Taxa de Turística gera 18,5 milhões de euros à Câmara de Lisboa
20/4/2018


primeiro ano em que a Taxa Municipal Turística em Lisboa foi cobrada a todos os operadores envolvidos, incluindo hotéis e alojamento local, rendeu à Câmara Municipal 18,5 milhões de euros. Entre 2016 e 2017, o valor subiu 6,1 milhões de euros, mais do que estava estimado no orçamento feito pela câmara que estimava arrecadar 15,7 milhões de euros. Sobre a possibilidade de estender a taxa às chegadas via aérea e marítima, que está prevista na proposta da Taxa Municipal Turística, mas que ainda não entrou em funcionamento, a questão está a ser equacionada.



Roubos de electricidade custam 70 milhões à EDP
20/4/2018


Operador da rede de distribuição de energia eléctrica identificou 56 mil potenciais fraudes em 2017. Multas ascendem a quase 4000 euros para particulares e 45 mil para empresas. Ligações abusivas, viciação dos contadores ou manipulação da potência contratada são identificadas como as técnicas mais usadas pelos consumidores para furtar electricidade. Com 47 pontos de controlo implementados na rede, em 2016 foram feitas 30163 inspecções de instalações, em que foram levantados 4636 casos de fraude, correspondentes a uma valorização total de 4,8 milhões de euros.



Exportações crescem 6,2% e importações aumentam 8,5% em Fevereiro

19/4/2018


Os dados divulgados nas Estatísticas do Comércio Internacional, publicadas pelo Instituto Nacional de Estatística, referem ainda que o défice da balança comercial de bens foi de 991 milhões de euros em Fevereiro de 2018, mais 170 milhões de euros que no mês homólogo de 2017. A beneficiar o aumento de 6,2% das exportações esteve a subida de 10,3% registada no Comércio Intra-UE (com mais 11,0% em Janeiro de 2018), dado que as exportações para os países Extra-UE registaram uma diminuição de 6,1% (superior em 6,8% em Janeiro de 2018). O défice da balança comercial de bens foi de 991 milhões de euros em Fevereiro de 2018, mais 170 milhões de euros que no mês homólogo de 2017.



Vistos gold. Investimento cai 46% em Março para €103,3 milhões
19/4/2018


Em termos acumulados, desde a sua criação até Março, foram concedidos 5.716 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 324 por transferência de capital, e 10 pela criação de pelo menos 10 postos de trabalho. Em Março, o investimento resultante da Autorização de Residência para a actividade de Investimento (ARI), como também são conhecidos os vistos 'gold', atingiu os 103.343.928,34 euros, menos 46% do que em igual mês do ano passado (192.493.840,26 euros). No mês passado foram atribuídos 174 vistos, dos quais 163 por via do critério de aquisição de bens imóveis. Do total destes últimos, 23 foram concedidos através de compra de imóveis para reabilitação urbana.




IEFP lança novo portal de emprego e formação
18/4/2018


O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) tem um novo portal de emprego e formação, o ‘iefponline’. O novo site terá uma navegação mais “simples e funcional”, bem como uma imagem mais moderna e apelativa. A partir do novo site, todos os inscritos do IEFP poderão continuar a aceder aos serviços já existentes no ‘NetEmprego’, bem como a novas funcionalidades. Até Outubro, qualquer utente do IEFP poderá aceder ao novo portal com os dados (nome de utilizador e palavra-passe) do portal ‘NetEmprego’. Mas, “por segurança’, o inicio de sessão no ‘iefponline’ vai passar a ser feito através de uma chave móvel digital ou do número de Segurança Social.



Comércio electrónico cresce 12,5% em 2017

18/4/2018


Segundo dados da E-commerce Foundation, o volume de vendas realizadas na internet em 2017 cresceu 12,5% em Portugal para €4,73 mil milhões. Neste momento, diz a consultora imobiliária Worx num estudo que cita os dados da E-Commerce Foundation, dois em cada três portugueses fazem compras online. No Reino Unido, o volume de vendas atingiu os €197 mil milhões em 2016, estabelecendo-se como o maior da Europa. Seguiu-se a Alemanha com €86 mil milhões e depois França com €82 mil milhões.


