mínimo não prejudica o emprego, sobretudo no caso dos trabalhadores pouco qualificados. Sublinhando que "uma parte significativa dos novos empregos criados são contratos sem termo", o executivo comunitário escreve que "o 'stock' de contratos temporários continua estabilizado em níveis elevados" e que a "alta segmentação do mercado de trabalho afecta adversamente as perspectivas de carreira dos trabalhadores e os rendimentos, em particular entre os jovens".


Número de desempregados inscritos nos centros de emprego sofre queda histórica
24/5/2017

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 19,9% em Abril, face a igual mês de 2016, para 450.961 pessoas, representando a maior redução em termos homólogos desde que há registo. Segundo os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em relação ao mês anterior, o número de desempregados registados diminuiu 4,4%, o que representa menos 20,5 mil pessoas. A nível regional, comparando com o mês de Abril de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve e o Centro com as descidas percentuais mais acentuadas, respectivamente 27,9% e 22,2%.


Alfândegas contabilizam por ano 125 milhões de euros em malas de dinheiro
24/5/2017

Cabo Verde lidera, desde 2012, a entrada de dinheiro líquido declarado nos aeroportos nacionais. O máximo declarado pelo arquipélago foi atingido no ano passado, com 107,5 milhões de euros. Nos últimos cinco anos, entraram em média em Portugal 125 milhões de euros em dinheiro, cem vezes mais do que as verbas que saíram do país. Dados da Autoridade Tributária e Aduaneira mostram que mais de metade das verbas declaradas nas alfândegas são provenientes de Cabo Verde, Angola, África do Sul e Venezuela. Entre entradas e saídas, cruzaram as fronteiras nacionais cerca de 670 milhões de euros, nos últimos anos. A lei estipula a obrigatoriedade dos passageiros em declarar a transacção de quantias superiores a 10 mil euros.


Taxa turística sobre dormidas aplicada só em três concelhos do país
23/5/2017

A taxa turística relativa às dormidas tem uma fraca adesão em Portugal, com apenas três concelhos a cobrá-la - Lisboa, Cascais e Santa Cruz - e poucos a ponderar aplicar a medida. Dos 308 concelhos, menos de 1% (0,97%) cobra taxa turística. No Algarve, apenas a Câmara de Vila Real de Santo António ponderou avançar com a taxa turística em 2017, mas a intenção ficou pelo caminho depois de os hoteleiros terem alertado que negoceiam antecipadamente cada ano turístico, pelo que, não seria possível introduzir esse custo adicional aos pacotes que já tinham sido vendidos. O executivo municipal decidiu então que, enquanto não houver um "consenso total" entre os hoteleiros no concelho, não aplicam a taxa.


Bruxelas propõe saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo
23/5/2017

A Comissão Europeia recomendou ao Conselho o encerramento do Procedimento por Défice Excessivo (PDE) em Portugal, aplicado ao país desde 2009. Caso o Conselho (Estados-Membros) aprovem a saída de Portugal do PDE, tal significa que o país passará do braço correctivo para o braço preventivo do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), ficando do mesmo modo obrigado a apresentar ajustamentos estruturais todos os anos e a baixar a dívida pública a um ritmo mais acelerado. A dívida terá de obedecer a uma trajectória descendente e a um ritmo mais acelerado, uma vez que os países que não estão em PDE e que têm uma dívida pública superior a 60% do PIB devem reduzir o excesso de dívida (a diferença entre o nível total e o valor de referência de 60% do PIB) em um vigésimo por ano.


Governo paga para acabar com petróleo no Algarve
22/5/2017

Governo suspendeu contrato para a exploração de petróleo e gás no Algarve. A equipa de arbitragem para decidir a reversão das concessões de prospecções petrolíferas já foi constituída. O Governo rescindiu também contrato com a Repsol-Partex. No acordo estava previsto que a Portfuel ficaria responsável pela pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo nas áreas de Aljezur e Tavira, e o consórcio da Repsol e da Partex pelo mesmo processo na bacia do Algarve, abrangendo assim praticamente toda a região. O Estado, ao rescindir os contratos com a concessionária, não tem de reconstituir a situação patrimonial originária, disse a PGR, acrescentando ainda que caberia ao Estado restituir apenas os montantes depositados a título de caução.


Preços das casas em Portugal estão no limite
22/5/2017

Os preços das casas em Portugal estão a atingir limites que começam a preocupar Bruxelas que considera que a valorização acentuada do imobiliário pode estar a causar desequilíbrios na economia. De acordo com os dados da Comissão Europeia, o valor médio do imobiliário em Portugal aumentou 7,1% em 2016. De acordo com a Confidencial Imobiliário (Ci), o preço praticado no país cresceu 7,5% em Setembro do ano passado em relação ao período homólogo.

 


Roubos a turistas são prioridade para as polícias
21/5/2017

O terrorismo e a criminalidade violenta organizada vão continuar a estar no topo das prioridades. Com uma nova lista de prioridades e com medidas mais fortes de prevenção, a polícia quer reduzir os índices de criminalidade. Entre 2017 e 2019 as novas orientações da política criminal passam pela prevenção. O maior número de turistas vai obrigar os polícias a ter mais atenção aos carteiristas. Também a cibercriminalidade passou a ser prioridade, tendo subido da 13ª posição para a terceira. Violência no desporto; delinquência juvenil; crimes motivados por discriminação racial, religiosa e sexual; tráfico de armas e de espécies protegidas; violência doméstica; prevenção na reincidência de crimes florestais vão ter mais atenção por parte a polícia, especialmente em matéria de prevenção.


Proibição de portáteis pode custar mil milhões à aviação
21/5/2017

A decisão de banir dispositivos electrónicos a bordo dos aviões só abrange voos com saída dos EUA e destino no Médio Oriente e Norte de África, mas a ameaça de alargamento a outros voos, nomeadamente os europeus, poderá ter um custo até mil milhões de euros para a aviação. A IATA reconhece que a decisão tal como está tomada actualmente afecta 350 voos semanais com saída dos EUA e destino ao Médio Oriente, mas a sua extensão para os 28 da União Europeia, Suíça, Noruega e Islândia passaria a ter impacto em 390 ligações diárias; 2500 semanais.


Salário médio está a subir
20/5/2017

O rendimento líquido médio da economia portuguesa aumentou 1,6% no primeiro trimestre deste ano, face o mesmo período do ano passado. Segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o vencimento médio dos trabalhadores por conta de outrem no país, depois de descontados os impostos, está actualmente em 846 euros, quando há um ano estava em 833 euros. Os salários estão a aumentar de forma consistente há três anos, depois de um programa de assistência económica e financeira que conduziu a anos de estagnação ou de diminuição do salário médio da economia. Um relatório recente do Centro de Relações Laborais já apontava para a melhoria dos rendimentos no país que são tabelados através de convenções colectivas.


Avaria no abastecimento de aviões em Lisboa afectou 39 aeroportos
20/5/2017

31 aeroportos foram afectados relativamente a voos com partida de Lisboa: 27 na Europa, dois na América do Sul, um na América do Norte e um em África. "Relativamente às chegadas a Lisboa, foram implicados 23 aeroportos europeus e um africano", acrescentou a AirHelp, informando que os aeroportos com mais perturbações, no caso das partidas, foram os de Madrid-Barajas, Bruxelas e Amesterdão Schiphol, enquanto nas chegadas foram os de Madrid-Barajas, Paris-Orly e Barcelona-El Prat. Os passageiros afectados podem ter direito a uma compensação das companhias aéreas até 600 euros, no âmbito de um regulamento europeu que prevê contrapartidas em caso de cancelamento do voo, sobrelotação ou atraso igual ou superior a três.


Crédito ao consumo em valores recorde
19/5/2017

Os empréstimos ao consumo chegaram a quase 600 milhões de euros em Março, um valor mensal recorde. O crédito para a compra de automóvel foi o que mais cresceu. O valor representa um aumento de 20,7% por comparação com Fevereiro e de 10,6% face a ao registado no mês anterior e um incremento de 10,6% face ao valor verificado em Março de 2016. Salienta-se também o aumento de 23,3% no crédito pessoal com finalidade de educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos bem como os empréstimos sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades.