Nascem por dia 145 empresas
17/4/2018


Nos primeiros três meses de 2018 nasceram 13 080 empresas, uma subida homóloga de 8%. Em média, foram criadas 145 empresas por dia. Em termos sectoriais, o barómetro destaca o dinamismo que marca em especial o universo dos serviços, imobiliário, transportes e alojamento/restauração. Nos serviços foram criadas mais 4288 empresas, seguindo-se o retalho (1616) e do alojamento e restauração (1532).




Encerraram 42 empresas por dia
17/4/2018


O registo é de 3805 encerramentos, o que traduz uma redução homóloga de 3,3% (8% em base anual). A média diária está nos 42. A maior mortalidade atinge os negócios em que se verificam mais nascimentos; serviços (939), retalho (683) e alojamento e restauração (445). Nas novas insolvências (675), o ritmo de descida iniciado em 2013 manteve-se no primeiro trimestre, mas a evolução depende dos sectores de actividade. No conjunto, os novos processos registam uma redução homóloga de 12%. A indústria transformadora, com 148 novos processos de insolvência lidera a lista, seguida do retalho (109) e construção (101).



TAP com lucros de 100 milhões
16/4/2018

 

A TAP EM 2017 teve lucros superiores a 100 milhões de euros, uma subida de quase 200 por cento em relativamente ao ano anterior. A companhia aérea transportou mais de 14 milhões de passageiros no ano passado, o que ajudou às contas do grupo. A TAP SGPS passou de prejuízos de quase 28 milhões de lucros para mais de 21 milhões



Airbnb/2017: Lisboa "ganhou" 3,8 milhões de euros em taxa turística
16/4/2018


A Airbnb divulgou ter entregue às autoridades de Lisboa 3,8 milhões de euros relativos à taxa turística cobrada durante 2017. Este é o segundo ano em que a Airbnb remete à cidade de Lisboa o valor da taxa turística cobrada, em nome dos seus anfitriões, aos hóspedes que frequentam os alojamentos anunciados na plataforma, o que eleva para quase seis milhões de euros o valor total entregue pela Airbnb relativo à taxa turística



Turismo cria fundo de capital de risco
15/4/2018



O fundo foi criado ainda em 2017 junto da Portugal Ventures.

O sector do turismo vai assim poder contar com mais 15 milhões, através de um novo fundo de capital de risco. Designado Turismo Crescimento.



NAV acusa TAP de desconhecimento e garante que existe capacidade de resposta

15/ 04/208

A Navegação Aérea de Portugal (NAV) garantiu que "existe capacidade instalada suficiente" para responder à procura de tráfego aéreo em qualquer um dos aeroportos nacionais, acusando o presidente executivo da TAP de "desconhecimento da matéria"


Novo Banco vai fechar mais 73 agências este ano
14/4/2018

O Novo Banco quer fechar 73 agências este ano, antecipando a meta negociada com Bruxelas.

Já era conhecido que o Novo Banco quer que saiam este ano mais de 400, seja em rescisões por mútuo acordo, seja em reformas antecipadas, tendo já provisionado 134 milhões de euros para esse processo.



A reabilitação urbana tem benefícios fiscais

14/4/2018


Há vários incentivos ou benefícios para quem pretende reabilitar uma casa num centro urbano. Estas condições variam consoante as cidades, sendo que Lisboa e Porto, por exemplo, têm um programa próprio destinado à reabilitação.

De acordo com o plano estratégico para a reabilitação urbana até 2024 da Câmara Municipal de Lisboa estes apoios tem fundamento porque "em Lisboa existe um elevado número de edifícios e fogos devolutos".

Foi incluído um conjunto de benefícios no Orçamento do Estado 2018 que pretendem uma intervenção mais ativa por parte dos contribuintes neste processo.