 


Depois do défice excessivo, país terá de cortar 5% ao ano na dívida
19/5/2017

Falta de especificação de medidas coloca questões de credibilidade quanto ao cumprimento do défice. Cerca de 80% do corte da despesa não está fundamentado. Em 2016, Portugal conseguiu obter um défice público inferior a 3% do PIB, abrindo assim caminho na saída do procedimento por défices excessivos (PDE). Neste cenário, e se tudo correr "melhor" no défice, em 2020, o mais tardar, o país será obrigado a cumprir uma nova regra: cortar 5% ao ano no nível da dívida pública até esta atingir 60% do PIB.


Há mais carros nas estradas com portagens
18/5/2017

O tráfego nas auto-estradas da Brisa subiu, nos primeiros três meses do ano 3,3%, face ao período homólogo. São mais de 16 mil veículos que, em média, passam todos os dias pelas auto-estradas concessionadas. A circulação aumentou em todas as estradas, com destaque para a A9 (Circular Regional Exterior de Lisboa - CREL, que tem partes portajadas), que liderou as subidas, com um crescimento de 12,5%; segue-se a A5, com uma subida de 7,6%. A auto-estrada entre Lisboa e Cascais, registou um crescimento acima da média, apesar de ser já a mais utilizada do País, com um tráfego diário de quase 66 mil carros.


Quase 2,6 milhões de portugueses em risco de pobreza
18/5/2017

Os números estão no Inquérito às Condições de Vida e Rendimento feito pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que contou 2,595 milhões de pessoas, entre as quais 487 mil com menos de 18 anos e 468 mil com mais de 65, em risco de pobreza e com outros problemas daí decorrentes. Casas com falta de divisões habitáveis, sem casas de banho, apertadas e escuras são os problemas nas condições de vida que mais afectam famílias com crianças que se contam entre os que estão em risco de pobreza. De 2015 para 2016, o rendimento médio disponível por família aumentou 79 euros, para 1.497 euros por mês, ou seja, 17.967 euros anuais. O valor de 2015 esteve ao nível de 2008.


Economia cresceu 2,8%, a taxa mais elevada em 10 anos
17/5/2017

O Instituto Nacional de Estatística anunciou que a economia portuguesa cresceu 2,8% no primeiro trimestre de 2017, o melhor resultado da última década. O INE explica que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) subiu 0,8% em relação aos 2,0% registados no trimestre anterior. Comparativamente com o 4º trimestre de 2016, o PIB aumentou 1,0% em termos reais (variação em cadeia de 0,7% no trimestre anterior). O contributo da procura externa líquida para esta variação em cadeia do PIB passou de negativo para positivo, observando-se um significativo aumento das Exportações de Bens e de Serviços, mais elevado que o das Importações de Bens e Serviços.


Londres avisa turistas contra queixas falsas em Portugal
17/5/2017

Turistas encorajados a fazer queixas falsas por empresas especializadas em fazer participações às companhias de seguros para receberem indemnizações. A suspeita de serem falsas muita das reclamações por intoxicações alimentares apresentadas por turistas britânicos levou o Ministério dos Negócios Estrangeiros a actualizar os conselhos para quem viaja para Portugal. O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico avisa que só deve considerar uma queixa ou reclamação quem contraiu um problema ou uma doença genuinamente. Se fizer uma participação falsa ou fraudulenta, pode ser alvo de procedimentos legais no Reino Unido ou em Portugal". De 2013 para 2016 houve um aumento superior a 520% das queixas. Portugal, Espanha e Turquia são os países mais afectados.


Carga fiscal caiu para 34,4% do PIB em 2016
16/5/2017

No ano passado a carga fiscal reduziu-se ligeiramente, tendo ficado em 34,4% do PIB. Um ano antes, o peso dos impostos tinha sido de 34,6% do PIB, duas décimas acima. A diferença é justificada pelo crescimento da economia, que cresceu acima da receita gerada com impostos. A carga fiscal aumentou nominalmente 2,5% em 2016 após o aumento de 4,6% observado em 2015, atingindo o valor de 63,6 mil milhões de euros. Porém, relativamente ao PIB, registou-se uma descida de 0,2% neste indicador, fixando-se em 34,4% do PIB, após o valor de 34,6% registado em 2015.


Inflação volta a acelerar. Preços sobem 2% em Abril
16/5/2017

Em Portugal depois do abrandamento de Março, a variação homóloga acelerou para 2,0% em Abril, O IPC mensal foi de 1,0%, devido à subida dos preços no sector da restauração e hotelaria. O Índice de Preços no Consumidor (IPC) subiu para 2,0% face ao mesmo mês do ano passado. Em Março, a variação homóloga tinha sido 1,4%. A inflação mensal foi 1,0% em Abril, um valor que compara com 1,8% no mês anterior e 0,4% em Abril de 2016. A variação média dos últimos doze meses registou uma taxa de 0,9%, em 0,1 pontos percentuais do que no mês anterior.

 


Portugal reduziu fuga ao IVA em 500 milhões de euros
15/5/2017

Portugal conseguiu reduzir o gap do IVA em cerca de 500 milhões de euros em 2014. Os dados relativos à diferença entre o que se espera cobrar de IVA e a cobrança efectivamente realizada foram confirmados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) na publicação das Estatísticas Fiscais. Os países com menor gap foram a Suécia, Luxemburgo e Finlândia, e os países com cobranças mais dispares foram a Roménia (37,8%), Lituânia (35,9%) e Malta (35,3%).


Desemprego na OCDE baixa para os 6%
15/5/2017

De acordo com os dados divulgados pela OCDE, nos 35 países membros havia 37,5 milhões de desempregados em Março, ainda mais 4,9 milhões do que antes de se fazerem sentir os efeitos da crise, em Abril de 2008. Do total de desempregados na OCDE, 504 mil dizem respeito a Portugal, onde a taxa de desemprego passou dos 9,9% registados em Fevereiro para 9,8% em Março. A Grécia (com 23,5% em Janeiro, último dado disponível) permanece como o país da OCDE onde o desemprego é mais elevado, seguido de Espanha (18,2%), Itália (11,7%) e França (10,1%).


Subida de TSU é solução mais rápida para financiar Segurança social
14/5/2017

O agravamento da taxa social única (TSU) das empresas com elevada rotação de trabalhadores tem condições para avançar mais depressa do que a taxa contributiva sobre os lucros das empresas. Estas são duas das soluções de fontes alternativas de financiamento da Segurança Social que constam dos acordos políticos entre o PS e os partidos à esquerda. O governo está disponível para as discutir, mas não se compromete com datas.
O debate sobre fontes alternativas da Segurança Social entrou na ordem do dia na mesma altura em que o governo e os parceiros sociais discutem o novo regime de reformas antecipadas para as carreiras contributivas longas e em que as receitas contributivas crescem ao ritmo mais elevado dos últimos dez anos. Depois de neste ano ter avançado com o adicional ao IMI, cuja receita foi consignada à Segurança Social, as atenções voltam-se agora para a possibilidade de avançar com uma TSU mais elevada para as empresas que mais recorrem aos contratos a prazo.


Dois terços das empresas dizem que política do Governo não favorece competitividade
14/5/2017

De acordo com um estudo, 65% das 138 empresas inquiridas pela Deloitte, que na sua grande maioria são grandes empresas, "não considera que a política do Governo seja um motor de desenvolvimento e favoreça a competitividade das empresas nacionais", uma diminuição de 23 pontos percentuais em relação a 2015 no número de inquiridos que concordam com esta afirmação, parcial ou totalmente. Os resultados do inquérito realizado no âmbito do Observatório da Competitividade Fiscal da Deloitte para 2017 revelam, por um lado, uma avaliação crítica da política do Governo no que concerne à promoção da economia e da competitividade, ao mesmo tempo que, por outro lado, denotam uma avaliação positiva de várias medidas, em sede de IRS, constantes do Orçamento do Estado para 2017 (OE2017).ntou 11,9% para as 4807, em Faro aumentou 15,4% para as 883 empresas e em Setúbal subiu 11,7% para 1012 empresas.


Exportações e importações sobem 17,1% e 15,3% no 1.º trimestre
13/5/2017

Em Março, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais positivas de, respectivamente, 23,9% e 14,6% (depois das subidas de 8,5% e 9,5% registadas em Fevereiro de 2017). Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações cresceram 21,1% e as importações aumentaram 14,6% em Março (respectivamente 5% e 4,6% em Fevereiro), com a aceleração das exportações e das importações a reflectir em parte efeitos de calendário. O défice da balança comercial de bens situou-se em 821 milhões de euros em Março de 2017, o que representa uma diminuição de 241 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016.