Bancos ‘limpam’ 9,3 mil milhões de euros
13/4/2018


CGD, BCP e Novo Banco têm 26 mil milhões de crédito problemático. As instituições financeiras ‘limparam’ do balanço 9,3 mil milhões de euros de financiamentos de cobrança duvidosa em 2017, revelam dados do Banco de Portugal. Os bancos presentes em Portugal reduziram a carteira de crédito em incumprimento em 2,7 mil milhões de euros - "a maior redução trimestral" desde Dezembro de 2015, altura em que a Autoridade Bancária Europeia impôs este critério de avaliação. A CGD contabilizou 2383 milhões de euros de imparidade, tem o maior volume de financiamentos de cobrança duvidosa: 9,7 mil milhões. Segue-se-lhe o Novo Banco, que contava com 9,6 mil milhões de créditos duvidosos no balanço. O BCP contabilizava 6,5 mil milhões.



União a nível europeu aumenta pressão e faz Ryanair tremer
13/4/2018


A greve dos tripulantes de cabine da Ryanair trouxe a certeza de que ou a companhia aplica a lei nacional aos trabalhadores das bases em Portugal ou a paralisação se torna generalizada. A greve ficou ainda marcada pelo parecer da Associação Europeia dos Tripulantes de Cabine que condena expressamente o recurso a trabalhadores estrangeiros e a voluntários. A questão da legislação aplicada e das más condições de trabalho tem ganho destaque ao longo dos últimos anos. Já em 2013, a companhia tinha sido condenada a pagar dez milhões de euros por violar leis laborais. Neste caso, a transportadora aérea enfrentava várias acusações pela sua operação em França.


Mercado de trabalho em Portugal: nem tudo são boas notícias e o Financial Times explica porquê
12/4/2018


O “Financial Times” analisou o mercado de trabalho em Portugal e tirou duas conclusões pouco animadoras: o número total de horas trabalhadas em 2017 foi 7% inferior em comparação com 2007 e o número de empregos diminuiu cerca de 5%. As ligações entre estes números estão relacionadas com a emigração massiva e um decréscimo na imigração. Entre 2008 e 2016 cerca de 340 mil pessoas saíram de Portugal das quais 320 mil eram de nacionalidade portuguesa tendo regressado 220 mil, sendo 120 mil portuguesas. Centenas de milhares de portugueses desempregados saíram para várias partes da União Europeia, para encontrar trabalho, com especial destaque para a Alemanha e Reino Unido.



Gastos da Segurança Social sobem mesmo com maior controlo das ‘baixas’
12/4/2018


As despesas da Segurança Social aumentaram em 2017 para 511,2 milhões de euros, apesar de se ter assistido a um maior controlo das ‘baixas’ médicas. No ano passado, os serviços desta entidade organizaram 299.956 de exames de verificação dos beneficiários dos subsídios de doença, mais 10% do que em 2016 e mais 30% quando comparado com 2015. Em Maio de 2016, o Governo comprometeu-se a diminuir em 60 milhões de euros os encargos com o subsídio de doença.


Preços na produção industrial sobem em Fevereiro na zona euro
11/4/2018


Os preços na produção industrial aumentaram, em Fevereiro, na comparação homóloga 1,6% na zona euro e 1,8% na União Europeia (UE), segundo o Eurostat. Na comparação homóloga, as maiores subidas dos preços na produção industrial registaram-se na Estónia (5,4%), na Bulgária (4,4%), na Letónia (3,8%) e na Hungria (3,6%) e as principais quebras no Luxemburgo (-2,0%), na Grécia (-0,7%), na Irlanda e em Chipre (-0,6% cada). Em Portugal, o indicador progrediu 0,7% face a Fevereiro de 2017 e recuou 0,5% na comparação com Janeiro.


Vendas a retalho aumentam em Fevereiro na zona euro
11/4/2018


Em termos homólogos, as maiores subidas nas vendas a retalho observaram-se em Malta (11,7%), na Polónia (7,9%) e na Irlanda (7,1%), tendo a Eslovénia (-1,6%) e a Áustria (-1,2%) registado os únicos recuos. O volume das vendas a retalho aumentou, em Fevereiro e em termos homólogos, 1,8% na zona euro e 2,0% na União Europeia (UE), divulgou hoje o Eurostat. Em Portugal, as vendas a retalho subiram, em Fevereiro, 4,0% na comparação homóloga e 1,5% em cadeia.