Investimento dos vistos gold desce 5% em Abril
13/5/2017

Em Abril, o investimento resultante da Autorização de Residência para a actividade de Investimento (ARI), mais conhecido por vistos gold, totalizou 78.069.068 euros, uma descida de 5% face ao mesmo mês de 2016 (82.413.310,20 euros) e de 59% relativamente a Março, altura em que o montante arrecadado atingiu 192.493.840,26 euros. Maioria do investimento continua a ser proveniente da aquisição de bens imóveis Em Abril, foram atribuídos 122 vistos dourados, dos quais 115 por via do requisito da aquisição de bens imóveis e sete por via da transferência de capital.


Menos insolvências no início do ano
12/5/2017

Nos primeiros quatro meses do ano 944 empresas declararam insolvência. Por comparação como o mesmo período de 2016 o número representa uma descida de mais 26,5%. Entre Janeiro e Abril de 2017 nasceram 14771 empresas (+3,3%) e encerraram outras 4.668 (-2,5%). Os sectores onde foram criadas mais empresas foram os serviços (4791), o retalho (1.951), o alojamento e restauração (1752), a construção (1.324) e as actividades imobiliárias (1.207). Por distritos, Lisboa, Faro e Setúbal foram os distritos com maior crescimento em nascimentos de empresas nestes primeiros quatro meses do ano. Em Lisboa, o número de novas empresas aumentou 11,9% para as 4807, em Faro aumentou 15,4% para as 883 empresas e em Setúbal subiu 11,7% para 1012 empresas.


Exportações portuguesas aumentam 23,9% em Março
12/5/2017

As exportações de Portugal dispararam 23,9% em Março, comparativamente ao mesmo mês de 2016, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas. O crescimento das exportações retomou assim um ritmo mais rápido, depois da desaceleração registada em Fevereiro, mês em que a variação homóloga ficou em 8,5%. O maior contributo foi para os países da União Europeia, para onde as exportações aumentaram 19,9% face ao mesmo período do ano passado, o que compara com uma variação homóloga de 2,8% em Fevereiro de 2017.


Brexit - Londres pode perder cerca de 9 mil empregos na banca
11/5/2017

A saída do Reino Unido da União Europeia pode significar a perda de 9 mil empregos na área da banca. Alguns bancos com actividade na City de Londres vão deslocar trabalhadores. Instituições como a Goldman Sachs e o JP Morgan já anunciaram mesmo planos para o pós-Brexit. Em questão está o facto de as economias estarem perto de um cenário que implica a perda de cerca de 24 600 milhões de euros só em exportações de bens, aos quais se somam perdas na ordem dos 5 500 em exportações de serviços. De acordo com a análise, os países mais afectados por um possível acordo comercial limitado deverão ser a Holanda, a Irlanda, a Bélgica, a Alemanha, a França e ainda a Espanha.



Fisco perdoou 168 milhões em juros, custas e coimas

11/5/2017

Estes são os resultados do Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), lançado o ano passado. Graças ao PERES, os contribuintes com dívidas ao Fisco e à Segurança Social tiveram a possibilidade de pagar o que deviam de forma mais favorável, tanto para quem o fazia a pronto, como quem optava por pagar a prestações. A maior parte dos milhões perdoados pelo Fisco estão relacionados com juros de mora. Já os juros compensatórios equivaleram a 37 milhões e as custas e coimas contabilizaram 12 milhões e 10 milhões, respectivamente.


Atitude empreendedora dos portugueses volta a crescer
10/5/2017

67% dos portugueses mostram motivação para serem empreendedores, mas apenas 36% admitem terem capacidade de criarem o seu próprio negócio. Um valor positivo, porém, mais baixo que a média europeia de 74% e a média global de 77%. Os millenials, jovens menores de 35 anos, são os que se mostram mais motivados e com vontade para desenvolver o seu próprio negócio, com uma média nacional de 78%, muito acima dos 67% registados pelos adultos de 35 a 49 e dos 55% os seniores com mais de 50 anos de idade. Lisboa (72%) e Alentejo (71%) são as áreas regionais do nosso país que demonstram uma atitude empreendedora mais positiva, enquanto que o Algarve, é a zona geográfica que representa a menor percentagem (48%).


Mais 100 mil trabalhadores com o salário mínimo
10/5/2017

Mais de 612 mil trabalhadores ganhavam o salário mínimo em 2016, um aumento de cerca de 100 mil em relação a 2015. Em termos relativos, isto significa que, na globalidade do ano passado, 20,6% dos trabalhadores ganhava o salário mínimo nacional. Já o volume de novos contratos no âmbito do Fundo de Compensação do Trabalho chegou aos 963 mil em 2016, um acréscimo de 3,4% em relação ao ano anterior, em que houve 931 novos contratos. Em termos comparativos, verifica-se que Portugal se situa no grupo intermédio de países europeus no que toca à actualização do salário mínimo na presente década, quer em termos nominais, quer em termos reais.


Alitalia abre falência
9/5/2017

Esta é a segunda vez que a empresa abre falência no espaço de uma década. A companhia aérea italiana Alitalia vai decretar falência depois de os trabalhadores terem rejeitado os fundamentos de um plano de recapitalização de dois mil milhões de euros. Os accionistas aceitaram, por unanimidade, colocar a empresa sob administração especial, reconhecendo a impossibilidade de encontrarem alternativas. Segundo a Bloomberg, ao abrigo da lei italiana, o governo deverá providenciar fundos para manter as operações da Alitalia.


Os países mais endividados do mundo
9/5/2017

A dívida pública portuguesa é a 22.ª mais elevada do mundo em termos de valor total da dívida e a sexta mais elevada em percentagem do PIB. Os Estados Unidos, o Japão e a China lideram a lista dos países mais endividados do mundo em termos de valor total da dívida. Em percentagem do PIB, o ranking é liderado pelo Japão, pela Grécia e pela Eritreia.


Economia da zona euro cresce 1,7% no 1.º trimestre
8/5/2017

As economias da zona euro e da União Europeia (UE) cresceram, respectivamente, 1,7% e 1,9% no primeiro trimestre do ano face ao mesmo período de 2016. De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da UE, o produto interno bruto (PIB) da zona euro cresceu 0,5% face ao quarto trimestre de 2016 e o do conjunto dos Estados-membros subiu 0,4%. Em termos homólogos, o ritmo do crescimento da economia dos 19 países da moeda única abrandou 0,1 pontos percentuais entre Janeiro e Março, o mesmo acontecendo na UE (tinham crescido 1,8% e 1,9%, respectivamente, no quarto trimestre de 2016).


Portugal é o terceiro país da Europa com mais trabalho temporário
8/5/2017

Polónia, Espanha, Portugal e Croácia são os países que lideram, na Europa, o peso dos contratos a prazo no mercado de trabalho. Em 2016, Portugal tinha 22,3% dos seus trabalhadores com contratos temporários, uma proporção apenas abaixo da registada em Espanha (26,1%) e na Polónia (27,5%). Logo atrás de Portugal estão a Croácia, com 22,2% de trabalho temporário, e a Holanda, com 20,6%. Globalmente, na União Europeia havia no ano passado 26,4 milhões de trabalhadores com contratos a prazo, ou seja, 14,2% de todos os trabalhadores no espaço comunitário.


Airbnb - 1,6 milhões de turistas optaram por este tipo de alojamento
7/5/2017

A plataforma Airbnb continua a conquistar cada vez mais adeptos em Portugal. No ano passado, foram 1,6 os milhões de turistas que utilizaram esta plataforma para se hospedarem na sua visita a Portugal. Já no ano anterior tinham sido 912 mil. Já os portugueses que colocaram, no ano passado, as suas casas à disposição dos turistas através da plataforma Airbnb receberam um total de 166 milhões de euros. Só na cidade de Lisboa, os anfitriões receberam 72 milhões de euros. Mas o lucro da cidade foi bem maior, uma vez que os hóspedes gastaram um total de 404 milhões de euros. Segundo a plataforma existem actualmente 53 mil anúncios de casas no Airbnb, em Portugal, e mais de 70% são fora dos bairros com maior concentração hoteleira das cidades.