Fim do corte de 10% no subsídio de desemprego chegou a 42.506 beneficiários
10/4/2018


O fim do corte de 10% no subsídio de desemprego após 180 dias de concessão chegou a 42.506 beneficiários em 2018. Os dados indicam ainda terem sido notificados 12.918 potenciais da medida extraordinária de apoio aos desempregados de longa duração, inscrita no Orçamento do Estado (OE 2018), de redução do período de espera, tendo entre Janeiro e Março de 2018 entrado no total 5471 requerimentos, correspondentes a um aumento de 63,9% face ao trimestre anterior.



Valor médio das reformas antecipadas ao abrigo do novo regime alcançou 806,56 euros
10/4/2018


O valor médio das reformas antecipadas em pagamento ao abrigo do novo regime das longas carreiras contributivas, que permite a pensão sem cortes, alcançou os 806,56 euros. O novo regime entrou em vigor em Outubro e de acordo com os dados mais actualizados divulgados (referentes ao final da semana passada), a Segurança Social aprovou até agora 9.746 pensões de requerentes que reuniam as condições para acesso. Do total das pensões aprovadas, 99% beneficiam do novo regime com pensões mais elevadas e apenas 1% tem cálculo superior ao valor da sua pensão com a aplicação do regime da flexibilização (ou seja, com Factor de Sustentabilidade).


Taxa de desemprego caiu para 7,9% em Janeiro
9/4/2018

Houve uma queda de 0,1 pontos percentuais em relação ao mês anterior. A taxa de desemprego de Janeiro situou-se em 7,9%, uma queda de 0,1 pontos percentuais em relação ao mês anterior e de 2,2 face ao mesmo mês de 2017. A taxa de desemprego deverá cair para 7,8% em Fevereiro, segundo os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O organismo de estatística português prevê que a população desempregada tenha sido de 406,8 mil pessoas e a da população empregada de 4 775,4 mil.


Dívida pública aumentou para 246 mil milhões de euros em Fevereiro
9/4/2018

A dívida pública situou-se em 246 mil milhões de euros em Fevereiro, um aumento de 2,4 mil milhões de euros face ao final de Janeiro. Para este aumento contribuiu essencialmente o acréscimo dos títulos de dívida pública (2,2 mil milhões de euros), refere o banco central. Em Fevereiro, os activos em depósitos das administrações públicas subiram 2,2 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou um aumento de 0,2 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 223,3 mil milhões de euros, segundo a mesma fonte.


Injecções do Fundo de Resolução não ficam por aqui
8/4/2018

Para já são mais €792 milhões, mas este valor deverá subir. Banqueiros voltam a criticar modelo de venda. Na apresentação de contas mais esperada do ano, as do Novo Banco, o prejuízo recorde e o elevado nível de imparidades provaram o que já se esperava: o banco foi vendido mas os riscos continuam a correr por conta do Fundo de Resolução e, por arrasto, do próprio Estado.


Brexit - Instituições financeiras revêm em baixa saída de empregos de Londres.
8/4/2018

A quantidade de empregos financeiros que poderão ser “levados” do Reino Unido para Europa Continental ou que poderão vir a ser criados nos 27 estados-membros em virtude do Brexit caiu para 5.000, metade do previsto há seis meses. Os dados foram colhidos junto de 119 empresas do sector financeiro, o que permite concluir que alguns bancos reduziram as estimativas do número de empregos que precisarão mudar depois de analisarem mais cuidadosamente as operações que precisarão ter no espaço da União Europeia quando o Reino Unido perder o acesso ao mercado único.


Contas públicas. Subida das receitas permite ter excedente de 258 milhões
7/4/2018

A execução em contabilidade pública das Administrações Públicas (AP) registou, até Fevereiro, um excedente global de 258 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 231 milhões face ao período homólogo. No mesmo período, o excedente primário ascendeu a 1 999 milhões, tendo aumentado 482 milhões de euros relativamente a 2017. A receita fiscal do subsector Estado, até Fevereiro, cresceu 8,1%, tendo-se ainda observado um crescimento dos reembolsos de 20%, representando mais 230 milhões de euros. Já a receita líquida do IVA aumentou 5,5%, acompanhada pelo crescimento no IRS e IRC e um forte crescimento de 7,6% das contribuições para a Segurança Social.


Estado empresta 5,8 mil milhões para Banif, BES e Novo Banco
7/4/2018

Os bancos portugueses contribuíram com mais de mil milhões de euros para o Fundo de Resolução em cinco anos. Mas o dinheiro colocado pelas instituições financeiras está longe de ser suficiente para assegurar as responsabilidades assumidas com os colapsos do BES, do Banif e com a venda do Novo Banco. E tem sido o Estado a entrar com a maior parte do dinheiro necessário para a entidade que paga os custos com resoluções. O Tesouro assumiu já compromissos de 5800 milhões, entre empréstimos, garantias e linhas de crédito.


Inflação acelera ligeiramente para 0,7% em Março
6/4/2018

A taxa de inflação homóloga aumentou uma décima em Março, para 0,7%. Olhando para a comparação mensal, os preços também aceleraram em Março, com a inflação a atingir 1,9%, corrigindo da queda de 0,7% que tinha sido apurada pelos dados definitivos de Fevereiro. Ainda assim, a média dos últimos 12 meses mantém-se baixa, em 1,2%. Segundo o INE, o índice harmonizado de preços no consumidor em Portugal, indicador que permite a comparação directa com os restantes países da Zona Euro, ficou em 0,8%, uma décima acima do número apurado para Fevereiro.


Brexit: acordo ou pacto de não agressão por 21 meses?
5/4/2018

O acordo firmado entre a União Europeia e o Reino Unido não é bem um acordo: é mais um compasso de espera - até 31 de Dezembro de 2020 - durante o qual os dois lados prometem comporta-se como bons vizinhos. Depois logo se verá - apesar de esse 'depois' ter sido arrancado a ferros: os britânicos pretendiam que o tempo fosse mais amplo, mas a União Europeia (UE) rejeitou essa possibilidade e obrigou à inclusão de uma cláusula que sublinha que o período de transição terá um tempo limitado.


Empresas portuguesas prevêem criar mais emprego
5/4/2018

As empresas prevêem contratar mais trabalhadores já esta Primavera. A previsão é aumentar mais 14% a criação líquida de emprego, subida que segue em linha com o registado no trimestre anterior e ligeiramente melhor do que o registado no trimestre homólogo. No que diz respeito aos sectores de actividade, o que apresenta maior projecção para a criação líquida de emprego é o sector de restauração e hotelaria, com uma previsão de 29%, seguindo-se as áreas dos transportes, logística e comunicações (22%), da agricultura, florestas e pescas (19%), das finanças, seguros, imobiliário e serviços (18%), o sector público (14%) e a indústria (12%).


Carga fiscal subiu para 37% do PIB em 2017
4/4/2018

A carga fiscal aumentou para 37% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, face ao peso de 36,6% que tinha na economia em 2016. O INE destaca os aumentos da receita dos impostos sobre a produção e importação (6,1%), nomeadamente o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), das contribuições sociais (5,1%) e dos impostos sobre o rendimento e património (3,3%). Assim, foram cobrados 71.446,4 milhões de euros em impostos e contribuições sociais: 19.714,6 milhões em impostos sobre o rendimento e património, 29.028 milhões de euros em impostos sobre a produção e importação e 22.704,2 milhões de euros em contribuições sociais.


Ajudas à banca já custaram 17 mil milhões a contribuintes
4/4/2018

O investimento estatal na CGD, de 3,9 mil milhões de euros, mais os juros que os contribuintes têm de continuar a suportar pelas ajudas prestadas à banca na última década, ascenderam, no ano passado, a 4,5 mil milhões de euros. Isto faz que a factura total dos portugueses com a crise e a estabilização do sistema financeiro ascenda a 17,1 mil milhões (desde 2007), quase 9% do PIB a preços actuais.


Poupança das famílias caiu em 2017, apesar da recuperação no quarto trimestre
3/4/2018

A taxa de poupança das famílias caiu 0,5 pontos percentuais no ano passado, face a 2016, para 5,4% do rendimento disponível bruto, depois de três anos consecutivos de aumento, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Esta evolução verifica-se a par de uma desaceleração de 0,7 pontos percentuais do ritmo de crescimento do rendimento disponível, para 3%. Comparando os dois períodos em análise, "a capacidade de financiamento das famílias aumentou para 1,5% do PIB [produto interno bruto], reflectindo sobretudo o crescimento de 20,6% da poupança".