Duas em cada cinco empresas de construção não têm alvará
7/5/2017

Em 2015, existiam em Portugal, 75 705 empresas de construção. Que, para poderem operar, têm de dispor de título habilitante, seja ele um alvará ou um certificado de empreiteiro, cuja emissão está a cargo do IMPIC - Instituto dos Mercados Públicos do Imobiliário e da Construção. Mas os registos do IMPIC referentes ao mesmo ano mostram que existiam, apenas, 47 214 empresas devidamente certificadas. "O total de empresas registadas pelo IMPIC é de, apenas, 62% das construtoras registadas no INE, o que implica que duas em cada cinco não têm qualquer título habilitante.


Dívida pública sobe em Março para 243,5 mil milhões
6/5/2017

A dívida pública aumentou em Março para 243,5 mil milhões de euros, aumentando 23 milhões de euros face a Fevereiro e cerca 10 mil milhões face ao mês homólogo do ano passado. De acordo com uma nota divulgada pelo BdP, a variação da dívida pública na óptica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, reflecte um aumento das responsabilidades em numerário e depósitos (400 milhões de euros) e uma diminuição dos empréstimos de 300 milhões de euros face ao mês anterior. A instituição sinaliza ainda que a evolução da dívida pública foi acompanhada por uma diminuição dos activos em depósitos da administração central (de 3,1 mil milhões de euros).


Bandeira Azul em 88 praias algarvias
6/5/2017

A região algarvia conta com as mesmas 88 praias do ano passado, mas regista-se uma mudança, com a entrada da praia de Vale de Centeanes e a saída da praia do Pintadinho, ambas no concelho de Lagoa. Albufeira é, novamente, o concelho algarvio com mais galardões de Bandeira Azul (25 praias), seguido de Vila do Bispo (11) e Loulé (10). Os concelhos de Lagoa (6), Lagos (6), Portimão (5), Aljezur (4), Faro (4), Olhão (4), Tavira (4), Vila Real de Santo António (4), Castro Marim (3) e Silves (2) completam a lista de praias com Bandeira Azul no Algarve em 2017. Em termos internacionais, Portugal, com mais de 55% das suas praias distinguidas, é o sexto país com mais galardões conferidos, descendo um lugar em relação ao ano passado.


Inflação na zona euro perto dos 2%
5/5/2017

A inflação na zona euro subiu para 1,9% em Abril. A subida já era esperada pelos analistas, mas as previsões apontavam para 1,8%. A variação do índice de preços no consumidor voltou a um nível próximo de 2%, onde se situou em Fevereiro passado. Em Março havia desacelerado para 1,5%. A subida em Abril foi marcada pela variação dos preços na energia (7,5%, acima de 7,4% registada em Março), a componente mais volátil e nos serviços (1,8%, que compara com 1% no mês anterior). O Banco Central Europeu (BCE) tem como meta da sua política uma inflação próxima, mas abaixo de 2%


Dívida portuguesa é a que mais riqueza leva
5/5/2017

Orçamentos dos países do Euro mostram que os contribuintes portugueses são os mais penalizados pelo custo da dívida. A economia portuguesa dedicará ao longo deste ano cerca de 4,2% do seu produto interno bruto (PIB) só para saldar juros da dívida pública. São mais de oito mil milhões de euros que, em termos relativos, não encontram paralelo entre os restantes países da moeda única. Portugal lidera o ranking da riqueza hipotecada com os juros da dívida, e por larga vantagem.


Apostas online. Atribuídas seis licenças com nova legislação
4/5/2017

O Turismo de Portugal emitiu seis licenças de jogo online em dois anos de regulação. Ao todo recebeu 19 candidaturas de operadores que querem actuar no mercado português. As licenças foram atribuídas à Betclic (duas), à Bet (duas), uma à Estoril Sol e outra à Pokerstars. O regulamento do jogo 'online' estabelece dois regimes de tributação: os jogos de fortuna e de azar e as apostas hípicas são tributados com base na receita bruta a uma taxa de 15% ou 30% e as apostas desportivas à cota são tributadas com base no montante de apostas realizadas a uma taxa de 8% ou 16%.


Maiores bancos cobram mais €38,5 milhões em comissões
4/5/2017

CGD, BCP, BPI e Santander Totta cobraram €1372 milhões em 2016. Banco de Portugal vai apresentar um comparador de preços. O Banco de Portugal prepara-se para apresentar um comparador de comissões praticadas pelos bancos, facilitando a tarefa aos clientes na comparação de preços. Um protótipo está já em fase de testes pelo supervisor. Portugal vai assim por fim cumprir a legislação europeia referente à transposição da directiva sobre comissões bancárias. Um processo que já devia ter terminado em Setembro do ano passado. Os bancos estão a procurar nas comissões novas fontes de receitas.