Investimento público aumentou 25% no ano passado
3/4/2018

A despesa das Administrações públicas com investimento foi de 3.415 milhões de euros, em 2017. O valor significa um aumento de 24,9% no investimento público em relação ao ano anterior. Já se sabia que o investimento foi um dos principais factores de crescimento económico em 2017. O montante global (público e privado) subiu 8,4% no conjunto do ano, período em que o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 2,7%. Os dados publicados mostram que o investimento público registou um aumento superior ao privado.


Parlamento aprova lei que vai regular plataformas como a Uber e a Cabify
2/4/2018

O Parlamento aprovou em votação final global a lei que vai regular a actividade das plataformas electrónicas de transporte de passageiros em viaturas ligeiras descaracterizadas. O diploma que vai regulamentar as plataformas electrónicas como a Uber, a Cabify e a Taxify prevê, entre outras medidas, a obrigatoriedade de um curso de formação para os motoristas, cuja carga horária será definida por portaria do Governo. Inclui novas licenças a atribuir aos parceiros e plataformas e obriga todos os motoristas a terem um contrato de trabalho com as empresas parceiras.


Peso das PPP nacionais no PIB é de 10,8%, o maior da União Europeia
2/4/2018

Portugal é o país com maior carga de parcerias público-privadas, cinco vezes mais do que a média europeia. A despesa global está calculada em 20 mil milhões de euros, e ainda falta pagar dois terços do que foi contratado. Os compromissos assumidos junto dos privados equivalem a 10,8% do produto interno bruto nacional (PIB a preços de 2017). Que terão de ser pagos até 2042. Ao todo, são 43 parcerias. Os encargos com as PPP são pagos, todos os anos, através do Orçamento do Estado (OE) e assumem a forma de consumos intermédios ou prestações sociais (no caso dos hospitais). Em 2018, a factura é de quase 1,7 mil milhões de euros, prevê o governo no Orçamento.


Portugal arrisca perder 15% dos fundos comunitários
1/4/2018


Em causa está um corte na ordem dos €4 mil milhões no próximo quadro comunitário 2021. O Portugal 2030 vai ter menos dinheiro do que o Portugal 2020 para apoiar desenvolvimento das regiões portuguesas. O próximo quadro comunitário para 2021-2027 arrisca mesmo perder 15% do envelope financeiro a que o país teve direito no actual quadro comunitário para 2014-2020 ao abrigo das tradicionais política de coesão e política agrícola comum (PAC) da União Europeia (UE).


Banca quer passar mil milhões para plataforma do malparado
1/4/2018

A Caixa Geral de Depósitos (CGD), Novo Banco e BCP já têm a lista de processos que querem ver tratados na plataforma de gestão de malparado. O total dos chamados Non Performing Loan (NPL), crédito em incumprimento, ascende a mil milhões de euros. A plataforma do malparado da banca portuguesa não pode, no arranque, contactar clientes, pelo que os bancos estão agora a fazer esse trabalho numa lista de processos de NPL que superam “ligeiramente” os mil milhões de euros, cujos montantes estão distribuídos “quase equitativamente” pela CGD, Novo Banco e BCP.


Excedente na balança comercial da zona euro recua em 2017
29/3/2018

O excedente no comércio internacional de bens da zona euro recuou, em 2017, para os 236,0 mil milhões de euros, face aos 265,3 mil milhões registados no ano anterior. As exportações, no acumulado do ano de 2017, aumentaram para os 2.194,0 mil milhões de euros (mais 7,1% face a 2016) e as importações subiram 9,8% de 2016 para 2017, saldando-se em 1.958,0 mil milhões de euros. Na União Europeia (UE), o excedente da balança comercial externa de bens diminuiu para os 22,9 mil milhões de euros, em 2017, quando comparado com os 32,1 mil milhões de euros do ano anterior. As exportações estabeleceram-se no 1.878,8 mil milhões de euros, mais 7,7% do que no ano anterior, e as importações aumentaram, em termos homólogos 8,6% para os 1.855,9 mil milhões de euros.


notícias anteriores