Mais pagamentos com cartão
3/5/2017

No ano passado as compras com cartão aumentaram para 38210 milhões de euros. De acordo com dados do Banco de Portugal (BdP), a subida de 9% por comparação com 2015, acompanhou a “evolução do consumo privado" e também as compras feitas pelos turistas. Segundo o Relatório dos Pagamentos de 2016, divulgado pelo BdP, as compras com cartões cresceram 10,4% em número e 9% em valor, de 35.062 milhões de euros em 2015 para 38.210 milhões no ano passado. O valor das compras efectuadas com cartões estrangeiros aumentou 14% em relação a 2015, reflectindo a evolução do turismo". As compras com cartões estrangeiros totalizaram, no ano passado, 3140 milhões de euros.


Falências decretadas nos tribunais diminuem 16%
3/5/2017

O número de insolvências decretadas nos tribunais judiciais de primeira instância diminuiu cerca de 16% no quarto trimestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015, tendo sido decretadas 2.939 insolvências, menos 567 do que no mesmo período de 2015, quando foram determinadas 3.506 falências. Das 2.939 falências decretadas no quarto trimestre de 2016, 76,2% corresponderam a pessoas singulares e 23,7% a empresas. A DGPJ sublinha que mais de um quarto das empresas que decretaram falência pertencia à categoria de comércio por grosso, retalho e reparação de veículos, e 17,9% era referente à indústria transformadora.


Bónus salarial para os serviços públicos mais poupados
2/5/2017

O Programa Nacional de Reformas, aprovado este mês, quer atribuir recompensas salariais aos funcionários da Administração Pública que consigam efectuar poupanças sem afectar a qualidade dos seus serviços. A intenção do Executivo é que, até ao final de Maio, estejam definidos os modelos de retribuição. A percentagem da redução de despesa e o limite máximo serão publicados em portaria.


População portuguesa diminui pelo oitavo ano consecutivo
2/5/2017

Segundo as "Estatísticas Vitais", do Instituto Nacional de Estatística, no ano passado nasceram com vida 87126 crianças, o que representa um aumento de 1,9% (mais 1626 crianças) face a 2015, ainda que mais atenuado do que o observado no ano anterior (3,8%). O número de mortes também aumentou no ano passado, totalizando 110535, mais 1,8% relativamente a 2015 (108.539). Da conjugação dos valores registados de nados-vivos e óbitos em 2016 resulta, pelo oitavo ano consecutivo, um saldo natural negativo de 23.409, acentuando-se ligeiramente face ao verificado em 2015 (-23.011)", sublinha o INE.


Défice público cai para quase metade no primeiro trimestre
1/5/2017

O défice público em contabilidade de caixa, apurado pelo Ministério das Finanças, caiu para quase metade no primeiro trimestre deste ano face a igual período de 2016: desceu de 648 milhões para 358 milhões de euros (menos 45%). As Finanças dizem que “este resultado resulta da estabilização da despesa, que cresce de apenas 0,3%, e de um crescimento da receita de 1,9%”. “O crescimento da receita foi condicionado por efeitos temporários ou sem impacto nas contas nacionais de 2017. Assim, a receita de IVA, o imposto mais importante, aumentou 7% e as contribuições para a Segurança Social 5,5%, evoluções superiores aos valores inscritos no OE 2017.


Cobrança coerciva deverá render neste ano 1104 milhões ao fisco
1/5/2017

Valor é mais modesto do que o de anos anteriores, porque a dívida em condições de ser recuperada também baixou. Correcções deverão gerar 1650 milhões de euros de receita. É isto que explica que no ano passado a cobrança coerciva tivesse ascendido a 1540 milhões de euros (149,6% acima do objectivo). A presença dos inspectores tributários no terreno será, assim, intensificada ao longo deste ano, sendo as acções programadas a nível central e focadas em áreas de risco identificadas como prioritárias. O comércio online, imóveis, restaurantes, hotéis e a realização de obras foram identificadas como prioritárias no Plano Luta contra a Fraude e Evasão Fiscal e Aduaneira.


notícias anteriores